Searching for "bangkok"

Templos para visitar em Bangkok: que vale e o que não vale a pena

Eu desenterrei esse tema aqui no blog porque esses dias alguém me perguntou algo da Tailândia e fui atrás dos posts. E aí que eu visitei 627402 de templos lá, falei de todos eles aqui no blog, tim-tim por tim-tim, mas achei que um post como esse seria essencial. Uma lista de templos para visitar em Bangkok e o que eu achei que valeu bastante a pena e os que eu achei que “ok, bacana, mas com pouco tempo é dispensável“.

Ao todo visitei 13 templos na cidade. A maioria budista, mas também teve um hindu no meio do caminho.

WAT SUTHAT

O templo é de 1807, terminado em 1847, um dos maiores e mais antigos da cidade. Ele tem uma pegada bem chinesa, desenhos diferentes dos outros templos. Ele é Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

Vale a pena: ****
Porque: além do enorme Buda de ouro, as pinturas nas paredes são diferentes dos outros templos, o que dá uma “limpeza” no olhar nas visitas.

Falei mais dele, endereço e valores aqui.

wat suthat

GRANDE PALACE

Antigamente era residência do Rei (desde 1782), mas hoje é apenas um complexo turístico. Ele tem tudo de tudo. Muitas construções lindíssimas, jardins, templos, estátuas. É a visita mais cara em Bangkok, mas também a mais bonita.

Vale a pena: *****
Porque: se tiver que escolher apenas um templo para visitar, é esse! Ele é tudo e mais um pouco, porém está sempre bem cheio.

Falei mais dele, endereço e valores aqui.

grand palace

WAT SUAN PHU

Ele é mais simples e não fica em uma área tão turística. Eu acho até que ele é um pouco esquecido no roteiro, e quando fomos estava super vazio. Aliás, estávamos só nós mesmo! Um contraste enorme com o Grand Palace. Ele é templo, escola e tem até residências no complexo.

Vale a pena: *
Porque: Ele é bonito sim, é bem tranquilo e por esse motivo é excelente para fotografar tudo e mais um pouco. Porém não tem muita coisa. Se você não tiver tempo suficiente na cidade, pode seguir para outro templo.

Falei mais dele, endereço e valores aqui.

wat suan phu

SRI MAHA MARIAMMAN

Olha que curioso, não é só de templo budista que vive a Tailândia! Nós fomos visitar esse que é indiano (hindu) e é super diferente dos outros. Ele é super colorido e a construção realmente se destaca na região. Na parte de dentro é bem simples, nada de UAU, mas a parte de fora é incrível.

Vale a pena: **
Porque: como falei, ele é simples por dentro, e não dá pra tirar fotos, mas no mínimo conhecer a fachada acho legal.

Falei mais dele, endereço e valores aqui.

WAT PHO

Um dos mais conhecidos e visitados templos da cidade! O Wat Pho é aquele templo que abriga o Buda deitado, que é imenso e todo de ouro. Sim, esse é um grande contraste, a riqueza dos templos e a pobreza do resto. Além disso, esse é um dos maiores complexos, com 80 mil m² e com mais de 1000 imagens de Buda.

Vale a pena: muito
Porque: vale super a pena parar aqui para apreciar essa estátua gigantesca toda de ouro e fazer as oferendas, que aqui acabam sendo até turísticas.

Falei mais dele, endereço e valores aqui.

WAT TRAIMIT

O Wat Pho é o templo do Buda deitado, e o Traimit é o do Buda sentado. Cada templo tem uma posição do Buda, basicamente. Aqui ele também de todo de ouro, e como foi o 1º templo que conheci na minha viagem, adorei tudo. Ele também é bem imponente, pois o prédio principal fica em uma área mais alta do resto, e sobressai na paisagem urbana.

Vale a pena: ****
Porque: todos os templos com esculturar grandes de Buda valem a pena. É um desbunde, é colossal, é quase inacreditável tudo isso. A vista desse templo também é bem bonita.

