Comparando: pontes do mundo

Faz tempo que não comparo nada aqui no blog né? Para o tema de hoje, escolhi falar de pontes (porque ninguém leu no texto e já sabe né, he). Se for pensar, tem muitas pontes bacanas por aí que já deixaram de ser estrelas só por ligar região x de y, mas sim por sua arquitetura inusitada, gigantesca ou particular. Ainda não visitei todas as pontes legais do mundo, mas já deu para selecionar algumas bem conhecidas. Muito difícil escolher uma preferida, mas vou tentar.

Ponte do Brooklyn | NY

Não tenho certeza se é essa ou a ponte 3 aqui no ranking que é mais famosa, fato é que quem vai a NY, vai à ponte do Brooklyn. Atravessá-la é passeio obrigatório, seja a pé ou e carro, tem que ir. A pé vai demorar um pouco mais e tem que estar disposto, não depois de caminhar o dia todo na cidade. Se estiver cansado e quiser ir de táxi, é baratinho, cerca de U$ 6 te levam de uma ponta a outra.

A ponte do Brooklyn foi construída pelo engenheiro alemão John Augustus Roebling, e ficou pronta em 1883. Foi a primeira ponte feita em aço e durante mito tempo foi a maior ponte suspensa do mundo. O preço? Na época U$ 15,5 milhões. Dos 600 funcionários trabalhando na obra, 27 morreram enquanto trabalhavam na ponte (tenso!).

Essa ponte tem um total de 1834m de extensão e no dia de abertura, mais de 150 mil pessoas atravessaram o trajeto. E a melhor curiosidade de todas: as estruturas já foram as mais altas de toda a cidade de NY! Há quanto tempo atrás isso não é?

Golden Gate | São Francisco

A ponte de Golden Gate liga as cidades de São Francisco e Sausalito. Ela leva esse nome porque fica em cima do estreito de Golden Gate, e é tão incrível que foi considerada uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno.

Pra quem não sabe, São Francisco (e toda a Califórnia) já sofreu com alguns terremotos. Em 1906, após um tremor forte, a cidade teve uma ascensão econômica e precisaram com urgência ligá-la a cidades vizinhas para aumentar ainda mais o desenvolvimento da região. Isso porque Sanfran é totalmente cercada por água, é uma península e precisava dessa ligação rodoviária. A ideia da Golden Gate Bridge surgiu apenas em 1916 e era um desafio enorme, pois o estreito tem muitos ventos e correnteza forte. A ponte inclusive foi considerada impossível de ser construída!

Aqui também foi projeto de um engenheiro alemão, Joseph Strauss, e a ponte começou a ser construída em 1933, sendo concluída em 1937. A ponte tem um total de 1966m de extensão suspensos. Cada estrutura (aquela vermelhona famosa), ergue-se a 227m acima do nível do mar, suportando os cabos que, nas pontes desse tipo, suportam o trajeto suspenso. Isto significa que os dois cabos principais que a suportam tem de suportar todo o peso da rodovia e dos cabos que partem dos cabos principais. Cada um destes tem um diâmetro de 92 centímetros, sendo formado por 27572 cabos menores.

Essa ponte é muito linda, mas tem alguns problemas com alto número de suicídios. Eu já falei mais sobre a ponte aqui no blog, num post só dela. Lá falo de como entrar e sair dela, o preço do pedágio, etc.

Tower Brigde | Londres

Que atire a primeira pedra quem nunca quis passear na Tower Bridge.

Essa, na minha opinião, é uma das pontes mais lindas e com mais história pra contar que conheço. Ela cruza o rio Tâmisa, e foi inaugurada em 1894 e fica ao lado da Torre de Londres, por isso o nome homônimo. Não é a toa que é um dos pontos turísticos mais visitados de Londres:

No final do século XIX, a parte leste de Londres (o East End) cresceu consideravelmente e os londrinos precisavam de uma nova travessia sobre o Tâmisa, já que a estreita Ponte de Londres era usada diariamente por mais de 20 mil veículos. Um túnel já tinha sido cavado entre as duas margens, mas só era próprio para o uso de pedestres. Em 1876 formou-se um comitê para decidir como seria a nova ponte e 50 sugestões foram enviadas. A opção ganhadora foi a do arquiteto Horace Jones, com um projeto que consistia numa ponte cuja pista poderia ser levantada.

