Como planejar uma viagem de carro longa

Eu vivo falando de viagem de carro aqui porque a gente curte bastante esse estilo de viagem. As vezes a gente pega avião até capital e de lá aluga o carro, como a viagem pelo Chile e pela Califórnia. As vezes saímos daqui direto, como a de Uruguai + Argentina e a do Paraná. Mas o fato é que acho super legal ter a flexibilidade de fazer uma viagem de carro. Você vai onde quer, quando quer, se quer ficar pouco tempo fica, se quiser passar o dia, passa e sem gente inconveniente junto (que em excursão as vezes rola né).

Como a gente prega bastante esse tipo de viagem, acho legal colocar aqui algumas dicas de como planejar uma viagem de carro longa, que é bem diferente de uma viagem com agência ou ainda um bate-volta de fim de semana. Dá muito mais trabalho pra organizar, isso é um fato, mas a viagem fica do jeito que você quiser! Prós e contras, como tudo na vida, he =D

ITINERÁRIO

Antes de mais nada você precisa definir de onde vai sair e até onde quer chegar. Parece óbvio, mas não é tão simples. Exemplo: quando fomos pro Chile, a ideia era chegar em Santiago (de avião), pegar o carro e ir até Chiloé. De lá voltar de avião direto de Puerto Montt pra Curitiba. Quando começamos a pesquisar os voos e preços, isso ficou inviável, pois gastaríamos mais ou menos R$ 1.200 a mais por pessoa! Seriam R$ 2.400 a mais na conta da viagem só pra gente dirigir menos. E além disso, vindo de avião, não teríamos passado em pelo menos mais 4 paradas da viagem.

Então analisar de onde vai sair, ou nesse caso, qual ponto de chegada e partida pro voo, é essencial. E também é preciso analisar quantos dias você pode ficar entre esses pontos.

viagem de carroBig Sur, viagem de carro pela Califórnia

Depois disso é que vem a rota completa e todas as paradas. Ver tuuudo isso antes é perder um pouco de tempo, porque você pode preparar tudo e depois chegar lá no final e rolar esse furo igual aconteceu com a gente, do voo ser muito mais caro.

ROTA COMPLETA E DETALHES DIA-A-DIA

Ok, definido onde começar, até onde ir e como voltar pra casa, agora sim vem tudo que tem no meio. Nós tentamos ao máximo fazer trechos de não mais de 300km por dia entre um ponto e outro. Pode não ser o seu caso, pode ser que você prefira chegar logo em ponto x ou y, que você queira mesmo só aqueles pontos específicos sem ficar conhecendo coisinhas no meio.

Como a gente gosta de ver o máximo e sem cansar muito na estrada – porque convenhamos, ficar 45h direto na estrada é um porre e ninguém merece – tentamos sempre fazer trechos curtos. Buscamos parar, fazer passeios entre os trajetos, dormir. As vezes só paramos, passeamos e seguimos sim, sem dormir em todas as paradas, mas sempre buscamos parar pro almoço ou parar no meio da tarde pra fazer alguma coisa e descansar.

viagem de carroUma estrada surpresa no itinerário que resolvemos lá mesmo, em Córdoba

Nesse itinerário é importante definir as cidades principais onde irá dormir e depois disso desmembrar para adicionar os passeios específicos e eventuais bate-voltas partindo desses pontos âncora.

RESERVAS

Só depois de definido tudinho, as paradas na viagem e onde exatamente você vai dormir, é que começam as reservas. Aliás, quando a gente pesquisa cidades pra ancorar, eu sempre dou uma olhada rápida pra ver se a cidade realmente tem hotéis decentes (é porque eu já não tenho aquele ânimo de ficar em qualquer lugar, hostel de galera e acampamento, então…).

As vezes é preciso voltar um pouco no itinerário e mudar uma cidade ou outra pra dormir por conta disso. Por isso é bom não sair loucamente já reservando, até fechar tudo mesmo.

Aí sim, vem pra reservar, escolher com calma, de repente ver se a melhor opção é um hotel um resort, alugar um apê. Dependendo da época do ano o destino pode estar cheio e buscar outras opções é uma boa pra desviar de preços abusivos em hotéis, por exemplo.

viagem de carroQuando chegamos em Chillán, simplesmente não encontramos o hotel que reservamos, e tivemos que buscar outro no dia. Contei sobre isso aqui.

