Lecce

Antes de mais nada, essa cidade italiana chama-se “Letchê”, diferente de como a gente lê em português, “Lesse”. Dito isso, já posso passar pra fase 2 do post, te contar que ela fica lááááááá embaixo, entrando no salto da bota já, na Puglia. Pra você ter uma ideia ir de Milão até lá de trem leva cerca de 9-11 horas (coloco a diferença porque depende do trem que você pega). Bem, eu fui de trem pra Lecce, e nossa, que cansativo. As passagens não são caras, e pegamos o trem noturno comum, sem caminha.

Na verdade Lecce foi a cidade que ancoramos por ali para ir visitar algumas praias da região. Não sabíamos nada sobre lá e como fomos nas férias, estava tudo sempre fechado, meio abandonado, cidade super vazia.

Pegamos um hostel a umas duas quadras da estação de trem. Não chegamos a procurar nada além disso, até porque precisavamos ir várias vezes para a estação, então era a melhor opção para nós.

Lecce é uma cidade muito histórica, com uma catedral linda, um parque delicioso e ruínas como as romanas, incluindo um anfiteatro do século II d.C. O que achei super legal, é que esse anfiteatro fica no meio do centro, da vida das pessoas. Ele é aberto e qualquer um pode entrar e passar por ali, diferente do Coliseu de Roma, todo protegido. Claro que o de Lecce é bem menorzinho, mas mesmo assim não deixa de ter seu charme. Antigamente possuia 25 mil lugares, mas hoje em dia só tem metade visível.

A Igreja de Santa Croce e a praça do Duomo (Catedral, construída em 1144) são típicas italianas, mas nunca vi uma praça central tão vazia na vida! Foi ótimo para tirar fotos. A igreja começou a ser construída em 1353 e terminada em 1695. Ao lado fica o Palácio do Governo, antigamente um convento.

Por fora e por dentro nada de anormal. A maioria das igrejas italianas são super parecidas, acho que se colocasse várias fotos uma do lado da outra, jamais identificaria qual é qual!

Próximo ao parque principal, encontramos o Castelo Carlo V de 1539, e dentro dele um pequeno museu com alguns transportes antigos. Não achei nada demais na exposição, posso dizer que achei até um pouco fraca perto de outras que vi por ai. Poucas peças expostas, mas o lugar é bem bacana e bem fresquinho, o que no calor de Lecce é uma maravilha!

O Castello fica próximo a praça de Sant’Oronzo, a mesma que falei acima que sedia o Duomo.

Mas o que eu mais gostei em Lecce, foi o parque, bem próximo a estação de trem também. Lindo demaaaais e foi delicioso passar a tarde lá, curtindo o sol, vendo os italianos passeando, o parque super bem cuidado… Adorei!

A cidade é pequena e bem gostosa de passear. Muita história e muitas árvores para refrescar o calor forte do sul. Além disso não tem muitos museus e lojas como no norte, mas quem for a Puglia, tem que fazer uma parada em Lecce.

Leave a Reply