O projeto de Jones era demasiado medieval, e as estruturas seriam levantadas por correntes. O projeto foi revisado em conjunto com John Wolfe-Barry, e o mecanismo escolhido acabou por consistir num sistema hidráulico. Com a morte de Jones, Wolfe-Barry deu às torres um estilo mais aproximado ao Vitoriano Gótico. Elas se parecem com fortes escoceses da Idade Média e a base da ponte abre como uma ponte levadiça de um castelo.

As torres tem 65m de altura e são revestidas por granito (pesadas?) e tiveram que ser construídas uma por vez, já que o Tâmisa tinha um movimento muito grande. A construção teve início em 1886 e acabou em 1894.

Agora, leia essa história sobre a ponte, parece de filme:

“Em 1952, um ônibus doubledecker (aquele típico da cidade) da linha 78 teve a falta de sorte de entrar na ponte quando suas vias estavam sendo levantadas. Normalmente, um aviso sonoro é dado e o tráfego é fechado, mas, dessa vez, as coisas não aconteceram dessa forma. Albert Gunton, o motorista, percebeu que pista à frente estava afundando (o ônibus estava na pista que estava levantando, daí essa impressão) e logo que percebeu a situação em que se encontrava, acelerou e seu ônibus deu um salto de uma parte para outra. Nenhum passageiro se feriu, e sua recompensa foi de 10 libras.”

Ponte Vecchio | Firenze

Essa ponte medieval sobre o rio Remo, em Firenze, é muito curiosa. Eu já dediquei um post todo pra ela aqui também, por isso não vou me prolongar muito agora. Como tudo na Itália, ela é super velha, vai ver por isso o nome “vecchio”.

Acredita-se que foi construída na época de Roma Antiga e era originalmente de madeira. Foi destruída em 1333 pelas cheias e reconstruía em 1345. São 3 arcos que formam essa ponte, cada um com 30m de diâmetro. Só com esses números já dá pra ver a grande diferença dessa para as outras pontes já citadas né? A data de construção é muuuito velha, e proporcionalmente às outras, ela é muito pequena. De fato, ela é toda apertada e o trajeto bem curtinho.

É um dos principais pontos turísticos da cidade também, e liga duas áreas bem movimentadas. Ali ficam muitas lojas de jóias, e isso persiste desde o começo da ponte. O mais curioso é que antigamente eram apenas barracas simples, e dizem que a palavra “bancarrota” teve origem ali. Quando um mercador não conseguia pagar as dívidas, a mesa (banco) era quebrada (rotto) pelos soldados. Essa prática era chamada “bancorotto”.

Ponte Rialto | Venezia

A Ponte de Rialto é a ponte em arco mais antiga e mais famosa sobre o Grande Canal na cidade. Ela foi formalmente a única ligação permanente entre os dois lados do Grande Canal, até abrirem as restantes travessias (que são muitas já).

A primeira construção que cruzou o Grande Canal foi uma ponte flutuante, construída em 1181 por Nicolò Barattieri. Ela chamava-se Ponte della Moneta, presumivelmente pela cunhagem de moeda veneziana que se fazia perto da sua entrada oriental. A evolução e importância do mercado de Rialto na margem oriental do canal aumentou o tráfego fluvial perto dessa ponte flutuante. Por isso, foi substituída por volta de 1250 por uma ponte de madeira. A estrutura tinha duas rampas inclinadas que se uniam a uma secção móvel, que podia ser elevada para que passassem barcos altos (bem moderno). A relação da ponte com o mercado finalmente produziu a troca de nome desta. Durante a primeira metade do século XV, duas fileiras de lojas foram construídas nos lados da ponte. Os impostos destas lojas entravam no tesouro da cidade, que ajudava na manutenção da ponte.

Como era de madeira, era muito vulnerável, e foi queimada durante a revolta em 1310. Depois disso, em 1444, caiu por causa do elevado peso da multidão reunida para ver um desfile náutico, sendo reconstruída outra vez. Por fim, em 1524 voltou a cair.

A ideia de uma reconstrução em pedra foi proposta em 1503. Em 1551, as autoridades venezianas pediram propostas para renovar a Ponte de Rialto. Numerosos arquitetos famosos, como Michelangelo, Jacopo Sansovino,Andrea Palladio e Jacopo Vignola ofereceram os seus préstimos, mas todos realizaram propostas de enfoque clássico com diferentes arcos, que foram tidos por inadequados para esta obra.