Também não fique totalmente preso às opções de sites como Booking, Trivago, e afins. Não que não sejam bons, mas as vezes tem hotéis maravilhosos que não estão lá. Sempre interessante jogar “hospedagem em x lugar” ou “hotel em x lugar” no Google pra ver se não tem algo incrível. Exemplo? Na época que fomos pra viagem de carro por Argentina e Uruguai, nesses sites não estavam listados esse hotel incrível em Dolores e nem esse em Corrientes. Ah, e se não me engano, esse em Durazno no Uruguai também achamos por acaso na internet. #ficadica

DINHEIRO

Claro que ANTES de sair por ai reservando tudo, a gente dá aquela contabilizada no custo geral da viagem. No caso de precisar pegar um aéreo, claramente isso influencia muito se vamos ou não pro destino.

Outra coisa importantíssima de analisar antes de tudo é a locação do carro – quando houver – e o preço médio da gasolina no destino. É bem importante isso, já que serão os maiores gastos.

viagem de carroPaisagem nos trajetos que fizemos pela Turquia. A viagem foi com ônibus, porém foram vários dias de estrada e várias surpresas no caminho.

Depois de visto isso e aprovado a viagem, feito itinerário completo e as reservas, partiu calcular quanto levar. Geralmente a locação do carro, seguro se necessário pro destino e as reservas você faz tudo aqui antes pelo cartão de crédito. Isso significa que, provavelmente, quando você chegar pra passear, está tudo pago ou muito quase, e não precisa se preocupar com esses grandes gastos.

Você vai precisar levar dinheiro local e trocado para os pedágios, para a gasolina (caso não queira passar o cartão de crédito), para a comida, para os passeios e souvenirs. É nessa parte que a gente começa a completar mais o roteiro ou não, tendo em vista o custo dos passeios em cada lugar. É porque né, tem passeio que custa R$ 200, R$ 300 por pessoa, e pra mim, isso influencia no itinerário.

Em geral, passeios de natureza, trilhas onde paga-se no local e parques você precisará pagar em dinheiro. Muitos não aceitam cartão. Algumas agências também não aceitam cartão. É bom verificar sempre que possível ou garantir e levar dinheiro em espécie pra não perder a viagem. Literalmente, hehe.

ONDE COMER

Na verdade, a não ser que você queria muito ir em um restaurante X na cidade que for visitar, algum estrelado e premiado sei lá, nem se preocupe com essa parte na programação.

Nós até damos uma pesquisada pra ver se tem algo imperdível, algum passeio diferente tipo visitar fábrica e tal, mas nada muito preso. Aliás, nada preso! É só uma pesquisada meio rápida e, na hora se rolar de ir, rolou. Senão, tudo bem.

É que as vezes a gente demora mais em um passeio, quer aproveitar o tempo e andar mais na estrada e aí qualquer lugar pra comer serve, sem grilo. Acho que é, de fato, a única coisa que não pesquisamos a funda e/ou seguimos à risca.

ORGANIZE A CASA PARA O TEMPO QUE ESTIVER FORA

Tá, agora tudo resolvido lá fora, você tem que resolver as coisas aqui. Nem sempre rola wifi pra gente pagar contas e receber notícias. Então é preciso organizar as coisas da casa antes de partir por tantos dias.

Se você tem bichinhos, precisa ver quem vai ficar com eles, e se tiver muitas plantas, precisa também ver se alguém pode ir regá-las ou a possibilidade de deixar com alguém temporariamente.

Lembre de deixar todos os boletos agendados, para não ter nenhuma surpresa na volta e precisar pagar juros e multas. Hoje em dia, é super fácil fazer isso. Você também pode levar com você as contas e pagar via celular, porém eu acho um pouco arriscado porque 1.você pode esquecer no calor da viagem e 2.muitos lugares não tem um bom wifi pra fazer isso. Então realmente o mais seguro é tentar agendar tudo.

Caso alguma conta não tenha chegado antes de você sair, procure entrar em contato com a empresa/pessoa que emite o boleto para adiantá-lo ou peça para alguém pegar na sua casa. Claro, as vezes não tem como pedir pra alguém ou pagar antes, aí fazer o quê, talvez pagar com juros. Melhor tentar resolver antes!

Lembre também de fazer uma geral na geladeira. Tirar frutas e alimentos que tenham validade pequena, pra não chegar em casa com aquele cheirão de podre, hehe.

Por último, lembre de desligar tudo. Se for possível, tire tudo da tomada. É sempre melhor garantir. E claro, deixe a chave com alguém de confiança, mesmo sem planta pra molhar e bicho pra cuidar. E se você tiver alarme monitorado, avise-os da sua ausência e peça para observarem mais a casa no período.

Boa viagem!

viagem carro

Comentários

comments

Leave a Reply