Como é voar com a British Airways e a prova de que pra tudo tem uma primeira vez

Essa não foi a primeira vez que viajei com a British Airways, mas os outros voos que peguei com eles era interno, rapidinho, coisa de 1h. Dessa vez foram 2 voos de ida e 2 de volta, um intercontinental RJ-Londres e outro Londres-Istambul, de 4h. Com tanto voo em tão pouco tempo, é claro que aconteceu de tudo um pouco.

Começamos a experiência com a British no aeroporto do Rio, e começou ruim já de cara. O voo estava lotado e eles abriram UM guichê para todas as pessoas com check in online, UM guichê para as pessoas normais sem check in ainda e TRÊS pra primeira classe. Oras, em um voo grande desses, quantas pessoas tem na econômica e quantas na primeira? Obviamente a fila demorou eternidades e para completar o sistema do aeroporto caiu do meio de tudo, em pleno 25 de Dezembro. Ao invés de começarem o procedimento manual, eles esperaram mais de trinta minutos pra isso! Espera aqui e espera ali, foram 2h de fila e todo mundo saindo correndo pro voo. (não sei como o voo só atrasou uns 20 minutos, não me pergunte como).

voo british airways

Enfim, saímos pro voo. Aeronave confortável, uma seleção de filmes suficientemente interessante e as refeições estavam boas na medida do possível – porque comida de avião é comida de avião, não tem por onde ser boa de verdade. Porém, não sei o que aconteceu com esse voo, mas pegamos turbulência daqui até Londres sem parar e bastante forte. Gente, no mínimo foram 9h de turbulência. Agradável, não? Não dava pra dormir, o serviço de bordo foi a jato e não dava pra ir ao banheiro quase nunca.

comida british airwaysAcho ótimo quando entregam garrafinha de água, muito prático!

café da manhã british airwaysPodia ter outra opção de café da manhã, as duas eram com ovo

Nesse balancê todo, vem a primeira prova de que pra tudo há uma primeira vez. Eu que já viajei tanto, já viajei em cia grande, em cia low cost, voos longuíssimos, voos curtos, acompanhada e sozinha, de noite e de dia, com turbulência e sem… passei MUITO mal. Mas não mal de enjoo ou coisa do gênero, não, nada disso! Aquela turbulência infinita e aquela tensão toda me deu um nervoso inacreditável e incrontrolável. Comecei a chorar, não conseguia respirar, uma coisa horrível assim. Não sei o que aconteceu, mas foram 15 minutos de desespero completo até que minha mãe e meu namorado conseguiram me acalmar.

O que me incomodou muito com essa turbulência infinita, foi que o piloto em momento algum deu um parecer. Em outros voos que peguei e que tiveram algum sacolejo, os pilotos sempre deram uma noticia do que estava acontecendo, se importaram com os passageiros e acho que isso faz muita diferença sim. Imagina, 9h de turbulência intensa de não poder ir ao banheiro quase o voo todo e tanto faz? Talvez esteja fazendo drama, mas não gostei desse descaso e não posso acreditar que o tempo estivesse tão ruim assim no trajeto inteirinho! Nunca vi disso. Enfim, contei isso aqui apenas para compartilhar que não importa o quanto você viaje, pra tudo há uma primeira vez.

Em geral os outros trechos todos foram normais. Todas as aeronaves eram bem confortáveis sim e os comissários bem atenciosos.

voo british airways

Pra fechar nossas experiências com eles, tivemos o contratempo com as malas. Vou explicar certinho o que aconteceu. Começou porque o nosso primeiro voo de volta, Istambul-Londres atrasou 2h para sair. Para a conexão em Londres tínhamos exatamente 2h30 e, claro, esse atraso aí estragou tudo. Não éramos só nós nessa conexão, ainda tinham outras 6 pessoas na mesma situação, e desde o início os funcionários da British estavam informados, em todos os cantos, o que deu uma certa tranquilidade.

Assim que o avião pousou em Londres, uma funcionária já esperava todo o grupo para agilizar a entrada no outro avião. Se não fosse isso, teríamos perdido, com certeza. Perguntamos das malas e ela informou que estavam retirando com prioridade, porém sabíamos que não chegariam em São Paulo, a gente já sabe que eles não são tão rápidos assim, mesmo sendo britânicos, he.

Dito e feito, as malas não chegaram. Nem as nossas e nem as de ninguém do grupo. No guichê em Guarulhos os funcionários estavam super cientes da situação e todas as malas já estavam separadas para virem no voo da próxima madrugada. Foram de fato muito atenciosos e abriram protocolos pra cada um.

