Curitiba: parques

Curitiba é conhecida como a capital ecológica, então é lógico que os nossos parques merecem um post especial só para eles.

A dica de ouro para quem quer conhecer os parques é: pegue o ônibus de turismo! Se você não tem um amigo com carro para te levar conhecer os parques, a opção mais viável é o ônibus de turismo, pois apesar de elogiarem o nosso transporte público por aí, preciso confessar que o serviço deixa a desejar e, além disso, os parques são todos longe uns dos outros.

O ônibus de turismo passa por todos os parques da cidade, mas se você não tiver tempo ou disposição para conhecer todos eles, conheça pelo menos os que eu considero indispensáveis:

Parque Tanguá

O Parque Tanguá sempre foi o meu parque preferido da cidade! O fato de ficar um pouco mais afastado do caos da cidade faz com que seja um lugar bem tranquilo e convidativo para um passeio. Além disso, acho Tanguá o mais bonito de todos.

O parque fica localizado onde funcionavam duas pedreiras, então o próprio desnível do terreno e o paredão faz com que as paisagens fiquem mais bonitas, pois existem mais opções de visualização do parque todo.


Do mirante, a vista do parque todo e uma cascata.

Lá embaixo é possível passar por um deck de madeira dentro do túnel na rocha.

A última vez que estive no parque foi em junho de 2010, quando fui levar a intercambista que ficou hospedada na minha casa. Fiz a maior propaganda do parque para ela e quando cheguei lá fiquei um pouco decepcionada com o estado de conservação. A pintura estava desbotada, descascando e, em alguns trechos dos decks, a madeira estava apodrecendo, o que é uma pena, pois trata-se do parque mais bonito praticamente abandonado. Não sei como está no momento, mas espero que tenham dado uma repaginada no parque para os turistas não irem embora traumatizados.

Ópera de Arame + Pedreira Paulo Leminski

Teatro Ópera de Arame-Curitiba

O complexo Ópera de Arame + Pedreira Paulo Leminski, como o próprio nome já diz, também está em uma área onde funcionava uma antiga pedreira. Cercado por muitas áreas verdes e lagos, trata-se de um teatro com capacidade para 2.400 pessoas e um palco aberto que até 2008 celebrou grandes shows como Paul McCartney, David Bowie, Pearl Jam, Björk, Iron Maiden, The Killers, Ramones, Bestie Boys, Pixies e muitos outros. Atualmente a Pedreira está interditada para shows e existe um manifesto para sua reabertura que eu confesso não saber como as coisas estão andando, só sei que todo mundo espera receber shows de grande porte novamente em Curitiba, pois esse era o único lugar com capacidade para tal, mas enquanto a Pedreira não abre, vale o passeio para ver esse lugar bonito e ouvir os passarinhos cantando.

Unilivre

A Universidade Livre do Meio Ambiente é um espaço que integra arquitetura e meio ambiente, onde é possível fazer cursos relacionados a educação ambiental. O lugar é muito bonito também e parece que o ar que respiramos lá é melhor! hahahahha É sério isso! Adoro o lugar, mas a última vez que estive lá também fiquei decepcionada com a depreciação do lugar.

Jardim Botânico

O Jardim Botânico é o mais conhecido de todos e também o mais bem conservado. A arquitetura da estufa e o paisagismo formado por jardins franceses são lindos! Eu sou suspeita para falar de jardim francês, porque é o meu tipo preferido! A geometria e simetria muito me encantam.

Jardim Botânico de Curitiba -Brasil

O gostoso mesmo é passear pelo parque, tomar um sorvete, ficar deitado na grama. Os curitibanos utilizam bastante esse parque e o estacionamento é minúsculo, mais um motivo para você chegar até aqui com o ônibus de turismo.

No Jardim Botânico, ainda existe o Jardim das Sensações, um espaço no qual os visitantes podem caminhar vendados tocando as plantas e aguçando os sentidos. Bastante interessante.

Parque Barigui

Por último, o Parque Barigui. Eu não gosto do Parque Barigui, mas como ele é um dos mais famosos vou falar para vocês, mas sugiro que visitem para tirar suas próprias conclusões.

Esse parque é o que tem mais entretenimento de todos, pista para caminhada, para bicicleta, pedalinho, ginástica ao ar livre, aula de ioga, quiosque, churrasqueira, bar, canchas, centro de exposições, passeio de helicóptero e blábláblá. Por isso, é também o mais cheio. Eu não sou tipo que frequenta parques, mas se eu resolvo ir ao parque, eu quero é relaxar e não ter que disputar vaga de estacionamento, desviar de bicicleta, patins, cachorro etc. Nos finais de semana então é um caos e até uns tempos atrás andava muito mal frequentado, mas agora não sei como está.

Difícil ser imparcial para escrever desse parque, eu sei que tem gente que gosta bastante, mas essa é a minha opinião, por isso que eu acho que vale a pena a visita, assim você tira suas próprias conclusões.

 

É uma pena que nesse feriado está chovendo aqui em Curitiba, então não tem como aproveitar os parques. Quem sabe até o final de semana abre um solzinho, né?! Vamos torcer.

Desculpem pelas imagens do google images, mas sabe como é, né… já diria minha mãe: “casa de ferreiro, espeto de pau”. Falta de costume de fotografar a própria cidade. Preciso fazer um tour em Curitiba para tirar umas fotos e lembrar das coisas bonitas e legais que temos por aqui.

2 Comments on Curitiba: parques

  1. luana almeida
    1 de janeiro de 2012 at 16:33 (994 dias ago)

    Mariana que beleza!!!!!
    que beleza como vc enxerga o mundo ao seu redor…e obrigada pela dicas…estoi de malas prontas para morar em Curitiba e encontrei por aqui excelentes dicas…bjo mulher e continue escrevendo..please!!!!!

    Responder
  2. Mariana
    Mariana
    3 de janeiro de 2012 at 8:00 (993 dias ago)

    Oi Luana!
    Que bom que gostou! Sempre temos coisas de Curitiba para falar por aqui e se precisar de mais alguma coisa, é só pedir!

    Responder

Leave a Reply