Como é a fronteira Uruguai e Argentina por Fray Bentos

Depois de alguns dias rodando no Uruguai, fomos pra Argentina. A ideia inicial era atravessar de barco ali por baixo, claro, mas o preço dessa aventura não funcionou para nós. Para atravessar um carro e 2 pessoas a tarifa chegava aos R$ 1.000 e achei um pouco sem noção pagar este valor. Foi por isso que mudamos o roteiro e colocamos as pequenas cidades de Dolores e Mercedes, pois resolvemos atravessar a fronteira por terra mesmo, ali pertinho de Fray Bentos.

Antes de viajarmos todo mundo sem exceção tinha avisado dos policiais argentinos, que paravam, pediam propina, etc. Obviamente já fomos pra lá com coração na mão, morrendo de medo. No dia que atravessamos estava a maior chuva (postei aqui sobre) e foi assim o dia todo, tanto no Uruguai quanto na Argentina até quase Buenos Aires.

Diferente da fronteira no Chuí, a fronteira Uruguai e Argentina era bem maior, mais arrumada e com fiscalização de verdade. O prédio é grande, comprido, como uma praça de pedágio só que maior. Chegamos abaixo de chuva e na nossa frente tinham 2 carros. Um deles passou e logo em seguida do guichê foi parado e 2 fiscais foram lá conferir tudo. JÁ MORRI AÍ NÉ. Depois de tantos comentários sobre a polícia argentina, pari 5 filhos nessa viagem, a cada policial no caminho.

Enfim chegou a nossa vez. Todos os documentos em mãos e ele pediu apenas o RG. Entregamos, ele escreveu fichinha aqui, outra fichinha ali, carimbinho, entregou e mandou seguir.

Pensamos: ok, agora seremos parados e revistados e extorquidos. Mas para surpresa total, os mesmos fiscais que verificaram o carro anterior nos olharam com uma carinha amigável. Encostamos meio que prontos para parar e ele “adelante!”. U-FA. Passamos! Que sensação mágica foi essa (até parece que somos foragidos falando haha). Deu tudo certo.

Não sei se foi pela chuva, se foi porque era dia 02 de janeiro, se eles estavam com preguiça ou se realmente ali na fronteira eles são mais tranquilos. No fim deu tudo certo.

Em seguida à fronteira tem uma pequena guarita de pedágio de entrada. Aí foi caro, 70 pesos (cerca de R$ 25) só para cruzar. Segundo o guarda, esse é o pedágio mais caro, e realmente, de toda a viagem, esse foi o mais caro.

Aqui embaixo coloco um video com uma pequena compilação de partes desse trajeto. Olha a chuva, a estrada e as pontes enormes! (não tem som mesmo, perdoem-me):

Por fim passamos ilesos e rapidamente pela fronteira. Sem apresentar trocentos documentos, sem entrevista, sem revista, sem propina. Foi perfeito!

OUTROS POSTS SOBRE ESTA VIAGEM:

– Quanto custa? Uma viagem de carro por Argentina e Uruguai

– Viagem de carro Brasil, Uruguai e Argentina: sugestão de roteiro

– Comparando: estradas no Uruguai x estradas na Argentina

– 5 motivos para viajar de carro no Uruguai

– Como são as estradas no Uruguai

– Cuidados para uma viagem de carro

– Como são as estradas na Argentina

– Como é dirigir em Buenos Aires

– Como é a fronteira do Chuí

– Carta Verde, seguro obrigatório para dirigir na América do Sul

Comentários

comments

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.