Uma noite no deserto em Marrocos, por Johny Dallasuanna

Eu sempre tive curiosidade de saber como é passar uma noite no deserto, mas como ainda não tive oportunidade de fazer isso, convidei o meu namorado para contar um pouco dessa experiência para vocês. O Johny passou uma noite no deserto quando viajou pro Marrocos e vai ter que ir de novo comigo quando chegar a minha vez de fazer isso também :p

uma noite no deserto marrocos

“Nunca havia sequer cogitado a hipótese de visitar o Marrocos. Mesmo com tanta beleza natural e com uma cultura tão diversificada, eu demorei para começar a me interessar por esse país. Digo que demorei, porque só me dei conta de que eu iria visitá-lo, quando já havia pousado no aeroporto de Marrakesh, após um conturbado trajeto em Paris, onde eu e meu amigo André, por pouco não perdemos o voo que nos levaria ao país mais fascinante que já conheci.

O objetivo principal era poder montar um camelo e depois dormir sob a luz das estrelas, cercado pela imensidão de areia quente do deserto. Um passeio que hoje é bem tradicional, mas que, mais do que isso, é muito instigante e recompensador. Queríamos passar uma noite no deserto!

Em Marrakesh é muito comum você andar nas ruas e cruzar com pessoas te oferecendo diferentes tipos de produtos e serviços, então nós facilmente encontraríamos alguém que pudesse nos guiar para a nossa jornada no deserto, porém a recomendação que recebemos de um outro amigo, que já havia vivido esta aventura, foi que procurássemos as ofertas do próprio Hostel onde ficaríamos hospedados (La Casa Del Sol), não só pela garantia de termos o passeio, mas principalmente por nossa própria segurança. Eu recomendo o mesmo!

Em nosso Hostel, o inteligente e experiente recepcionista árabe de nome Ismael, era também guia turístico, então fechamos o passeio com ele. Nos passou bastante confiança e o inglês dele era bem afiado, então tínhamos certeza de que poderíamos entender tudo o que ele nos falasse durante a viagem. Em árabe seria meio difícil, convenhamos.

Segundo orientações do próprio Ismael, deveríamos sair bem cedo de Marrakesh, pois havia um longo caminho até o deserto. Partimos do centro da cidade por volta das 7h, de van, rumo à Zagora, onde montaríamos nossos camelos e cavalgaríamos deserto adentro.

O mais cativante nesse trajeto são as magníficas paisagens naturais pelas quais nós passamos que, mesmo vistas de dentro de um automóvel, são de uma beleza infinita e te fazem sentir como se aquilo não fosse real nem mensurável.

Como não poderia deixar de ser, algumas paradas para fotografia já faziam parte do roteiro! Uma destas paradas foi no vilarejo de Aït Benhaddou, que chama atenção por suas construções de barro e foi palco para gravação de cenas do filme Gladiador.

deserto marrocos caminho

Para chegar ao nosso destino, tivemos de percorrer as Cordilheiras Atlas, uma vasta cadeia montanhosa que se estende da costa sudoeste do Marrocos até o Norte da Tunísia, cortando todo o território argelino. Curvas esplendorosas, estradas estreitas, penhascos e desfiladeiros, todos itens inclusos no percurso.

estrada para o deserto marrocos

Por volta das 17h, ao aproximarmo-nos do local onde desceríamos da van, conseguíamos avistar de longe a cáfila, aguardando-nos para então darmos início à segunda parte (e a mais interessante) do nosso passeio!

Devo dizer-lhes que não é nem um pouco confortável cavalgar montado em um camelo, acreditem! No entanto, as dores abdominais e os chacoalhões acabam tornando-se quase que imperceptíveis com tamanho deslumbre causado pelo vasto campo de areia ao seu redor, com a silhueta das montanhas distantes demarcando o horizonte ao fundo. Uma breve parada para fotografar o pôr do sol e logo seguíamos até chegar às cabanas instaladas no meio do deserto onde passaríamos a noite!

uma noite no deserto marrocos

Fomos calorosamente recebidos pelos berberes – povo nômade que vive no deserto. Eles nos aguardavam ansiosos para servirem o jantar.

