Bate e volta para Edimburgo

Gente, estava pensando sobre o que escrever aqui no blog, e fui verificar se já tinha postado sobre a capital da Escócia, Edimburgo, e fiquei chocada comigo mesma! Como-assim-eu-ainda-não-postei-sobre-ela???

Me senti na obrigação IMEDIATA de fazer este post.

Passei só um dia na cidade, fiquei mais tempo em Glasgow mesmo, mas uns 3 dias ali cairiam super bem. Você já começa a se maravilhar quando chega na estação de trem. Um paredão surge do lado direito e quando você olha pra cima, adivinha. Um castelo. Fica todo mundo no trem apinhado de um lado pra conseguir ver a construção.

Atrás da estação você já vê isso aqui:

Ah e vale te contar que na parte subterrânea da estação tem um mini shopping, com lanchonetes e lojas, caso queria matar o tempo ou apenas conhecer.

Quando chegamos pegamos aqueles ônibus de SeightSeeing, porque além de prático, era bem barato lá na Escócia, valia a pena pegar para conhecer a cidade e ir nos pontos mais longes, tipo este castelo. O ônibus custava £12 (mas como compramos 3 bilhetes, fizeram por 10 pila) para 24h e com quantas paradas você quiser. Tem explicação em várias línguas.

Bom, o bus sai ali da estação central mesmo, bem fácil. A primeira parada? Rua do Castelo e a parte histórica e antiga da cidade. As ruas são micros, e tudo de pedra, muito legal. Aí você sobe, sobe, sobe, soooobe e chega. Todo o caminho já é um passeio, e chegar lá no Castelo que fica em cima de uma rocha de origem vulcânica.

Dá para entrar, tem uns museus lá e pô, ele é imenso. Como eu não tinha tempo (oi, um dia), entramos só até uma metadinha ali. Os tickets custam £9,90 se comprar pelo site e £12 se comprar na hora.

Tá, e como fica no alto de uma montanha, a vista não podia ser fraca:

Ficamos dando uma volta pela área, e encontramos algumas lojinhas – não de Whisky, coisa que me deixou meio pasma – e vários restaurantes e barzinhos, sem contar aquela mulher que tem mais piercings no mundo. Tentei tirar foto dela, mas como ela cobra por isso, ficava se esgueirando de minha foto clandestina. Aliás, ela é brasileira, só pra constar.

Almoças em uma lanchonete super bacana por ali. Super super mesmo. O lugar era muito bonito e meio Route 66, com hamburgueres e essas porcarias americanas, mas como a comida era bem boa e o preço também, fica como uma recomendação. Eu não lembro o nome do lugar, eu não anotava essas coisas antigamente, sabe? Mas fica na rua que sai do castelo e quase na frente de uma igrejinha. Aliás… os escoceses gostam dessa temática “restaurante americano”. Em Glasgow tinha um ótimo também.

Ainda por ali, você encontra a Igreja de Saint John e também a de Saint Cuthbert. Gente, assim… igreja, antiga, histórica. Preciso comentar que são bonitas? E que você tem que passar por ali pelo menos? Não, né?

Continuando o tour, tem o Museu Nacional da Escócia, a Tron Kirk – principal igreja da cidade – e o Museu das Crianças (achei bobo e nem fui).

Fomos ao Museu Nacional e achei muito bacana! Tinha um pouco da história do país e artefatos históricos e também algumas obras mais modernas. Foi o último passeio do dia, pois já que estava inverno, a noite chega antes e por isso aproveitamos para fazer todo o tour e depois voltar para este ponto e visitar. A entrada do museu é gratuita.

Seguindo pelo trajeto do ônibus, passamos pelo Museu de Edimburgo e então pelo Parlamento Escocês e ainda ali quase do lado, tem o Palácio de Holyroodhouse, a residência oficial da Rainha Elizabeth na Escócia. Dá para visitar apenas a parte externa, pois o prédio tem uso oficial. O Palácio começou a ser construído em 1128 – velhinho – e abrigou vários reis e rainhas escoceses.

Eu acho tão legal ver essas coisas, mega antigas e que abrigaram pessoas importantes da história… e ainda mais com essa coisa de rei e rainha. É tão diferente da nossa realidade né? Pra eles essa ostentação de poder e riqueza era tão importante e a magnitude das coisas e construções são absurdas. Eu sempre fico pensando em como devia ser naquela época, como construíram, como viviam, o que faziam… Sou só eu?

E aí você já está de novo no ponto de partida, na Princes Street, uma área cheia de comércio, turismo e turistas. Ah, e mil coisas bonitas, principalmente este monumento em homenagem a Sir Walter Scott, um escritor escocês:

É ali na Princes que fica um dos maiores centros comerciais da cidade, o Shopping St. James, na esquina com a Leith Street.

E os prédios da cidade são basicamente assim, basiquinhos…

Comentários

comments

2 Comments on Bate e volta para Edimburgo

  1. MARGARET ANTUNES
    12 de novembro de 2010 at 11:56 (9 anos ago)

    Olá bom dia Anna, eu estive em maio deste ano lá com o meu filho, e tambem gostei muito da cidade.
    PARABÉNS pelo seu blog, eu realmente gostei muito, e ele ajuda as pessoas p/ optar pelos passeios e conhecer melhor a cidade.Bjs, Margaret.

    Responder
    • Anna
      12 de novembro de 2010 at 13:23 (9 anos ago)

      A Escócia é linda né? Eu amei conhecer.

      Que bom que gostou do blog! Esperamos sua visita!

      Beijo.

      Responder

Leave a Reply