Quando as coisas não saem como planejado

Bom, que eu estava ausente do blog todo mundo já sabe. Há mais ou menos 1 ano tive que me ausentar um pouco daqui e na verdade da vida social como um todo basicamente. Bem, não é que TIVE, isso foi parte de uma escolha que eu e o Jorge fizemos em prol de um objetivo.

Ano passado resolvemos que queríamos dar um mega up no nosso tango, e resolvemos competir esse ano. No tango acontece um grande campeonato, o Mundial, que acontece na Argentina em agosto, e esse campeonato tem 25 preliminares pelo mundo, selecionando dançarinos para estarem na semifinal. Não tem problema se você não ganha a preliminar ou se não participa e depois quer ir ao Mundial. É possível isso, só que você passa por toda uma triagem, diferente dos campeões, que chegam direto na base dos 40 melhores e vão com tudo pago.

tango

Bem, o Brasil é sede de uma dessas preliminares, e nós resolvemos ir. Custa bem caro participar dessas coisas, principalmente se não quer mostrar um trabalho qualquer. A inscrição é cara, tem que ir ao Rio de Janeiro (onde acontece), são muitos treinos, figurino, sapatos que usamos muito, estragam e tem que arrumar ou comprar mais… É realmente um grande investimento. Nós nos comprometemos 100% a isso. Não queríamos ir por ir, pra dizer que fomos com qualquer coisa sabe? Então realmente direcionamos muito dinheiro pra isso, e além disso, muito tempo também.

Há pelo menos 6 meses não temos final de semana livre. Aproveitamos todos os feriados pra treinar mais ao invés de viajar. Parece exagero, mas uma viagenzinha no meio de um treino pesado pode comprometer bastante, porque o corpo relaxa e quando volta pro palco, dá uma caída sim. Digo com toda firmeza isso porque nós tiramos 3 (três) dias de férias no Ano Novo, no meio de um intensivo de 20 dias e quando voltamos parecíamos 2 amebas dançando! Hahaha juro! Bate muito essa folguinha.

tango

Então sem dinheiro disponível e sem tempo nenhum de férias, ficamos aqui. Ficamos aqui todos os dias. Treinamos quase todos os dias. Uma rotina pesadíssima que sinceramente nem eu sei como aguentamos. Pra falar verdade nas últimas semanas eu estava no limite total. Não estava mais aguentando essa rotina, os treinos, a pressão, o psicológico, o corpo. Estávamos já muito cansados.

Não tinha outro assunto pra postar e compartilhar aqui com vocês. Não achava que seria interessante pros outros, que já me tornaria muito repetitiva e bom, meus dias eram quase todos iguais. Durante 1 ano.

ensaiosAlgumas fotos de ensaios desse ano

No fim chegou a preliminar. Demorou tanto e ao mesmo tempo já estava aqui. Nas últimas 2 semanas lutei com minha ansiedade absurdamente. Dormi muito mal, comi muito além do que devia (porque eu faço uma dieta certinha pra dar conta dos treinos), só pensava nisso, minha cabeça estava uma pilha pra resolver tudo que precisava, e ainda continuar o trabalho normal da vida real, né?

O mais engraçado é que nos 2 dias de campeonato eu estava tranquilíssima! Minha ansiedade não me atrapalhou, não estava nervosa, tremendo ou com dor de barriga (clássico pra mim). Entramos na pista na boa, com a sensação de lição de casa feita. E foi bem isso. Tínhamos feito o que precisava. Era só repetir o que repetimos milhares de vezes nos últimos meses. Bom saber que o nervosismo não está mais me atrapalhando no palco. Pelo menos isso!

tango

Depois de tanto esforço – que pouquíssimas pessoas realmente sabem o quanto foi -, não ganhamos. Aliás, nem perto disso, e junto com isso uma sensação absurda de ter falhado. Vocês podem até achar que é coisa de gente ressentida, mas depois que tudo acabou assistimos as apresentações dos outros participantes e, sinceramente? Escolhas absurdas para algumas colocações. Depois de ter passado a sensação de falha, de vergonha, de perda de tempo, chegou a sensação real de que foi um campeonato injusto em muitas formas.

Bom, passou. Já foi. Ainda estou com uma sensação ruim com o resultado, um pouco de vergonha e também bem triste. Nossos planos não deram certo. Tudo o que planejamos e trabalhamos nos últimos meses… acabou. Foi por água abaixo por conta de jurados que sequer sabem fazer 1/3 do que fazemos e sem nenhuma coerência na avaliação. Ainda tem o campeonato mundial em Agosto. É mais dinheiro que teremos que investir (passagem, 20 dias de hospedagem, alimentação, transporte, aluguel de sala pra continuar treinando) e aquele medo de se deparar com um jurado alienado. Até então estávamos na dúvida se participaríamos ou não do Mundial, mas resolvemos ir sim.

Agora são mais 2 meses de treino e mais treino pela frente até chegar em Buenos Aires. Mais 2 meses sem final de semana (se bem que agora iremos liberar nossos domingos pelo menos, porque sério, foda) e esperar crescer ainda mais. Pelo menos depois do campeonato vai ter um montão de coisas novas sobre Buenos Aires por aqui, haha. Um ponto positivo pelo menos, né? Pensamento positivo, torçam por nós, porfa!

tangoFotos pelo Studio F22, que nos ofereceram esse trabalho lindo!

pagina

Comentários

comments

Leave a Reply