Falei mais dele, endereço e valores aqui.

wat traimit

WAT RATCHANADDARAM

Eu adorei esse templo! De todos os que visitamos, esse é o que mais ficou na minha memória, não sei porquê. Acho que o fato de ter alguns prédios com o teto todo preto, que é diferente dos outros. Também gostei porque estava bem mais tranquilo, mais vazio que os mais famosos: Pho, Traimit e Grand Palace. O prédio tem 37 torres de metal e é o 3º palácio de bronze do mundo.

Vale a pena: *****
Porque: é o lugar pra poder tirar bastante foto sem ter que ficar desviando das pessoas. É lindo, diferente e uma das principais construções do mundo!

Falei mais dele, endereço e valores aqui.

Processed with Snapseed.

TEMPLOS DE CHINATOWN

Toda Chinatown é uma loucura, e em Bangkok é igual. É super interessante visitar as chinatowns por aí (pelo menos enquanto eu não consigo ir pra China, hehe), a cultura muda totalmente, as pessoas, a língua, tudinho mesmo. Em Bangkok paramos em 3 templos na região, e como estávamos próximos do Ano Novo Chinês, a região estava ainda mais cheia e muitas oferendas nos templos. O bacana é que varia a arquitetura deles e por um tempo nem parece que estamos na Tailândia.

Vale a pena: ***
Porque: é legal passar, entrar rapidinho durante sua visita à Chinatown. Não diria pra perder muito tempo neles, são muito cheios e não são tão bonitos quanto outros da cidade. É aproveitar a passada na região mesmo e seguir.

Falei mais deles, endereço e valores aqui.

Processed with Snapseed.

WAT YANNAWA

Esse templo é no mínimo esquisito, ele é em formato de um barco! Outra coisa particular foi o outro templo ao lado onde, diferente dos que tem uma grande imagem de Buda, tem várias imagens diferentes e cada um escolhe onde quer parar e fazer sua oferenda. Outra coisa particular é que tem muitas caixinhas para doações nesse lugar e pra complementar, na parte de trás tem o rio e uma quantidade absurda de bagres. Sério, é absurdo!

Vale a pena: **
Porque: interessante esse formato do templo, interessante ver o ritual das pessoas nas oferendas e meio estranha a quantidade de peixes atrás. Se tiver tempo no cronograma, vá. Se não, siga!

Falei mais deles, endereço e valores aqui.

WAT ARUN

Esse templo é super legal, e acho que o mais “interativo” de todos. Digo isso porque em todos a gente chega, olha, faz oferenda se quiser, tira foto e segue. No Wat Arun o bacana é subir nas construções. São escadarias (bem pesadas, já aviso) e que lá em cima te proporcionam uma vista incrível, sem contar a possibilidade de ver os detalhes das construções beeeem de pertinho.

Vale a pena: *****
Porque: subir nos pilares e ver tudo de pertinho é sensacional, sem contar que lá você pode ser benzido por um budista de plantão.

Falei mais deles, endereço e valores aqui.

wat arunO pé não sabe de frente no degrau e eles são tão altos que batem no joelho.

Ahh, e não esqueça que não dá pra entrar com perninhas de fora nesses lugares. É preciso colocar um sarong ou calça comprida. Como lá é bem quente, você pode ir de shorts e levar na mochila um lenço ou pashemina e amarrar em você na hora. Caso esqueça, não se preocupe, pois todos tem alguns para locação logo na entrada. É bem baratinho, tipo R$ 2. Aqui falo melhor sobre isso.

sarongsO look fica uma maravilha com esses negócios! haha

Beauty Buffet, uma loja de cosméticos incrível em Bangkok

Nome de comida, mas nada de comida hoje!

Encontrei essa loja da Beauty Buffet por acaso em um shopping em Bangkok e achei a coisa mais linda do mundo. A loja é de cosméticos, mas parece ser uma confeitaria. Tudo parece doce, desde logo até decoração interna.

