O que fazer em Londrina e lugares gostosos para comer

Depois de Tibagi, partimos pra Londrina, o 2º trecho mais longo dessa road trip: 3h (mais ou menos néam). Eu já tinha ido pra lá outras duas vezes. Na primeira eu tinha uns 13 anos e fui pra um campeonato de patinação – porque eu também fazia isso, hehe – e lembro quase nada. Naquela época nem prestava atenção nessas coisas, e também não tivemos tempo pra passeio, era hotel-ginásio-hotel. Na segunda vez foi só para um casamento, e como temos família em Cornélio, foi um bate-volta mesmo. Não deu pra nada.

Como Londrina é uma cidade meio importantona no Estado, achei válido ir pra lá de novo e finalmente conhecer um pouco da cidade. Marcamos um dia inteiro lá e uma parada pra dormir antes de seguir pra Maringá.

Acontece que, essa foi uma parada um pouquinho frustrante, e agora tenho que marcar maaais uma viagem pra lá, pra né, rebater. Foi meio “#fail” porque: 1.chegamos e estava chovendinho. Não era uma tempestade, mas o suficiente pra ser um saco passear na rua sem guarda-chuva; 2. tinha muita coisa fechada! Ok era dia 30/12, mas não é feriado e era uma sexta-feira. Entendo que alguns negócios fecham com férias coletivas, mas os museus? Museu fechado em época de férias. Não entendo muito isso, afinal, é nessa época que tem muita gente transitando folgado nas cidades. MAS TUDO BEM, o dia acabou bem no Jardim Botânico da cidade, então já valeu.

De qualquer forma vou colocar aqui um pouco sobre o que fazer em Londrin(mesmo o museu fail) e sobre os lugares deliciosos que comemos. Porque uma coisa é certa, a gente comeu MUITO bem lá!

O QUE FAZER

A gente queria muitão ir no museu Ferroviário, e segundo o site fechavam nas datas de feriado como Natal e Ano Novo. Ok então, a gente chegaria dia 30 então susse. Mas ao chegar lá nos deparamos com um aviso de que estariam fechados de 21/12 até 09/01! Pena minha cara de AH-VÁ! Não deu pra visitar dessa vez, vai ter que ficar pra uma próxima.

museu ferroviário de londrina

Então saímos e  queríamos ir no museu de arte de Londrina, que fica em frente ao ferroviário. Fechado também. Bom, ok. E isso a chuva caindo. Ali pertinho fica o Memorial Japonês, uma praça/parque interessante em homenagem aos imigrantes. (fica quase ao lado do museus Ferroviário)

Da sessão frustrada dos museus fomos pra Catedral, tudo a pé porque é pertinho, e conseguimos, enfim, visitar algo, haha! Visitamos a Catedral, logo ali perto a concha acústica (nada de mais, mas se tivesse sol eu teria tirado uma foto bacana ali) e também aproveitamos pra tirar foto nas casinhas telefônicas que imitam as de Londres.

catedral londrina

Eu não sei se procede, mas fiquei sabendo que os londrinenses odeiam essas casinhas. Pô, achei legal, é fofinho vai…

londrina

De lá, frustrados com a chuva e com as coisas fechadas, seguimos pro Jardim Botânico, que estava aberto, oba! Ele é bem grande, bem diferente do nosso aqui de Curitiba. Ao mesmo tempo que eu esperava mais flores – talvez porque o daqui é super colorido – achei o lugar muito bonito e bem cuidado. Estava vazio, outra grande diferença com o daqui. Por um lado isso foi bom porque passeamos de boa e pudemos fotografar muito sem ter 27204 pessoas tirando selfie. Por outro é muito ruim, porque me parece que o lugar não é muto visitado e quando isso acontece, tende a ficar abandonado. Tomara que não!

De verdade gostei bastante de lá e pra coroar, abriu um solzão nessa hora. Já pensou passear no parque com chuva, que bad? A entrada é gratuita.

jardim botanico londrina

Outro ponto pra ver é o rio Iapó, símbolo da cidade. Ele passa por diversos pontos, e pra nós, o melhor ponto foi na volta do Botânico, passando em cima de uma ponte.

ONDE COMER

Como falei, comemos bem em Londrina. Estávamos hospedados no Blue Tree Premium, que fica super bem localizado e próximo a muitos restaurantes. Eu tinha pesquisado alguns antes de ir também, e foi certeiro. Almoço, café da tarde e jantar: aprovados.

1. Almoço – Villa Fontana

Começamos o dia almoçando em um lugar absolutamente lindo, o Villa Fontana. Ele fica meio escondidinho, a entrada é meio estranha e precisa passar por um corredor lateral pra chegar, mas é uma vibe bem legal. O lugar não é muito grande, mas super aconchegante e com um menu bem interessante. No almoço eles tem uma opção de pratos a R$ 25 e você pode complementar com a mesa de saladas e antepastos por mais R$ 12. Nesse valor do almoço está inclusa a sobremesa.

villa fontana londrina

Serviço: Av. Higienópolis, 479 – Centro  | 12h às 14h30 e 19h às 00h 

2. Lanche – Armazém do Café

De tarde teve um pequeno #fail também, porque a gente queria só comer um docinho, comer um lanchinho gostoso e fomos em vários lugares e fechados, até achar o Armazém do Café, um lugar queridíssimo, muito gostoso, ótimo atendimento e comidas sinceras. Os bolinhos são enormes e o meu de cenoura estava perfeito. Era tudo o que eu queria! Bolo + soda italiana, R$ 16. (eles tem bastante opção de café, mas como não tomo, não posso dar uma opinião sobre isso, he).

armazém do café londrina

Serviço: R. Belo Horizonte, 701 – Centro | 9h às 19h

3. Jantar – Pizzaria Veneza

Pra fechar o dia, fomos de pizza. A verdade é que estávamos com preguiça de pensar muito e saímos um pouco tarde até. Então paramos na pizzaria Veneza. A pizza estava deliciosa, bem recheada e tinham umas opções um pouco diferentes. Pra duas pessoas, ficou ma faixa de R$ 63, incluindo as bebidas.

Serviço: Av. Higienópolis, 1019

Dica Extra: Outra indicação que levei comigo mas faltou tempo para experimentar, é o pastel da Rua Sergipe, bem no centro, perto da Catedral. Disseram que é O pastel, mas passei ali logo depois do almoço e não pude “estar verificando”. Mas repasso a dica pra vocês! =D

Como esse post ficou meio grande, vou falar da hospedagem no post seguinte, senão vai virar uma Bíblia isso aqui.

barra

Comentários

comments

Leave a Reply