Estradas no Uruguai x estradas na Argentina

No final de um viagem sempre fazemos um balanço de tudo e acabamos comparando as coisas. Nessa road trip passamos muuuito tempo na estrada e é claro que fizemos comparações entre as estradas que passamos. São diferenças bem interessantes entre um país e outro, e depois de falar das estradas uruguaias e das argentinas separadamente e com vídeos específicos, comparo tudo em um post só. Vou separar por “tema”, assim fica mais fácil pra fazer um comparativo. Uma coisa certa para os dois países: são bons de dirigir!

01. Asfalto

Nos dois países pegamos estradas ruins e boas, rodovias e estradinhas. Na Argentina pegamos estradas maiores, então eram todas asfaltadas. Algumas eram bem novinhas como o trajeto Buenos Aires – Córdoba, então o asfalto estava ótimo. Outros trechos estavam bem acidentados pela passagem de caminhões. A boa notícia é que vimos muitas obras na viagem, ou seja, em breve estarão melhores.

O trecho mais bonito: serras chicas entre Córdoba e Villa Belgrano

No Uruguai as estradas são menores, a maioria é pista única, mas como não tem tanto movimento isso não atrapalha em nada. Pegamos trechos bem de interior, então sim, bons trechos meio largados. Nada de atrapalhasse muito, mas eram estradas mais velhas. A estrada de entrada em Montevideu foi, sem dúvida, a melhor. Ampla, bem pavimentada e fácil acesso.

02. Pedágios

Nenhum pedágio é tão caro quanto os do Brasil, principalmente os do Paraná). A comparação chega a ser ridícula e com o real valorizado frente aos pesos uruguaios e argentinos deixa os preços bem viáveis.

Pegamos trechos com zero pedágio e trechos cheios de pedágio. Na Argentina os valores variaram de 3 a 10 pesos no máximo. No câmbio atual isso dá cerca de R$ 1,05 a 3,50. Preço bastante digno.

No Uruguai o pedágio tem o mesmo valor sempre, 55 pesos. No câmbio da viagem, cerca de R$ 7. Um pouco mais caro que a Argentina, mas a vantagem é que tem menos cobrança. No fim, dá elas por elas. Uma relação entre os gastos:

Pedágios totais na Argentina : R$ 68,95 (Fray Bentos – Buenos – Rosário – Córdoba – Villa Belgrano – Santa Fé – Corrientes – Posadas – Dionísio Cerqueira)

Pedágios totais no Uruguai : R$ 28,60 (Chuy – Punta del Diablo – Montevidéu – Durazno – Mercedes – Dolores – Fray Bentos)

Pedágios totais no Brasil : R$ 81,50 (Curitiba – Praia Grande – Pelotas – Chuí e depois Francisco Beltrão – Curitiba)

Viu? No Brasil rodamos pouco e pagamos muito mais do que nos outros.

03. Policiamento

Antes de ir todo mundo alertou sobre os policiais argentinos. Como falei no post das estradas de lá, acho que tivemos muita sorte, pois não fomos parados por ninguém!

De fato na Argentina tem muito policiamento nas estradas, então tome cuidado. Tem barreiras no meio da estrada, tem muito guarda parado nos acostamentos, tem muita ronda nos caminhos. É tenso, tem que cuidar demais pra não fazer besteira e levar multa.

Já no Uruguai só vi policial na fronteira e nada mais. As estradas são bem vazias – pelo menos na época que fomos – e não tinha policial em lugar nenhum. Mas né, por favor, dirija com cuidado mesmo assim. =D

04. Sinalização

As estradas argentinas tem sinalização sim, mas achei pouco. Faltam placas tipo cidade tal 34km, cidade tal 50km. Veja bem, não é que não tem, tem. Mas poderia ter mais.

Alguns trevos também são meio confusos, com sinalização muito em cima e/ou sem aquele mapinha esquemático das saídas. Além disso sentimos muita falta de placa de “último posto nos próximos 642km”. Essa é importantíssima e não tem.

estrada argentinaTrecho entre Rosário e Córdoba, onde acabou nossa gasolina

Além disso no último trajeto que foi Posadas – Brasil, a coisa fica pior, quase nada de placa e inclusive pegamos uma estrada sem indicação nenhuma nela. Nem pra entrar nela (tivemos que parar e perguntar) e muito menos na estrada em si, do tipo BR 277 – KM 67. Indicação da estrada e altura. Foi bem tenso vide vídeo aqui.

Alguns trechos eu perdoo porque estavam em reforma, então tiraram as placas mesmo, mas outros estão bem largados.

No Uruguai em contrapartida, sinalização excelente em todos os trajetos. Ainda que alguns sejam bem velhinhos, pintados e tal… eles pelo menos estão lá. Em nenhum momento ficamos na dúvida de onde estávamos, de onde entrar, qual acesso, qual distância. Sinalização perfeita, vá tranquilo e sem GPS que você vai conseguir!

Ah, nos dois países sentimos falta de olho de gato para noite (não tinha em nenhum trecho) e aquelas setas/numeração nas curvas. Em alguns casos era bem necessário que tivesse. Pra quem não conhece as estradas, são utilíssimas!

05. Movimento

Aqui a diferença é enorme. Nas estradas argentinas pegamos movimento considerável. Nada de parar na estrada por causa de caminhões, aliás, foram poucos caminhões passados. Mas tinha uma ação melhor nas estradas. Digo isso porque no Uruguai éramos nós e a gente. Nadica, quase ninguém na estrada.

O trecho mais movimentado foi obviamente na saída e entrada de Montevidéu, mas depois fluía, dividia e de novo só nós.

As viagens mais pesadas foram no Brasil. Movimento, caminhões, muito cuidado. Argentina e Uruguai? Tranquilaço! Tão tranquilo que eu, que nunca dirigi em estrada, peguei o carro pra ver como é que era.

estradas uruguai

Pra quem quer aprender a dirigir na estrada, comece no Uruguai. #dica

OUTROS POSTS SOBRE ESTA VIAGEM:

Quanto custa? Uma viagem de carro por Argentina e Uruguai

Viagem de carro Brasil, Uruguai e Argentina: sugestão de roteiro

5 motivos para viajar de carro no Uruguai

Como é a fronteira Uruguai e Argentina por Fray Bentos

Como são as estradas no Uruguai

Cuidados para uma viagem de carro

Como são as estradas na Argentina

Como é dirigir em Buenos Aires

Como é a fronteira do Chuí

Carta Verde, seguro obrigatório para dirigir na América do Sul

Comentários

comments

4 Comments on Estradas no Uruguai x estradas na Argentina

  1. Aix Rizzo
    18 de novembro de 2014 at 20:56 (3 anos ago)

    Vocês não usaram GPS?

    Responder
    • Anna
      Anna
      19 de novembro de 2014 at 8:14 (3 anos ago)

      Na estrada não. Só nas cidades.
      As estradas são muito simples, bem sinalizadas.

      Responder
  2. Joanita Kislo
    25 de julho de 2015 at 16:08 (2 anos ago)

    Olá, pretendo fazer esta viagem partindo de Itapema SC. É bom ver dicas de lugares que ainda não conhecemos.
    Alguns posts pedem senha de acesso…gostaria de me cadastrar…como faço?

    Responder
    • Anna
      Anna
      27 de julho de 2015 at 8:13 (2 anos ago)

      Olá Joanita.

      Nenhum post pede senha de acesso.
      Este é um blog público. É só buscar pelos destinos na barra superior.

      Até mais.

      Responder

Leave a Reply