Dinheiro ou cartão em viagem?

Bastante gente me pergunta se é melhor levar dinheiro ou cartão de crédito em viagem. Temos ainda a opção do cartão pré-pago (débito basicamente) e que antigamente ficava super econômico e prático, afinal, era basicamente dinheiro na mão sem tantas taxas. Mas agora, com o IOF em tudo, bate aquela dúvida de o que é melhor para controle e segurança.

DINHEIRO

O bom do dinheiro é o controle. Você consegue cuidar muito mais dos seus gastos do que com os cartões. É fato que de alguns lugares a gente não encontra moeda pra comprar aqui, e temos que comprar dólar/euro e lá no local ainda trocar e acabar fazendo 2 câmbios. E né, a gente sempre acaba perdendo um pouquinho nessa brincadeira por causa do IOF.

Quando compramos moeda internacional, também pagamos IOF, algo inevitável, mas a notícia boa é que ele é mais barato (1,1%) do que nos cartões. Essa taxa sempre iremos pagar, mas se pudermos diminuir o custo ao máximo, a dica é: compre dinheiro e em casas de câmbio fora de aeroportos. Compre aqui antes de ir!

dinheiro ou cartão em viagem

Fato é que levar um super bolo de dinheiro é um pouco perigoso e arriscado sim. Aí vem aquilo: separar o dinheiro em vários lugares (só por favor, não despache na mala tá? no trajeto em si, você leva com você bem guardadinho). Colocar em cofre de hotel, separar em malas e bolsas, casacos e ainda doleiras, para deixar no corpo e não na bolsa.

CARTÃO DE CRÉDITO

Uma “vantajona” do cartão é: pontos. Coloco entre “” porque tá meio miséria a contagem de pontos, já que o dólar está alto, e os cartões usam essa moeda como base de cálculo. Mas, se você gastar bastante no cartão, vai adquirindo pontos, é óbvio. Aí diferente da moeda em espécie, quem sabe depois ainda troca por uma passagem? #reflita

Outra vantagem é não precisar carregar e administrar um bolo de dinheiro como acima. Isso é sim bem melhor, ainda que você precise levar dinheiro em moeda de qualquer forma. Tem que levar um pouco porque tem lugares que não aceitam cartão, tem valores pequenos a pagar como um pedágio, uma água, sei lá, alguma coisa pra pagar em dinheiro sempre. Tem que levar um pouco.

cartão de crédito em viagem

Uma desvantagem, além do IOF ser mais caro (cera de 1,1% pro dinheiro e mais de 6% pro cartão), é que a gente só sabe a cotação real de quanto está pagando, depois que fecha a fatura. Isso porque muitas operadoras trabalham com o dólar do dia. Então vai variando muito e a gente só vê bem certo o montante gasto no final. É por isso que quem está indo com dinheiro contado, em uma viagem mais low cost e tal, leva tudo no dinheiro. O controle é 100% melhor e certo. Você já sabe quando gastou para comprar 500usd. Aí é só fazer o cálculo sempre que for comprar algo no exterior. A conta será sempre exata.

CARTÃO PRÉ PAGO

A taxa do IOF é igual à do cartão de crédito, a diferença maior é que você consegue controlar o valor gasto. Isso porque é aquela cotação daquele dia que você comprou, exatamente como no método do dinheiro. Dá pra controlar bem melhor, mas aqui não vai ter pontos por utilização nem qualquer outro tipo de vantagem posterior. É um meio a meio, eu diria. Não é a opção mais baixa, mas é mais segura e fácil de controlar gastos.

E aí, qual opção vocês acham melhor? Eu tenho usado meio a meio. Meio dinheiro e meio cartão. Assim não fico com aquele bolo de dinheiro e também não sobra depois pra ter que trocar, e no cartão acabo ganhando uns pontinhos.

Comentários

comments

Leave a Reply