Dirigindo na montanha: Valle Nevado

Há muitos anos eu passei pela Serra do Rio do Rastro em Santa Catarina e achei a coisa mais linda do mundo. Infelizmente eu não tinha carteira de motorista na época, mas fiquei tão encantada com aquilo que eu sabia que quando eu já tivesse um pouco mais de experiência na estrada, o próximo passo seria dirigir na montanha.

Por muitos anos tentei planejar uma viagem de carro até o Chile para cruzar a Cordilheira, mas como ainda não foi possível realizar esse sonho, resolvi sentir o gostinho dessa aventura nas redondezas de Santiago mesmo. A primeira estrada de montanha que peguei foi em San Jose de Maipo, que já contei aqui, mas eu queria um pouquinho mais, eu queria aquelas curvas de 180° que durante muitos anos fiquei admirando pelo Google Earth.

dirigindo na montanha valle nevado

De Santiago até o Valle Nevado são 60km, a viagem dura cerca de 1h30 e você vai dos 930m aos 3.000m de altitude em 60 curvas. É subir uma escada de carro, basicamente. Obviamente essa primeira experiência foi no verão, mas espero muito que um dia eu tenha coragem de colocar corrente nos pneus e refazer o trajeto com neve.

valle nevado

Enquanto tomava o café da manhã no hotel bateu um friozinho na barriga e pensei em ir para Viña e Valparaíso ao invés do Valle Nevado, mas não fazia sentido chegar até ali e desistir de fazer o que eu tanto queria. Pedi para que minha mãe e tia tentassem controlar ao máximo qualquer reação do tipo “meu deus, tem uma pirambeira aqui do lado”, “não passam dois carros aqui!”, “você vai subir isso mesmo?!” e elas se comportaram muito bem. Não existe coisa pior para quem está dirigindo do que ouvir coisas que podem te deixar nervoso.

Tentei não pensar em nada e simplesmente ir. Logo que saímos da cidade e começamos a entrar na montanha, as primeiras placas já alertavam: 40km/h, Peligro: zona de curvas, Precaucion: Camino com hielo, Precaucion: preferencia vehiculos que suben, Recuerde enceder luces e por aí vai… Bem no começo da estrada também tem um memorial com as fotos de várias pessoas que morreram em um acidente e isso assusta um pouco, mas, na verdade, a teoria assusta mais do que a prática. O caminho todo é muito lindo e logo no começo da viagem já é possível visualizar os picos nevados.

Uma das coisas mais legais é perceber a vegetação mudando ao longo do caminho. No começo tem muitas árvores, no meio do caminho uma vegetação mais rasteira e muitos cactus e lá no alto da montanha, apenas as rochas. Infelizmente, dirigindo não é possível ver todos os detalhes da paisagem, então eu fiz umas 4 ou 5 paradas no caminho, o que fez com que a minha viagem durasse cerca de 2 horas.

Dirigir no caminho para o Valle Nevado não é difícil, mas é preciso bastante atenção. A estrada é estreita e passam tranquilamente dois carros, mas na hora de disputar o espaço com um caminhão, a coisa fica um pouquinho mais difícil. Na subida tive que ir grande parte do trajeto atrás de um caminhão, pois se fazer ultrapassagem já é complicado em uma região cheia de curvas assim, imagina então fazer ultrapassagem de um caminhão com pouco espaço. Dava um pouco de medo quando o caminhão ia fazer as curvas, pois ele tinha que manobrar 2 ou 3 vezes no meio da curva e eu ficava com medo que ele voltasse pra trás.

Como dá para ver na foto ali, todas as curvas são numeradas, então é possível ter uma ideia de quanto ainda falta do seu trajeto.

