Museu do Amanhã

Ufa, vazia tempo que a gente não saía de Curitiba pra dar uma passeada por aí né? Enfim que esse final de semana fui ao Rio de Janeiro. Contei no Snapchat (blogfinestrino) ao vivo tudo, mas pra quem não viu, nós fomos participar de um campeonato de tango. Foi um campeonato bem injusto, bem estranho pra dizer a verdade e ficamos bem decepcionados, por isso nem vou falar muito disso aqui no blog. Falei no snap e quem viu, viu. Quem não viu, não viu. Pronto, passou!

Agora voltamos à programação normal, hehe. A coisa é que dos 3 dias que ficamos no Rio, só pudemos passear no domingo, então não fizemos muuuita coisa nova. Aproveitamos para conhecer o novíssimo Museu do Amanhã e pegar 487205h de fila, haha.

museu do amanhã

Chegamos lá por volta das 11h e pra entrar já tinha uma fila relativamente grande. Achei que ia demorar um século e meio, mas até que foi rápido. Acho que uns 10 minutos no máximo ficamos ali. Conseguimos entrar e a visita teoricamente começa com uma projeção em 360º, bem no começo saindo da escada. O detalhe é que lá a fila era ainda mais imensa!!

Cada projeção leva 8 minutos + tempo de entrada e saída das pessoas, então 10 minutos pelo menos pra cada grupo. Entra bastante gente, mas mesmo assim, nossa demorou demais. Bem desmotivador.

Então enquanto isso, visitamos o museu separados. Fui eu conhecer uma parte enquanto Jorge ficou na fila e depois o contrário. Isso pra aproveitar esse tempo todo parado ali né. Mas eu queria ter visitado o museu com ele, é sempre melhor. Nhom ♥

museu do amanha

Enfim, o Museu tá bonito, tá limpo, tá amplo, tá branco e tem projeções bacanas, boas reflexões, fotos bonitas da Terra e tal. Porém, sinceramente, esse não é meu tipo preferido de museu, pois todas as informações ficam em telas pra você interagir. Isso é até bem legal para crianças, acho que elas aproveitam mais isso, mas eu particularmente não gosto de museu que é só com telas interativas. Pra pegar informações eu uso meu computador diariamente, e pronto. Acho que esse sentimento também vem porque sou uma pessoa das artes, eu sou designer, estudei história da arte, vou em muitos museus e tal, e eu gosto de ter coisas bonitas e artísticas pra observar e aguçar minha criatividade. Tela por tela, eu fico na frente de uma o dia todo.

Lá dentro também está rolando uma exposição temporária sobre Santos Dumond. Essa achei bem linda, mas também cheia de telinhas haha. Eu gostei da forma como dispuseram a história da vida dele e adorei que tem tipo uma sala que as pessoas podem montar aviõezinhos e jogar num fundo azul (acho que nem deu pra entender como é isso, mas enfim, achei criativo). E você também pode andar de avião e ter sua cara projetada em uma ambiente parisiense. Bem legal, mas tinha muita gente e preguiça de mais fila pra isso.museu do amanhã

No geral, o museu faz uma reflexão interessante sobre o mundo e sobre o que estamos fazendo com ele. Está tudo lindo e eu achei até bem organizadinho. Mas é aquilo né, um museu moderno de 300 milhões ou um hospital? Eu ainda estou com essa “bronca” com esse museu, mas de qualquer forma gostei de visitá-lo, de ver de perto essa baratona branca e tecnológica (não parece uma baratona!?!?).

A entrada custa R$ 10, tem meia entrada (um monte de opções pra isso) e funciona das 10h às 17h.

 museu do amanhã

Comentários

comments

Leave a Reply