Milongas em Buenos Aires, conheci algumas de tantas!

Depois da noite quase 100% fail nas milongas, eis que o taxista nos salvou. A indicação dele foi o Club Gricel, um lugar típico e que com certeza estaria aberto. Como já estávamos rodando a cidade atrás de um bom lugar para dançar, não custava nada tentar mais um e tentar salvar a noite.

Posso dizer? A noite foi salva! O lugar era bem bacana, super típico e deu para aproveitar bem. A casa fica na Calle La Rioja, 1180 e esse até tem uma placa na frente pra você conseguir identificar.

Não tem um caixa super moderno como nas casas noturnas daqui. Você entra e tem uma mesinha e é ali que você paga, com dinheiro apenas. A entrada custa $ 25 de 2a a sábado e aos domingos custa $ 20. Eles tem uma programação diferenciada para cada dia da semana. Aqui você pode ver tudo direitinho.

O club é mega tradicional como já falei, a faixa etária é mais velha mas todo mundo dança. E é bom você saber que não vão vir homens na mesa te tirar pra dançar. Lá o lance é o cabeceo, ou seja, você faz contato visual e eles mexem a cabeça indicando a pista. Você pode aceitar ou recusar na boa. Outra coisa que acontece nas milongas é que você dança 3 músicas seguidas com a mesma pessoa. Funciona assim: começa a tocar e você vai pra pista. Aí fica dançando até que toquem uma música nada a ver que te obriga a voltar pra mesa. Aí começa outra rodada e você vai dançar com outra pessoa.

Isso tudo é muito tradicional. É legal conhecer, ainda mais se você dançar um pouco de tango.

O pessoal é muito simpático e como a faixa etária é mais alta, dançamos com senhores e o engraçado é que todo mundo conhecia Curitiba e achava o máximo que éramos brasileiras. Perguntei para alguns senhores há quanto tempo dançavam. A resposta? “Ah… desde sempre, nem lembro quando comecei.” Oi? Na boa, eu danço há um ano e os caras dançam a tipo, 60. Uma experiência… uma experiência…!

Já no dia seguinte, domingo, acabamos indo em dois lugares (olha que saidinhas!). Tudo começou porque de tarde fomos na feirinha de San Telmo. Passeando aqui e ali, vimos que tinha um lugar com aula de tango por $ 15 e prática por $ 5 pesos. Ah… por que não? Fomos conferir e dançar um pouquinho. Assim, meio duvidoso… o local era do Movimento Afrocultural.

O professor era um gringo – americano acho – e a parceira dele era argentina. Tinha muito iniciante na aula e a maioria gringo. Na boa, tinha uma menina fazendo aula de tango de Havaianas. Será que deu certo? Tinha um casal de algum país tipo Eslovênia que dançava super bem, mas também eram os únicos.

Nesse lugar quase não dançamos, pois tinha muito turista em casal. Dancei com uns três, sendo que um deles, um vovô idiota, conseguiu irritar todas as mulheres do local. O cara mega se achava o campeão mundial e não conduzia porcaria nenhuma e brigava com as mulheres. Mas claro que eu não deixei passar. Subi nas tamancas, rodei a baiana e deixei o véio sozinho na pista. Foi engraçado na real. Mas pô, se liga né? É uma prática, ninguém é master, muito menos ele.

Essa foi minha experiência brigando com um argentino, já posso riscar da lista de coisas para fazer antes de morrer.

O segundo lugar que fomos no domingo era outra milonga muito boa, porém cheia de turistas. Foi a vez de conhecer o La Viruta, que já tínhamos ouvido falar muito por lá. O lugar é sensacional, mas não tem nenhuma indicação com placa. Ele fica dentro do clube Armeno e no andar debaixo. Lá dentro tem um banner com uma seta, mas do lado de fora o máximo que vai achar é um desenho no chão com passos de tango. Taí a sua referência.

Essa casa é mais jovem do que o Gricel e lá o pessoal te tira pra dançar na mesa. A noite argentina começa meio tarde e lá é igual, é de 00h pra cima. Aliás, depois da 1h você não paga pra entrar. Antes disso é $ 30 pesos, e de qualquer forma não é caro. Lá não é tão tradicional o esquema, mas ainda tem as rodadas com as 3 músicas e daí troca de par.

Pô, lá dancei com uns caras muito bons, e depois um deles me disse que os dançarinos profissionais saem dos shows e vão pra lá dançar mais um pouco. Tá legal que depois das 3h você está no meio de gente profissa e fica com inveja dos passos, mas tudo bem.

O La Viruta abre todos os dias e tem aula de dança antes pra quem quiser. Aqui está o link direto para os horários e preços das aulas. O clube Armeno fica na Calle Armenia (há), 1366 em Palermo Viejo. Se quer saber, é o lugar que eu iria toda noite se morasse lá.

E por último, passamos em outro lugar bem bacana chamado Club Canning, basicamente o único lugar decente e legal que abre nas segundas. Não tem placas, é apenas uma portinha de vidro embaixo de um prédio e tem um adesivo colado:

Bom, vide adesivo o endereço é Calle Scalabrini Ortiz, 1331, em Palermo Soho. A casa é bem jovem também, pelo menos segunda feira 00h só tinha gente da minha idade chegando. Pensa que lá era segunda não de feriado, e a casa estava cheiaça.

Não chegamos a dançar neste lugar, já estava com bolha nos pés, mas a casa estava bem cheia e pessoal mais jovem. A “bilheteria” é ali naquela mesinha da foto da esquerda com umas pessoas na frente. A entrada é barata também, em torno de $ 30 pesos. Fiquei com vontade de dançar lá, vou ter que voltar.

——————– ATUALIZAÇÃO ——————–

Eu voltei lá no ano seguinte e gostei muito de dançar ali, por enquanto é o meu favorito em Buenos. Dizem que o melhor lugar, mais tradicional e com melhores dançarinos é o Villa Urquiza, mas fica super afastado do centro e ainda não consegui conhecer.

Próxima viagem pra Buenos, vou ter que ir! =D

Outras milongas que conheci depois:

- Maldita Milonga

- Sunderland

pagina

Comentários

comments

2 Comments on Milongas em Buenos Aires, conheci algumas de tantas!

  1. Clarissa
    22 de janeiro de 2014 at 15:03 (5 anos ago)

    Você nem imagina como está ajudando as tangueras deste Brasil com os seus posts!
    hahahahahaha
    Segunda vez que comento no seu blog hoje. Agora fiquei na dúvida, vou passar só uma noite em Buenos Aires (vou de navio): não sei se vou ao Salón Canning ou a La Viruta. Além disso, o Club Gricel parece ser um lugar bem agradável… dúvida boa! =D

    Responder
    • Anna
      Anna
      22 de janeiro de 2014 at 15:08 (5 anos ago)

      Olha, se você dança tango, vá ao Canning.
      A La Viruta só fica boa BOA mesmo, depois das 00h.
      Não sei se tem hora pra voltar pro navio…

      Responder

Leave a Reply