Então tá né? Fazer o que? Nisso tudo cadastramos um celular para receber informações do envio e sim, eles estavam enviando tudo, de todas as malas. Acompanhamos a saída de Londres, a chegada em GRU e a saída para Curitiba. No último trajeto, SP-GRU, ficou faltando a informação de uma mala, no caso, a do meu namorado.

Algumas horas depois as malas chegaram, mas a que faltava era a minha e não a dele. Verificamos todas as etiquetas e o que aconteceu? Eles não tiveram a capacidade de ler o nome nelas e marcar com o número do protocolo equivalente. Veio tudo trocado! A mala do meu pai com o nome da minha mãe, a da minha mãe com a do meu namorado e a do meu namorado com a minha. Que dificuldade, não é?

Problema montado, afinal a minha mala estava com nome e descrição (tamanho e cor) de outra pessoa. O meu protocolo constava como entregue, bem como o número da mala dos outros. E agora? Pra localizar essa bagunça? Abrimos reclamação na TAM e na British Airways e obviamente, uma jogou a culpa na outra. Abriram outros protocolos e ninguém sabia dizer nada com nada. Desespero total!

Como postei muito nas redes sociais e tive muitos compartilhamentos no Facebook e no Twitter, a informação chegou em algumas pessoas trabalhando nos aeroportos de GRU e daqui. Todo mundo ajudando a achar minha malinha. No fim, não sei quem resolveu, mas encontraram minha mala e ela chegou intacta aqui dois dias depois. Ufa, que sufoco!!

british airways

A boa notícia foi que o cara que entregou a mala disse que conferiu o nome na tag de mala, e que com isso conseguiram bater a referência no processo. Viu, nossa tag funciona sim! Essa foi uma boa notícia pra finalizar a confusão toda pelo menos. =D

Comentários

comments

9 Comments on Como é voar com a British Airways e a prova de que pra tudo tem uma primeira vez

  1. Thaís Freitas
    8 de janeiro de 2015 at 11:45 (3 anos ago)

    Uau, 9h direto de turbulência, não consigo nem imaginar! Eu teria ficado desesperada com certeza.
    Que bom que no fim deu tudo certo!

    Responder
  2. Laira
    8 de janeiro de 2015 at 13:59 (3 anos ago)

    Caramba, Anna! Que perrengue!
    Que bom que deu tudo certo!! Mas esse lance de 9 horas de turbulência não é normal… Será que tinha algum problema com a aeronave??? (Medo)

    Responder
  3. JoeyGustavo
    9 de janeiro de 2015 at 20:40 (3 anos ago)

    Olha, voei com a British Airway em novembro, um voo saindo de sao paulo para Paris, com escala em Londres. Te digo que peguei umas 9h de turbulencia, igual a você, e também não deram nenhum aviso, nadica, parecia coisa normal. E teve uns 15 minutos ali, perto da costa da Africa, que achei que iamos cair mesmo, nunca havia pego turbulencia tao forte. Será que é a rota que eles pegam?

    Responder
    • Anna
      Anna
      10 de janeiro de 2015 at 11:39 (3 anos ago)

      Serio?
      Eu fava preocupada que era só meu voo!
      Não sei se é a rota ou se sei lá, é o avião de alguma forma… a velocidade, sei lá. Não entendo bem disso.
      Mas foi desesperador!!!

      Sei que vou evita-los agora.

      Responder
  4. Rafael Leick
    11 de janeiro de 2015 at 2:57 (3 anos ago)

    Nossa, Anna, que zica!!!
    Eu peguei só 2 voos pequenos com eles entre Londres e Madri, mas não tive problemas. Agora 9h de turbulência é pra ficar tenso mesmo…
    Mas que bom que tudo se resolveu e você tá de volta pra me contar tudinho como foi. Aguardo inbox hahahaha
    bjs

    Responder
    • Anna
      Anna
      11 de janeiro de 2015 at 19:22 (3 anos ago)

      Rafa!

      Eu tinha feito voos pequenos com eles também entre Londres-Escócia e foi tranquis.
      Mas pelo visto pra voos longos não tá rolando, viu?
      Tive todos os azares com eles. =(

      Depois te mando as dicas que não postei aqui. haha

      Responder
        • Anna
          Anna
          12 de janeiro de 2015 at 15:48 (3 anos ago)

          Bora pra Turquiaaa comer troço!! hahaha

          Responder

Leave a Reply