Tudo o que você precisa saber sobre os tapetes turcos e como trazer pra casa

A Turquia é toda incrível e junto com as belezas naturais, tem também uma série de produtos locais e artesanatos muito lindos, como os famosos tapetes turcos, as jóias e as cerâmicas.

Em nossa viagem visitamos uma fábrica/loja de tapetes. Eu não lembro o nome da loja, mas como é uma arte local, acredito que não seja difícil encontrar lugares como esse pra visitar. O espaço era enorme, enorme do tipo “não me deixem sozinha aqui dentro nessas 53204 salas e com zilhões de tapetes coloridos em tudo que é canto”. Sim, o lugar era impressionantemente grande.

Na chegada fomos atendidos pelo dono da fábrica, um turco (claro) que falava um ótimo português, o que facilitou muito na hora de entender todo o processo da fabricação dos tapetes. Ele nos levou pelas várias fases do processo. Vimos as mulheres tecendo os tapetes, um trabalho absolutamente incrível e muito difícil, vimos a extração da seda, coloração e acabamento.

tapetes turcos

tapetes turcos

Sobre o trabalho dessas mulheres, não fique pensando que são escravas. Pelo menos nessa região elas não podem ficar mais de 2h exercendo a tecelagem dos fios. Sim, é um trabalho bem pesado. Algumas fazem coisas em casa, outras lá na fábrica. Além de ser um trabalho naturalmente complicado, como elas ficam poucas horas por dia em cada tapete, o processo demora.

tapetes turcos

Outra coisa muito interessante que nos ensinaram é que o que basicamente muda no preço de um tapete turco é a quantidade de nós por cm². Quanto mais nós, mais detalhada é a peça, mais seda e mais trabalho.

tapetes turcos

Eu confesso que nunca me interessei por esses tapetes. Achava ok, nunca vou ter um desses. Mas aí meu mundo caiu e mudei tudo! Vi os tapetes mais absurdamente incríveis do universo nesse lugar. Estampas inacreditavelmente lindas, estampas que mudavam de tonalidade dependendo do ângulo que olhávamos, estampas que custavam fortunas, estampas que era jóias de tão trabalhadas. Peças que só pensei que eram impossíveis de fazer com esse método de tecelagem manual. De cair o queixo, completamente.

tapetes turcosEsse vermelho da foto da direita foi meu preferido. Ele era incrível demais!!

O legal é que depois de toda a explicação, fomos pra uma sala particular e eles mostraram diversos tapetes, explicaram cada um deles e porquê esse era mais incrível que aquele outro. Tudo na base do cházinho e café, tratamento a pão de ló mesmo. E na boa, foi o máximo. Eu não esperava nada disso nesse passeio. Até estava com um pé atrás tipo “passeio turístico em loja = coisa tosca que vão me obrigar a comprar.”

tapetes turcos

Agora vamos falar de coisa séria, o que importa: quanto custa e como trazer pra casa.

QUANTO CUSTA UM TAPETE TURCO

Não é barato, e nem pode ser. Se for muito barato tipo Grand Bazar, desconfie. Com certeza não é nada igual a esses aqui. Você não vai encontrar nada abaixo dos 100 euros, sendo este o mais “fuleira”, ou seja, com desenho mais simples e tamanho pequeno. O preço varia até 80 mil euros. É, tem pra todos os bolsos.

O que achei interessante é que todos os valores são dados em liras turcas, euros e dólares, aí você escolhe o que é melhor pra você, se tem dinheiro de algum desses, se quer pagar nas 3 moedas e misturar tudo… pode tudo mesmo. É a hora da matemática na real, porque vai ter que fazer as conversões pra ver o que é melhor naquele momento.

Os pagamentos são no dinheiro ou no cartão. Além disso, esteja preparado pra negociar, mas não force a barra, eles ficam ofendidos, principalmente aqui com um produto basicamente de luxo. Se for 100 euros, nem perca seu tempo oferecendo 20, não vai rolar. Mas uma negociação saudável é super plausível.

COMO EU LEVO UM TAPETE TURCO PRA CASA?

Ahhh, aqui temos 3 opções, e a empresa te ajuda em todas elas, afinal, o importante é que você saia com um tapetinho embaixo do braço, hehe. Ah, e olha, nem adianta me dizer que “nem vou comprar, não tenho onde por/não tenho dinheiro” ou qualquer outra desculpa, porque chegando lá, meus amigos e amigas, dá vontade de levar tudo. Vender a casa e levar um tapete desses. Então é bom ir preparado com dinheiro e com espaço na mala, ok?

1. Despachar

Dependendo do tamanho e do peso, você pode despachar o tapete dentro da mala. Não precisa comprar um tubão pra por dentro, nada disso. Muito mais fácil. Eles são dobráveis, então é bem mais fácil. O dono da loja vai te dar as dicas certas de como enviar o tapete que comprou e como cuidar dele. Mas dobrar é possível!

2. Mala de mão

Se ele não for tão grande e tão pesado, se você gastou muito e está muito apegado a ele ou com medo que a companhia aérea perca sua mala (medo justo, porque tá difícil hoje em dia, viu?), pode levar na de mão. Não tem espaço? Não se preocupe, a loja dá a mala pra você. Sim, eles dão! Eles sabem fazer uma venda, não é mesmo?

3. Envio direto pro Brasil

Caso você compre algo muito grande ou mais de um tapete ou ainda for continuar viagem e não quer ficar carregando esse peso todo na bagagem, a empresa faz o envio direto pra sua casa. Você não precisa se preocupar com nada, só em fornecer seu endereço. É claro que tem taxas né, mas é tudo pago antes e sua única preocupação é receber em casa e abrir pra por na sala.

Juro que sempre achei que num caso desses a gente que tivesse que lidar com os métodos de envio e embalagem e ainda se virar nos 30 aqui no Brasil pra receber isso direito. Mas não, felizmente, alguém arranja tudo isso pra você. Tô falando, os caras sabem vender.

Ufa, acho que expliquei praticamente tudo dos tapetes turcos aqui, né? Eu não vou contar mais sobre o processo pra não tirar a magia daqueles que estão indo pra lá e farão a visita, mas sabendo o que encontrar, quanto custa e ficar tranquilo sobre como trazer já é uma mão na roda!!

tapetes turcos

*Foi muito difícil escolher as fotos pra esse post. Tirei dezenas e todas tão coloridas e estampadinhas. =D

Outros posts sobre a Turquia:

– Turquia; dicas práticas de turismo

Posts de Istambul

– Roteiro Istambul para 2 dias de inverno

– Como são as estradas na Turquia

Ankara e o Mausoléu de Ataturk

– Capadocia: dicas práticas de turismo

- As cidades subterrâneas da Capadocia

Chaminés de Fadas e o Vale de Dervent na Capadócia

– O museu a céu aberto de Goreme

– Show de danças turcas na Capadócia

– Museu Mevlana e os Dervixes em Konya

- Kervansaray

– Pamukkale e as piscinas de calcário

A Casa da Virgem Maria

Éfeso, a segunda maior cidade do Império Romano

– Bursa, parada estratégica com muito frio!

Cerâmicas turcas

O que comprar na Turquia

– Turquia: Sugestão de roteiro

Comentários

comments

Leave a Reply