Corrientes, a penúltima parada na Argentina

Corrientes… o que dizer de Corrientes… A cidade é de 1588, fica já bem mais perto do Brasil, é conhecida pelo seu carnaval (?) e eu não curti a cidade.

Tadinha, tô sendo maldosa, mas a bem da verdade é que de toooodas as cidades que visitamos na Argentina nessa viagem, Corrientes foi a mais sem graça pra mim. Achei que ela era um pouco maior, um pouco mais organizada, mas me decepcionei. A via rápida principal (inclusive onde fica o top hotel que nos hospedamos) me pareceu aquelas ruas que na verdade são parte da estrada, e que passam no meio de uma cidade, sabe como? A bem da verdade ela é isso mesmo, liga uma estrada com a outra.

Tive impressão de cidade suja, apesar de que não era suja no sentido de lixo no chão, mas por ser bem antiga e não muito conservada, achei o ambiente geral muito escuro. Tirando a costa – que essa sim é bem bonita – não tem muito o que ver. Aqui embaixo coloco um mapinha pra vocês verem a distribuição:

corrientes

A Av. 3 de Abril é a principal, as ruas pra cima são as do centro histórico e mais “turísticas” e lá na ponta o Rio Paraná.

Basicamente em 2h rodamos por quase tudo da parte bacana da cidade, sendo que ainda paramos um tempo ali na “orla” para vááárias fotos. Essa parte é bem bonita, bem agradável, o pessoal sai para caminhar, passear a noite, tem vários restaurantes e bares.

corrientes

Os prédios do centro histórico são legais, bem antigos, mas a maioria é Polícia, Governo, Escola… tudo coisa que não dava pra entrar e visitar. =(

corrientes

Tivemos que nos contentar só com as frentes mesmo.

corrientes

Inclusive jantamos em uma pizzaria bem boa ali nessa região, chama-se Social Pizza. O restô é bem grande, muito limpinho, todo cool e a pizza estava fantástica. O atendimento foi bem bom também e o preço valeu muito a pena.

corrientes

Corrientes, uma cidade para uma passagem entre a viagem só. Santa Fé deu de 10 a 0 na minha escala de cidades legais.

Comentários

comments

Leave a Reply