Muita gente sobe a montanha de bike (aliás, as bikes foram as únicas que eu ultrapassei na viagem inteira. hehe). Admirei o preparo físico do pessoal, eu teria morrido na primeira curva de cansaço e de medo de ser encurralada por algum carro. Fiquei com medo de ver aquelas vans que levam os turistas, pois eles correm demais e fazem ultrapassagens praticamente sem visão. Tudo bem que eles já estão acostumados e devem fazer isso umas 5 vezes por dia, mas geralmente é o excesso de confiança que causa os acidentes. Sorte que no inverno a estrada não é mão dupla: os veículos apenas sobem de manhã e descem no final da tarde, o que dá mais segurança para todos.

Em alguns trechos é possível ver a “escada” por onde vamos passar e as curvas por onde já passamos, mas como não dá para parar, nós tiramos algumas fotos com o carro em movimento mesmo, mas já serve para ter uma ideia de como é.

dirigindo na montanha

dirigindo na montanha valle nevado

O primeiro mirante onde todos param fica a 1.800m de altitude e eu sei que vai ficar redundante eu repetir o quanto tudo é lindo, mas é que as paisagens são realmente de tirar o fôlego e a sensação de estar ali é muito boa.

dirigindo na montanha

Um pouco mais adiante tem mais um mirante, mas como esse não é a “parada oficial”, só quem vai de carro para ali. Essa é outra vantagem de fazer o trajeto por conta própria. Eu não queria subir de van porque a grande sensação para mim não era o Valle Nevado, mas sim o caminho, a estrada e as paisagens até chegar lá.

caminho valle nevado

O caminho das 60 curvas é divido em dois trechos: o primeiro com 28, se não me engano e o segundo com 32. Depois do primeiro trecho, a paisagem muda bastante. Vem uma descida e uma região um pouco mais plana entre as montanhas e a estrada é bem melhor. Esse é, de fato, o caminho para o Valle Nevado, que foi construído para levar os turistas até a estação de esqui.

Mas o fato do asfalto ser melhor e a pista mais larga, não tira o frio na barriga quando nos deparamos com curvas sem mureta de proteção. Parece que estamos indo direto para o céu. Hahaha.

Sim, depois da curva na direção do céu é uma pirambeira!

No caminho de volta, as paisagens mudam bastante e em alguns trechos é possível ver melhor as curvas. Como voltei num horário que quase não tinha movimento, até consegui parar o carro no meio da estrada e tirar uma foto de uma das curvas para mostrar para vocês.

Para quem quiser se aventurar a dirigir na montanha, eu aconselho muito a ir. Basta prestar bastante atenção, curtir o passeio sem pressa e não se deixar levar pelo excesso de confiança. Eu mesma até desliguei o som na subida, pois como não passam dois carros por vez nas curvas e quase todas elas não tem visão, é bom ouvir se está vindo algum veículo no outro sentido antes de entrar na curva.

Ah! E descer a montanha a mais difícil do que subir. Fiquei bem mais tensa na descida.

Lógico que eu tinha que ter registrado uma foto dirigindo. Igual criança com o Mickey na Disney :P

Para finalizar, posso afirmar com segurança que essa foi a melhor experiência que eu já tive em uma viagem (pelo menos até hoje).

valle nevado

Mais sobre o Chile:

– O que fazer em Santiago

– Aluguel de carro no Chile

– Vinícolas no Chile: Viña Miguel Torres

– Vinícolas no Chile: Viña San Pedro 

– Vinícolas no Chile: a clássica Concha y Toro

– Museu de Colchagua em Santa Cruz, o maior museu privado do Chile

– Onde se hospedar no Valle del Colchagua e o que fazer

– Parque Nacional 7 Tazas e onde se hospedar

– Chillán no verão!

– O que fazer em Pucón, Villarica e região

– Onde se hospedar em Pucón: Glamping Pucón, único acampamento de luxo do Chile

– Onde se hospedar em Pucón: Hotel Boutique Casa Establo

– Artesanato chileno: o que comprar de legal

– O que fazer em Puerto Varas e região

– Onde se hospedar em Puerto Varas

– Como chegar e o que fazer na Ilha de Chiloé

– Uma parada em Valdivia

– O que fazer na região de Malalcahuello e onde se hospedar

– Termas de Malleco e Parque Tolhuaca

– Saltos del Laja, um passeio gratuito no meio do Chile

– Valle Nevado no verão

– Dirigindo na montanha: Valle Nevado (esse!)