A ponte de pedra que existe ainda hoje é formada por um único arco, desenhado por Antonio da Ponte, e construída entre 1588 e 1591. É baseada no desenho da anterior ponte de madeira: duas rampas inclinadas cruzam-se no centro. De cada lado das rampas há uma fila de lojinhas que vivem cheias de turistas.

A ponte está apoiada em 600 estacas de madeira, assim como várias outras construções em Venezia.

Ponte dos Suspiros | Venezia

Essa não é uma ponte grandiosa nem nada, e muitas vezes passa despercebida pelos turistas mais desatentos. O fato é que ela traz uma história bem interessante: ela recebeu esse nome porque a lenda diz que, em tempos remotos, os prisioneiros (atravessando-a) suspiravam ao ver a cidade pela última vez.

Essa ponte é só uma das pontes em Venezia, e fica na Piazza San Marco, ligando Palazzo Ducale à Prigioni Nove, primeiro edifício do mundo construído para ser prisão. Se não me engano, nessa ponte não tem como atravessar e conhecer melhor o trajeto e seu interior. Talvez com um tour super especial (e provavelmente caro) seja possível.

Ponte Maria Pia | Porto

Essa ponte é na verdade uma infra-estrutura ferroviária sobre o Rio Douro, na cidade de Porto, Portugal. Ela tem 352m de extensão só, e da água, são só 61m de distância.

A ponte recebeu este nome em homenagem a Maria Pia de Sabóia e foi projetada pelo engenheiro Theóphile Seyrig, construída entre 1876 e 1877 (super rápida!) pela empresa Eiffel. Ela foi a primeira ponte ferroviária a unir as duas margens do Douro. Foram usados 1.600.000 quilos de ferro para a construção da ponte!

No final do século XX, a ponte já não satisfazia as necessidades locais, pois continha apenas uma linha e era preciso passar um trem por vez e com velocidade de não mais de 20km/h. Mesmo assim, a ponte funcionou durante 114 anos até a construção da ponte de São João, em 1991.

Essa ponte é muito grande, bem alta e lá debaixo é difícil ver a antiga ferrovia. De fato, a base da ponte é bem semelhante a estrutura da torre Eiffel, lembra bastante, só que em cor azul.

Resumão? Na minha opinião, as melhores pontes:

Mais bonita: Tower Bridge, em Londres

Mais curiosa: Vecchio, em Firenze

Melhor significado: Suspiros, em Venezia

O que vocês acham? Concordam ou não? Sei que tem muitas outras pontes para comparar no mundo, mas essas são as mais legais que conheço, por isso só essas entraram no post. =)

Comentários

comments

7 Comments on Comparando: pontes do mundo

  1. Herica
    30 de abril de 2013 at 9:48 (5 anos ago)

    É vendo essas maravilhas de perto que a gente comprova como a profissão de engenharia civil é admirável. Lindo demais!

    Responder
    • Enzo
      2 de março de 2014 at 22:59 (5 anos ago)

      Concordo plenamente :)

      Responder
  2. Fernanda
    30 de abril de 2013 at 14:48 (5 anos ago)

    Todas lindas!!! Mas a Tower Bridge não tem nada a ver com a London Bridge!!!

    Responder
    • Anna
      Anna
      30 de abril de 2013 at 14:50 (5 anos ago)

      COm razão! Tinha escrito errado na primeira linha ali! Já tá certinho =)
      É tudo bridge! haha

      Responder
  3. Jose Gustavo
    15 de maio de 2013 at 10:28 (5 anos ago)

    Oi Anna, adoro seu blog, mas vou discordar do seu ranking. Você nem citou a ponto D. Luiz I em Porto, que pra mim ganha de todas essas, até da Ponte D. Maria Pia, também no Porto. A visão daquela ponte vista da Ribeira pra mim é uma das mais bonitas do mundo. E olha que minha atração favorita em Londres é a Tower Bridge! Mas concordo que todas são páreo duro. Parabéns pelo blog

    Responder
  4. Cibele
    30 de maio de 2014 at 16:02 (4 anos ago)

    Faltou a ponte Carlos de Praga, recomendaria essa

    Responder
    • Anna
      Anna
      2 de junho de 2014 at 17:28 (4 anos ago)

      Ahhh não conheço essa ainda. =(

      Responder

Leave a Reply