Festas: noite em Milão

Que tal um post sobre vida noturna? Sempre que viajo acho super difícil achar informações boas sobre a vida noturna… não aquela de um “barzinho legal”, mas sim sobre as baladas mesmo. Eu não sou mega fã de bar, de vez em quando acho válido, mas prefiro sair pra dançar.

Quando morei em Milão tive a oportunidade de conhecer vários lugares. E é sobre eles que vou contar hoje. De balada à barzinho, De balada à barzinho, conto como é a noite milanesa.

Lá existe muito desse negócio de “aperitivo”. São uns bares/restaurantes que servem aperitivos que vão desde batatinha frita até pratos de massas frias, e você não paga nada por eles, paga apenas o que beber. Ou seja, bebeu uma água de 3 euros ou uma Corona de 6, ou qualquer drink, o aperitivo está liberado. Gostávamos muito de ir a esses lugares para jantar gastando pouco (coisa de estudante estrangeiro que quer gastar viajando). Vou citar alguns lugares que frequentávamos:

1. Todos a Cuba

É o mais baratinho. Fica no começo do bairro Porta Ticinese, quase em frente às colunas, num cantinho meio escondido. O ambiente é bacana e o atendimento é bom. A comida não é a melhor, confesso. Para chegar dá pra ir a pé desde a Piazza Duomo ou, se achar o caminho muito longo, pegue o tram 3 e pare quando vir as colunas do lado esquerdo.

2. Old Fashion Café.

Esse é o mais top, mas não necessariamente o mais caro. O lugar, atrás do Parco Sempione, é grande e muito bonito, com uma área externa super gostosa pro verão. Das 20h às 00h de quarta feira funciona o esquema de aperitivo, paga o que bebe e come a vontade. Só-que toda e qualquer bebida lá, custa 10 euros. Água ou Champagne, 10 euros. O lugar vira baladinha por volta das 23h, e muitos milaneses chegam a partir desse horário só pra dançar. Toda quarta, como falei, tem o aperitivo, e eles são temáticos. Cada semana um país (um esquema para os estudantes estrangeiros), e sempre tem um show típico. É um passeio interessante. Para chegar, vá até a Estação Cadorna, e caminhe duas quadras no sentido do Museu Triennale. É logo atrás dele na Via Alemagna, 6.

3. Gioia 69.

Esse é mais chiquetosinho assim. O preço é o mesmo dos outros, mas a comida é melhor e o ambiente é mais escuro, com luzes coloridas, tendendo para uma baladinha. O endereço? Fácil. Fica na Via Gioia, 69. Como chegar? Parada Gioia da linha verde do metrô.

4. Loolapaloosa.

Esse tem preço fixo, 8 euros + o que beber. O espaço é pequeno, e é bom reservar mesa. O ambiente é bem decorado e a comida é igual à dos outros, a diferença é que tem mais opções de drinks. Ah! E é meio que a luz de velas e tal. Fica no Corso Como, 15. O happy hour funciona das 18h30 às 22h30, depois vira baladinha também.

(Tinha mais um lugar de aperitivo que fui uma vez, um lugar bem escondido, você passava por umas coisas em construção, depois pela cozinha e depois chegava num restaurante lindíssimo, todo a luz de velas, onde uma aérea dele era destinada aos aperitivos. Mas o lugar era tão secreto, que nunca mais achei a entrada!! Quem por acaso achar ou souber o nome, me avisa!?)

Quanto às baladas, são vááárias. Tem de tudo quanto é tipo. Elas abrem de acordo com a estação. Tem casas de inverno e de verão. Mais fácil né? Assim ninguém cansa de ir aos mesmos lugares e de não ter nada de novidade. Vou citar algumas:

1. Rolling Stone

Balada de inverno. É e-nor-me! Em cima tem a pista de pop e embaixo tem uma pista gigantesca de rock. Não sei exatamente o preço de lá, pois como era estudante Erasmus, tinha uma carteirinha que, apresentando na entrada ou não pagava nada, ou pagava 10 euros por 2 bebidas (que era bem válido, porque nada no cardápio sai por menos de 7 euros, tirando a água, claro). Ficava na Corso 22 Marzo, 32, mas parece que mudou de endereço. Ainda não achei a nova sede.

UPDATE: Me informaram que fechou! Tristeeeee!

2. The Club

O mesmo esquema da carteirinha de estudante funciona aqui. O melhor dia desta festa é a quinta feira e como o nome meio que já diz, é uma balada pra hip-hop e rap APENAS. Porém é muito legal. O lugar é super bonito, grande e vai um pessoal bonito. Fica na Corso Garibaldi, 97 e para chegar lá é só descer na Porta Garibaldi, na linha verde do metrô.

3. Karma

Balada de verão, foi a mais legal que fui lá! Na verdade a mais legal que fui na vida eu acho. O lugar é meio longinho. Tem que pegar metrô e depois andar um pouco. Lá é tudo aberto, super bonito, pessoas muito tops e o lugar é todo incrível. Tem umas várias pistas, algumas cobertas, outras a céu aberto, outras em salões… toca de tudo. De pop/rock a rap e músicas dos anos 80. A entrada custa em torno de 15 euros, e tem que ir bem vestido, eles barram na porta. Via Fabio Massimo, 36. Para chegar, pegue a linha amarela do metrô e desça na parada Porto di Mare. Pegue o bus 93 até lá ou vá caminhando, não é tão longe assim.

4. Hollywood Rythmoteque

É talvez a mais conhecida casa noturna de Milão. Nunca fui também, mas dizem que o público é top e que o melhor para ir é o Domingo. Fica na Corso Como 15.

5. Magazzini Generali

O lugar fica em um galpão, e toca música eletrônica também. Do lado de fora tem um espaço quase do tamanho do galpão, e as pessoas ficam ali fora também, pra tomar um ar e respirar um pouco, tanto porque lá dentro é super quente. Fica na Via Pietrasanta, 14.

6. Alcatraz

Essa casa é muito legal também. O espaço é bem grande e tem 2 pistas. Na maior delas, acontecem shows e depois vira pista e toca de tudo. A outra é para música rock. Fica na Via Valtellina, 21. O preço é como o das outras, na base de 15 euros para entrar. Lá acontecem outros eventos e alguns desfiles da semana de moda. Não tem metrô que chegue ali perto (a parada mais próxima é Maciachini, linha amarela) e nem muitos ônibus. Sempre fomos de carro até lá. Fica um pouco afastada do centro mas vale a pena conferir.

Bom, é isso. A cidade tem beeeem mais opções, mas estas tenho certeza que são boas. Alguém já foi em algum destes lugares? O que acharam?

Comentários

comments

2Pingbacks & Trackbacks on Festas: noite em Milão

Leave a Reply