Vinícolas no Chile: a clássica Concha Y Toro

Quando falei de Santiago, não incluí um passeio que todo mundo faz quando está lá por motivos de: ia fazer essa mini série de vinícolas no Chile aqui na sequência. Na verdade é passei meio lei assim “quando em Santiago, visite a vinícola Concha y Toro”, basicamente. Tanto que há inúmeros tours e excursões pra lá. É bem bacana também, porém algo totalmente diferente das outras duas que contei, a Miguel Torres e a San Pedro, que também já são bem mais ao sul.

Se tiver a oportunidade/tempo enquanto estiver visitando a capital chilena, sugiro fazer a visita à esta vinícola também. O lugar é meio longe, do tipo que não dá pra ir a pé não (igual aos outros passeios que mencionei em Santi, he), fica no bairro Cellar at Pirque cerca de uns 40 minutos (27km do centro) de carro.

Pra começar o lugar é lindo, super bem cuidado e dá vontade de passear por lá o dia todo. Sem contar que eles tem um foco muito mais turístico do que as outras que contei aqui. Na Concha y Toro você fará um passeio mais turistão mesmo, vai estar mais cheio, vai ter fila pra comprar talvez e horário pra ir e vir, dependendo do seu tour.

Chegando você tem que colocar um adesivinho, como se fosse um crachá, indicando que pagou. Se comprar o passeio dentro de um pacote turístico, o próprio guia vai se responsabilizar por isso e você nem precisa se preocupar. Eu fiz assim, e não lembro quanto era o passeio (esse faz anos que fiz). Hoje em dia acredito que tudo deva girar em torno de R$ 80, pois houve bastante inflação e com base no das outras, posso imaginar isso.

Quando está lá dentro do complexo, você entra no grupo de turistas da vez. Nosso guia era incrível, muito simpático, sabia muito sobre a vinícola e sobre a história chilena e deu uma base bem boa de informações para nós. O passeio te leva por algumas áreas de plantação das uvas e passa pela antiga casa dos proprietários. No final somos levados aos depósitos dos vinhos e conhecemos ao Casillero del Diablo.

Logo após somos levados para uma degustação de dois vinhos – tinto e seco – e o mais simpático é que a taça personalizada, é de brinde. Inclusive foi nela que fiz meu “scrapbook” do Chile.

Claro que como o que vale é vender bastante vinho, a última parada do passeio é uma mega loja linda. Impossível sair de lá sem nada, ainda mais em umas das vinícolas mais conhecidas do Chile.

Para este passeio vai ser bem fácil pedir na sua agência de viagens ou até mesmo no balcão do seu hotel. No que ficamos, vi que tinha a opção de comprar o tour.

Mais sobre o Chile:

– O que fazer em Santiago

– Aluguel de carro no Chile

– Vinícolas no Chile: Viña Miguel Torres

Vinícolas no Chile: Viña San Pedro 

– Vinícolas no Chile: Concha y Toro (esse!)

– Museu de Colchagua em Santa Cruz, o maior museu privado do Chile

– Onde se hospedar no Valle del Colchagua e o que fazer

– Parque Nacional 7 Tazas e onde se hospedar

– Chillán no verão!

– O que fazer em Pucón, Villarica e região

– Onde se hospedar em Pucón: Glamping Pucón, único acampamento de luxo do Chile

– Onde se hospedar em Pucón: Hotel Boutique Casa Establo

– Artesanato chileno: o que comprar de legal

– O que fazer em Puerto Varas e região

– Valle Nevado no verão

– Dirigindo na montanha: Valle Nevado

– Quanto custa viajar para Santiago?

– Pega turista: restaurante giratório

– Cajon del Maipo

– San Jose del Maipo: a mini cidade entre montanhas

Comentários

comments

3 Comments on Vinícolas no Chile: a clássica Concha Y Toro

  1. Tati
    12 de agosto de 2011 at 9:42 (7 anos ago)

    Isso na foto são araucária? Achei que só tinha aqui pelo sul do br.

    Bjs

    Responder
    • Mariana
      Mariana
      13 de agosto de 2011 at 22:41 (7 anos ago)

      Parece Araucária sim e acho que é.
      Pesquisei na internet e vi que existem araucárias também no Chile e Argentina, então deve ser mesmo.
      (e nossa, que olhar atento. eu nem tinha reparado na árvore ali. hahahahah)

      Responder

Leave a Reply