Haviam preparado Tajine, um prato tradicional em vários países árabes que é uma das refeições mais comuns de se encontrar no Marrocos. Para ser facilmente explicado, o Tajine é uma espécie de cozido de frango com legumes que é preparado lentamente a temperaturas baixas e normalmente é  servido com de fatias de pão fresco. Para acompanhar a refeição, chá quente. Tudo muito bom!

Após o jantar, uma roda de música árabe com cantoria, percussão e danças ao redor de uma fogueira. Os berberes são muito animados e ficam muito felizes em receber turistas, apresentar sua cultura e contar histórias. É fascinante ver a alegria deles com tanta “gente diferente” por perto!

uma noite no deserto marrocos

Cantoria acabando, fogueira apagando… Era hora de dormir.

Iniciei minha jornada de sono fora da tenda, deitado num tapete. Uma sensação diferente e muito bacana que eu recomendo a todos! Só não consegui passar a noite toda lá porque depois de um certo tempo, começou a ventar bastante e não tinha como aguentar as rajadas de areia fina que vinham em minha direção.

As tendas são equipadas com cama e colchão. No chão, tapetes para cobrir a areia. O acampamento possui banheiro e até água, mas não espere nada em fartura e nem nada luxuoso!

tenda para dormir no deserto

Levantamos cedinho com os berberes gritando que perderíamos o nascer do sol, caso não saíssemos das cabanas imdiatamente! Eram 6 horas. O sono era grande, mas não maior do que o deslumbre de ver a silhueta das montanhas surgindo, lentamente e junto com elas o sol que aqueceria (e muito) o deserto por mais um dia.

Após um café da manhã simples e muito bom, era hora de voltarmos para Marrakesh. Mais 40 minutos  sobre o camelo e então chegaríamos ao local onde a nosso guia nos apanharia novamente de van.

passeio deserto marrocos

O passeio no deserto estava chegando ao fim e devo dizer que foi um pouco triste ter que me despedir dos berberes, sabendo que eles foram os responsáveis pela experiência mais encantadora que já vivi, passando uma noite sob um teto de estrelas e chão de areia quente batida!

uma noite no deserto marrocos

Aquela noite mais pareceu uma vida inteira, pois não há como não rever todos os seus hábitos e costumes, pensamentos e vivências, quando vocês está cercado pelo nada e circundado por tamanha energia positiva e contagiante.”

E aí, gostaram de saber como é passar uma noite no deserto? Eu não sabia que tinha tenda com caminha e tudo, achei que era algo mais roots no chão e em um saco de dormir, mas desse jeito aí é bem mais tranquilo, né?!

Comentários

comments

3 Comments on Uma noite no deserto em Marrocos, por Johny Dallasuanna

  1. Yasmin
    15 de junho de 2015 at 1:03 (3 anos ago)

    Incrível! Me sinto extremamente inspirada quando leio os posts do blog. Amo esse espaço e a forma como vocês dividem a experiência com a gente :)

    Responder
  2. Laura
    22 de junho de 2015 at 10:24 (3 anos ago)

    Viajei com minha esposa, no início de Julho, para o Marrocos e contratamos um tour de 3 dias saindo de Fes com destino a Marrakech. O Tour é imperdível, pois além de ter uma experiência de andar com dromedários no Sahara e dormir no estilo “Bérbere”, entre as dunas do deserto é alucinante, sem falar da ótima comida servida no acampamento (uma das melhores da viagem)! Além disso conhecemos muitas cidades desse trajeto, sendo possível somente com veículo alugado ou com um tour como esse.
    Esse passeio superou nossas expectativas e indicamos a todas as pessoas que forem visitar esse fascinante país !!!

    Responder
  3. fernanda
    1 de julho de 2015 at 2:49 (3 anos ago)

    Fui ao Marrocos no final de Abril.Contratei uma agencia. Tudo correu perfeitamente. Contratamos um tour privado para nossa viagem ao Marrocos. Tivemos uma assessoria durante toda viagem. Um dia todo passeando por Marrakesh com um guia exclusivo. O passeio pelo deserto foi maravilhoso. Eles preparam tudo, desde os translados do aeroporte, hospedagem e até os melhores lugares para compras. No Hotel em Dades fomos recebidos com um grupo folclorico cantando e dançando para os novos hospedes. Uma surpresa nova a cada dia.

    Responder

Leave a Reply