A BB é uma marca da empresa local Cosmeda, e tem 26 lojas na capital tailandesa. Tem de esmalte a creme de corpo, de lápis a batom, e tudo com preço super digno, afinal, estamos falando de Tailândia.

Pra completar a maravilha da loja, eles dizem que todos os produtos são feitos com ingredientes naturais.

Eu comprei algumas coisas lá e adorei. Trouxe 2 esmaltes, 1 batom e 1 sombra. Eu simplesmente AMO o batom que comprei lá. Adoro a embalagem dele que é mais fina que o normal e mais comprida. Acho bem mais anatômico esse formato. Devia ter comprado um de cada cor, até porque o produto dura na boca.

Gostei bastante dos esmaltes e minha manicure também gostou da qualidade deles. Esse mais escuro faz O sucesso, não tem quem não goste dele.

Se alguém for pra lá, pode trazer maquiagem pra mim que eu quero hein!? Valeu muito a pena.

Separei aqui alguns endereços:

Mahboonkrong Center (MBK), Fl-2
Central Ladprao, G62
Seacon Square, 2ND FL, 2037 and 2096.
The Mall Bangkapi, GS-C19
The Mall Ramkhamhaeng 3, 1B-R4,5
The Mall Thaphra, 1B R10-11 Fl-1
Central Pinklao, G12 Ground Fl.
Neo Siam
Siam Square (Lane 4) 292/2
Big-C Huamark, 156 FL-1
BTS Sala Daeng, S2-20/7

Siam Square de Bangkok

Que a Tailândia tem um monte de praias bonitas e vários templos e construções diferentes todo mundo já sabe. Que todo mundo gosta de fazer compras em viagem, a gente também já sabe… e em Bangkok tem um quarteirão gigante inteirinho pra isso. Além das compras de bugigangas nas feirinhas de rua da cidade e da famosa Khao San Road, você também encontra o Siam Square, só com shoppings mais arrumadinhos e com ar condicionado.

A quadra Siam Square é formada pelos shoppings: Siam Discovery Center and Siam Center, MBK (que já falamos aqui), Siam Paragon, Central World Plaza, Pantip Plaza (que já falamos aqui com mapa interno e tudo), The Emporium e Gaysorn Plaza. Ufa! É muito shopping, parece Cingapura com sua rua inteira de shoppings. Por fora, é uma super confusão, e como tem o skytrain passando logo ali em cima, as ruas ficam todas fechadas com viadutos. Para atravessar de um lado para o outro é um super saco, porque tem que ser pelas passarelas, e as vezes elas estão bem longe de você. Sem contar que a cidade fica feia desse jeito, toda fechada com concreto:

Entre a entrada de um shopping e outro, tem essas pracinhas. Bem gostoso ficar ali… mas não dá pra ficar muito porque é muuuuito quente e contrasta demais com o ar condicionado de dentro. É meio que um super choque térmico.

E sabe o quê? Nessa quadrona de shoppings tem os mais populares, como o MBK, e uns BEM tops, como o Siam Paragon. O Paragon é enorme, tem uns 7 andares de puro luxo. Andar por lá é muito cansativo. Os andares são separados por tipo de loja, então é mais fácil encontrar aquilo que quer sem ter que ficar andando horas lá dentro. Tem um andar só com marcas de luxo, que é o mais vazio de todos. Outro andar só com lojas de decoração, outro com eletrônicos, e tem um que é mágico, com várias lojas de design. Tem inclusive uma loja (que pelo que entendi é meio que do próprio shopping) só de papelaria! É muita loucura, dá vontade de comprar tudo de tudo! Fiquei muito tempo lá dentro.