– Quanto custa viajar para Santiago?

– Pega turista: restaurante giratório

– Cajon del Maipo

– San Jose del Maipo: a mini cidade entre montanhas

– Viajando com Muprhy: Santiago

– Hotel em Santiago: Ibis Providencia, o meu preferido

– Restaurante em Cajon del Maipo: Sabor Nativo

Comentários

comments

18 Comments on Dirigindo na montanha: Valle Nevado

  1. vagner
    13 de agosto de 2014 at 18:48 (4 anos ago)

    oi estou querendo fazer esse passeio a vale nevado de carro, irei inicio de setembro, provavelmente pegarei neve, é muito complicado assim? saberia como ir mais em conta caso nao vá de carro? abs

    Responder
    • Mariana
      Mariana
      14 de agosto de 2014 at 8:55 (4 anos ago)

      Oi Vagner!
      Como eu nunca fui pra lá com neve, não sei como é, mas imagino que seja um pouco mais complicado sim. De qualquer forma, talvez em setembro não tenha tanta neve, então é provável que você consiga ir por conta própria, mas caso não consiga, existem várias empresas que fazem o trajeto e você pode se informar lá na hora mesmo, no seu hotel, e eles te dão todas as orientações necessárias.
      Boa viagem :)

      Responder
    • Angela
      15 de setembro de 2014 at 21:23 (4 anos ago)

      Vagner, não é nada tão assustador assim pois as pessoas sabendo do perigo sobem bem devagar. Já fui duas vezes com neve e subimos tranquilo. Para descer procure sair antes de anoitecer e não esqueça de ver se o carro possui correntes para neve. Nunca precisamos mas minha sobrinha precisou usá-las para conseguir continuar depois que começou a nevar forte.
      Exitem várias vans que levam até o Valle Nevado parando um pouco em Farellones e voltando de tardinha. Passam até em um local antes de subir para o aluguel de roupas. Divirta-se bastante, Valle Nevado é lindo!!!

      Responder
      • Nilo Cesar
        15 de junho de 2017 at 19:44 (10 meses ago)

        Angela, estou indo daqui a uma semana e meia, no inicio do inverno quero subir de carro com a familia, qualquer carro agente consegue subir bem colocando as correntes????

        Responder
  2. vagner
    14 de agosto de 2014 at 10:08 (4 anos ago)

    vc alugou o carro em qual locadora?

    Responder
  3. Marcela Nering
    15 de dezembro de 2014 at 17:47 (3 anos ago)

    Oi Mariana!

    Vamos para o Chile no feriado do comecinho de junho/2015 e eu e meu marido adoramos roadtrips e esse é com certeza uma que tenho MUITA vontade de fazer… Acho que já deve ter neve, apesar de provavelmente as estações ainda estarem fechadas… Somos como você, tenho mais vontade de ir pelo caminho do que pelo que vamos encontrar lá em cima!! hahaha
    Espero que de certo, que a gente tenha coragem e que o tempo esteja bom!!

    Vou ler todos os posts do Chile!

    Beijos!

    Responder
    • Mariana
      Mariana
      16 de dezembro de 2014 at 9:17 (3 anos ago)

      Oi Marcela!
      Que legal que vocês pretendem ir um junho, pois com certeza vão encontrar mais neve \o/
      O caminho é maravilhoso e tenho plena certeza que vocês vão amar também.
      Nesse post aqui tem os link para os outros posts dessa mesma viagem, espero que seja útil para vocês: http://finestrino.com.br/quanto-custa-santiago-do-chile/

      E queria aproveitar também para pedir uma ajudinha. Hehehe
      Se forem reservar hotel, tem a opção de reservar através do nosso booking. Dessa forma, vocês ajudam o blog : )
      Nesse post aqui eu explico certinho como funciona. E vocês não pagam nada a mais por isso. Obrigada e boa viagem.
      http://finestrino.com.br/reserva-hospedagem-booking/

      Responder
  4. Anesca
    6 de fevereiro de 2015 at 14:37 (3 anos ago)

    Olá!
    Eu vou em Agosto/2015 – onde você indica alugar carro para os passeios? Há alguma agência mais em conta? A CNH brasileira é aceita, correto?