O Siam Discovery só passamos rapidamente, até porque no final, shopping é tudo igual mesmo e cansa ir em vários, mas preciso comentar deste design diferenciado da entrada. Ahn…. meio que não curti. Ficou muito super mega modernão, formato estranho, um elefante branco no meio das construções. Pelo menos vai ser bem fácil pra você identificar qual é esse shopping:

Para chegar no Siam Square e no Discovery, você pode descer na estação National Stadium ou Siam Station do skytrain, o metrô deles.

No Siam Square fica o maior aquário do Sudeste Asiático, que já fiz um post completo aqui. Fica no último andar (lá embaixo), é bem grande e meio caro, mas vale a pena ir sim. Não se assuste com a fila, ela vai rápido. No mesmo shopping ainda tem um museu Madame Tussaud´s e vários cinemas e boliche. Tô falando que o shopping é enorme…

Mas o maior shopping da Tailândia, é o Central World Plaza. Durante alguns protestos na cidade, este shopping pegou fogo e foi reconstruído em poucos meses. Na minha cabeça ele é muito parecido com o Paragon, as cores internas, a iluminação, a decoração… será que são parecidões mesmo ou depois de andar em tanto shopping, todos ficaram iguais? #reflexão

Também acho o Gaysorn igual aos outros dois… ah, convenhamos, é tudo uma grande e enorme shooping! Os únicos que acho bem diferentes são o MBK e o Pantip. O Gaysorn é o mais rico de todos. Lá só-tem loja de luxo, até porque a descrição deste é “you luxury moments”. E ó… tem um movimentinho que só país asiático tem em loja de luxo. Infelizmente esse shopping não é pra mim, hehe.

Para descer no Pantip, Gaysorn Plaza e no Central World Plaza, a estação é a Chit Lom. Encontrei um mapinha da quadra toda pra vocês entenderem a distribuição dos shoppings:

É claro que a área de Siam District cheia de shoppings é um excelente lugar para comer bem. Lá tem de tudo realmente. As praças de alimentação são tão grandes, que você se perde procurando os restaurantes. Tem muita opção de comida asiática, mas também vai encontrar opções mais ocidentais, caso não queira ousar no menu.

E aí, bora sair da maratona de templos e passear na maratona de shoppings de Bangkok?

Onde ficar em Bangkok: Golden Horse Hotel

Quando fomos para o Sudeste Asiático, não escolhemos albergues para ficar, e sim hotéis melhores, uma vez que os preços por lá são bem convidativos e não faz tanta diferença.

Já cometei aqui que Bangkok é um grande caos. A cidade é parece toda suja e tirando os templos bem cuidados e lindos, é tudo meio largado e descuidado. Não foi diferente com a busca de hotéis. Sim, existem hotéis muito tops lá, mas também não exageramos ficando nesses de USD 800 a diária. Escolhemos um hotel simples porém com boa localização e com preço normal.

De fato, a localização do Golden Horse era bacana. Uma ruazinha que em uma primeira impressão não é muito amigável (mas isso é porque não estavamos acostumados com toda a cidade caos, e como bons brasileiros, ficamos com um pouco de receio no começo), mas depois descobrimos que ela era bem susse, trânsito zero, sem barulho a noite e só a vizinhança passando. Na esquina tinha um am/pm que serviu para comprarmos algumas guloseimas durante nossa estada.

Além disso, a rua ficava super próxima à Khao San Road, aquela rua mais famosona da cidade. Dava para ir a pé numa boa, mas optamos usar o tuk tuk para esse trajeto curto.

Tirando a localização e o preço bacanas, o resto… bom… o resto foi complicado. Começa pelo fato de que nenhuma atendente/funcionária do hotel falava o mínimo de inglês. Eu pedia chave, ela me dava papel. Eu pedia suco, ela trazia café. Eu pedia um táxi, ela trazia uma toalha. Mais ou menos por ai as conversas. No primeiro e segundo dia, ok, dava pra relevar, só que começou a ficar muito irritante. Era impossível qualquer tipo de informação!

Sei que para eles o inglês é super difícil porque o alfabeto todo muda, mas também não estava pedindo uma dissertação sobre física quântica, eram palavras mais do que básicas e indispensáveis para um hotel. O pior de tudo é que eu tinha achado que era o nosso hotel que era meio capenga com inglês, mas conversando com um outro casal de brasileiros em um dos templos, descobri que no deles era a mesma coisa. E o pior? O hotel deles era tipo, o Hilton. Quédizê….

Além do inglês complicadíssimo, o quarto era beeeeem mais ou menos. O chão estava mofado e cheio de manchas, e um dia depois do banho percebi que pro lado de fora da porta do banheiro, embaixo do tapete, tinha uma bolha de água. Não sei se era do nosso banheiro, até porque o chuveiro era longe da porta, mas foi esquisito isso.

O quarto tinha tv local e uns poucos canais internacionais, mas pelo menos a cama era boa e o frigobar tinha umas coisas essenciais e baratas. Ah, uma coisa ótima lá foi o serviço de lavanderia. Rápido e MUITO barato. Para lavar e passar uma camisa, o valor era algo em torno de R$ 1,00. Não preciso dizer que mandamos lavar mil coisas, é claro.

hospedagemSaiba mais sobre a parceria clicando aqui.

O café da manhã era simpático, mas sempre igual. Era separado por combos e tudo com comida asiática. O mais normal era o “americano”, sempre servido na mesa a la carte, nada de buffet. Nele vinham: torradas com manteiga e geleia, suco de laranja, café ou chá, ovos e bacon. Nós sempre pedíamos sem essa parte dos ovos e bacon, e toda manhã era um parto pra pedir essa modificação. O suco de laranja era péssimo, já avisando aqui. O resto era bem bom.

Outra coisa barata lá, era a internet. Era paga, mas cerca de R$ 0,50 para 1h de uso. Problema: só tem 1 computador. Sorte: hotel não estava cheio e dava para usar na boa.

O chuveiro era quente, a cama era confortável, a localização foi ótima para nós e bem… foi barato, mas não sei se me hospedaria lá novamente.

Templo Indiano em Bangkok

Aí que todo mundo pensa que na Tailândia só tem templo budista, mas na verdade não, tem templo hinduísta (indiano) também! Inclusive é um dos pontos turísticos indicados a visitação. São no total 2 templos hindus na cidade, e este é de 1.879.

O nome do templo já é uma atração a parte: Sri Maha Mariamman (não sei como consegui escrever isso). Ele também é conhecido como Uma Devi, nome da deusa da morte.

Já dá pra ver de longe que o templo não é budista, pois além da arquitetura que já se destaca no meio dos prédios por causa da quantidade de cores, tem muuuitas estátuas com poses diferentes hinduístas com muita cara de indiano. Achei muito interessante toda essa parte externa, nunca tinha visto nada igual! É de estilo Chola e Pallava, do sul da Índia. Muito diferente, não?

Lá dentro não pode fazer nada, não pode tirar foto, não pode comer, não pode entrar de sapato… só pode orar, orar e orar.

Pra vocês entenderem melhor como é Bangkok e como as oferendas são importantes, tirei uma foto da rua principal na frente do templo. Primeiro dá pra ver o quão caótica, zoneada e sujinha é a cidade. Segundo que tem várias banquinhas que vendem as flores e oferendas para os deuses. Uma do lado da outra, literalmente. Ali nessa região não tem nada de importante, nada que precise atravessar a rua e visitar.

Dentro é realmente proibidão tirar fotos, mas tirei da entrada pra vocês verem alguma coisa. Não tem nada demais lá dentro mesmo, só alguns altares e muita gente rezando.

Este templo fica na região de Bang Rak, na Thanon Pan esquina com a rua Silom. O templo fica aberto ao público das 6h às 18h de sábado a terça, então fique atento ao dia de sua visita pra não dar com a cara na porta. Pra chegar lá com o skytrain, desça na estação Chong Nongsi Station.

1 2 3 10