    Responder
    • Mariana
      Mariana
      9 de fevereiro de 2015 at 7:25 (3 anos ago)

      Olá Anesca!

      Eu aluguei o carro na Chilean Rent a Car e contei um pouco como foi o processo nesse post aqui:
      http://finestrino.com.br/aluguel-de-carro-no-chile/

      Recomendo alugar com eles, pois fiquei bastante satisfeita.
      E sim, a CNH brasileira é aceita lá :)

      Responder
  5. Angela Karez
    14 de fevereiro de 2015 at 9:51 (3 anos ago)

    Olá Mariana.
    Estou indo para o Chile em 1º de março, portanto no verão.
    A minha dúvida é a seguinte, chegando lá em cima, podemos passear de teleférico, ou só o utiliza quem vai esquiar?
    Parabéns pelo blog. Tem me ajudado um monte!
    Angela.

    Responder
  6. Caroline Rufael
    19 de fevereiro de 2015 at 7:52 (3 anos ago)

    Olá obrigada pelas dicas, vou para o Chile dia 27/02 meu namorado quer subir o Valle Nevado de carro, mais estou meio insegura rs. A estrada tem proteção? pelo menos nas curvas? Obrigada!!!

    Responder
    • Mariana
      Mariana
      19 de fevereiro de 2015 at 13:29 (3 anos ago)

      Olá Caroline!
      São poucos os trechos que tem proteção na estrada, mas pode ir tranquilamente porque a estrada não passa bem na beirada, sabe?! Tem espaço suficiente, basta ir sem pressa e com cuidado.
      Boa viagem!

      Responder
  7. Andre
    18 de março de 2015 at 15:18 (3 anos ago)

    Olá, estou lendo seus posts e tá bem legal. Parabéns pelos relatos!
    Talvez você possa me ajudar. Estou indo para Santiago em maio e decidi que alugarei um carro para ir até valle nevado e alguma outra região próxima da cidade (estava um pouco receoso antes de ler esse texto, quanto a ser perigoso, inviável e tal). Mas enfim, você saberia me dizer se é tranquilo realizar a reserva pelo site em data bem próxima da retirada do veículo ? Pergunto, pois seria melhor verificar as condições metereológicas da região e fazer a reserva em dias ensolarados, sem chuva para aproveitar melhor a paisagem. Obrigado

    Responder
    • Mariana
      Mariana
      18 de março de 2015 at 15:54 (3 anos ago)

      Olá André,

      Não sei te dizer isso com relação à reserva. Acho que o melhor seria você entrar em contato diretamente com a locadora para não correr nenhum risco de ficar sem carro na data da sua viagem. Mas acredito que não terá grandes problemas, pois sempre vai ter algum carro disponível.
      Eu aluguei na Chilean Rent a Car e recomendo, mas dá pra você escolher até em uma daquelas que tem no aeroporto, assim que chegar lá.
      Contei um pouco sobre o aluguel aqui nesse post: http://finestrino.com.br/aluguel-de-carro-no-chile/

      Boa sorte e boa viagem!

      Responder
  8. Candido
    23 de agosto de 2015 at 9:42 (3 anos ago)

    Olá, tudo bem?

    Você poderia me tirar uma dúvida, o carro que você alugou era 1.0 ou precisa ser carro com motor mais potente pra subir a montanha?

    Responder
    • Mariana
      Mariana
      25 de agosto de 2015 at 7:55 (3 anos ago)

      O carro era 1.0 mesmo.
      Subiu ok, mas estávamos em 3 pessoas e sem malas.

      Responder

Leave a reply to Mariana Cancel reply