Macuco Safari: lado argentino vs lado brasileiro

Na penúltima vez que fui pra Foz do Iguaçú, fiz o passeio do Macuco Safari pelo lado Argentino. Alguns anos depois a Mari foi e fez o lado brasileiro. Como esse passeio é muito legal e meu namorado ainda não tinha feito, fui mais uma vez, e dessa vez eu fui pelo lado brasileiro, o que agora me torna apta para traçar as diferenças entre os dois e te ajudar a escolher em qual ir.

Não vou falar tudinho de como é o passeio em cada lado, pois como já linkei ali em cima, a gente já contou sobre os 2 passeios separada e detalhadamente. Aqui é apenas um comparativo rápido entre o macuco safari lado argentino e lado brasileiro, pra facilitar pra vocês.

ESTRUTURA

A maior diferença de todas! Quando fui, achei o lado argentino meio precário. Não que isso tenha impedido de me divertir no passeio, longe disso, mas não tinha meio que nada. Estrutura muito básica com um deck simples, nada muito novo. Para descer ao deck, escadaria simples, tipo de trilha assim.

Já quando cheguei no lado brasileiro, que diferença! Preparadíssimo, tudo bem cuidado, estrutura com loja, sorvetes, armários novos e em quantidade, banheiros limpos e muitos funcionários assessorando todo mundo.

macuco safari lado brasileiro

Para chegar ao bote, descemos em um tipo de elevador. Lá embaixo colocamos os coletes e somos divididos em vários botes, que são menores do que os do lado argentino. No lado argentino também colocamos coletes salva-vidas, claro.

Lado brasileiro: boa estrutura e muito preparados para os turistas

Lado argentino: estrutura simples, apenas o básico

PREÇO

O passeio do macuco safari não é, definitivamente, um passeio muito barato. Mas eu acho que é impossível alguém se arrepender de pagar para fazê-lo. Eu gosto tanto do passeio que sempre que for à Foz quero ir de novo. Em ambos os lados é preciso pagar pelo passeio + entrada do parque separadamente.

Lado brasileiro: R$ 215,40 + R$ 35 entrada do parque lado brasileiro

Lado argentino: R$ 173,00 + $ 330 pesos (+/-R$ 65) entrada do parque argentino, que só pode pagar em pesos.

O lado argentino é um pouco mais barato que o brasileiro, porém o lado do parque deles é muito maior, e a visitação leva o dia todo, então talvez não dê pra passear tudo pelo parque e precise voltar depois.

Aqui na cotação não coloquei o valor de traslado até as duas entradas. Claramente, o lado brasileiro fica um pouco mais perto de ir e vir, além de não precisar atravessar a imigração, então tem uma economia considerável de tempo indo pelo lado Brasil.

macuco safari lado brasileiro

SEUS PERTENCES

Pra mim, essa diferença é bem grande entre os 2 lados. Quando eu fui no lado argentino, a estrutura mais simples não contava com armários. O que eles fornecem é uma sacolona (que fedia) pra você por suas coisas. Eu achei que não ia adiantar nada e ia molhar tudo. Mas me enganei. Aquilo realmente protegeu e nossas coisas ficam o tempo todo conosco.

Isso foi bom e ruim. Bom porque neura de ter as coisas por perto, e ruim porque podia molhar ou sei lá, virar o barco e ainda perder tudo. Além de ficar cuidando das coisas enquanto estava embaixo da cachoeira.

Já no lado brasileiro, eles tem tudo mais organizado e tem diversos armários. É preciso pagar R$ 10, mas o armário é grandinho e cabem coisas de 2 pessoas tranquilamente. No nosso couberam os 2 pares de tênis e as 2 mochilas, que ok, não eram imensas, eram básicas. O passeio foi mais tranquilo porque não fiquei me preocupando se minhas coisas iam molhar, cair, rolar pelo barco.

Macuco SafariFoto da Mari com os armários do lado brasileiro de fundo

Lado brasileiro: as coisas ficam em armários de R$ 10 (para 2 pessoas).

Lado argentino: você leva suas coisas embaladas junto no barco.

CATARATAS

No Macuco Safari do lado brasileiro, vamos apenas nas cataratas chamadas 3 mosqueteiros. Ficamos ali um tempinho, vai, volta, sai, vai pra outra e volta pro deck. No caminho de volta, nosso “motorista” fez umas manobras bem loucas pra divertir e molhar ainda mais. Depois de fazer o rafting no Tibagi, isso foi molezinha pra gente, hehe.

macuco safari

Já no lado argentino, fomos também nessas cataratas e me lembro que também fomos em uma outra, mais pro lado argentino, bem maiores e que, claro, nessas não chegamos tão perto assim, pois já eram realmente mais perigosas e com mais volume de água. Como o trajeto do deck argentino para as quedas é muito infinitamente menor, e nossos pertences vão todos juntos no barco, não tem manobras radicais aqui.

Lado brasileiro: menos quedas d´água, mas com manobras divertidas.

Lado argentino: entramos em uma catarata a mais, mas o trajeto todo é bem mais curto e não tem muita margem pra manobras.

FOTOS

Hoje em dia mais gente tem GoPro. Quando fui a primeira vez no Macuco Safari, nem lembro se já existiam! Bem, o caso é que quando fiz o lado argentino eles não faziam fotos, apenas um vídeo que podia ser comprado depois.

Já desta vez, tinha um assistente no barco só fazendo fotos e alguns vídeos do pessoal no barco, e logo que subíamos do passeio já estava tudo disponível em telas grandes pra gente ver e comprar se quiser. Não sei dizer o valor, pois como levei a minha câmera, não queria aquelas.

Lado brasileiro: fotos e vídeos com GoPro, compradas a parte.

Lado argentino: vídeo normal, comprado a parte.

macuco safari lado argentinoCom o pessoal do Blogtur Foz, no lado argentino

Independente de qual lado você escolha, o passeio em si é basicamente o mesmo, e vale demais a pena. Seja com os pertences com você ou no armário, com fotos ou não, a experiência é fantástica e vale o investimento. O Macuco Safari é, de longe, o passeio mais legal que eu já fiz na vida. Muito único!

barra

Marco das 3 fronteiras em Foz do Iguaçú: inteiro novo!

Há mais ou menos 5 anos eu fui conhecer melhor Foz do Iguaçú em um evento de blogueiros, o Blogtur Foz. Naquela época, fomos visitar o Marco das 3 Fronteiras e eu até postei aqui sobre ele. A coisa é que fui novamente para Foz nessa viagem pelo Paraná e o Marco das 3 Fronteiras mudou da água pro vinho! De nada para tudo, e com isso preciso fazer um novo post sobre ele aqui e contar pra vocês sobre a novidade.

Só pra deixar um antes e depois, olha-isso:

marco das 3 fronteiras antes e depois

Uma coisa explicativa sobre o Marco das 3 Fronteias, é que os marcos (Brasil-Argentina-Paraguai) tem formato triangular, que representa uma vértice de um triângulo equilátero, símbolo da igualdade, complementariedade e respeito entre as três nações.

O nosso Marco das 3 Fronteiras é localizado a 6 km do centro de Foz do Iguaçú, e foi inaugurado em 20 de julho de 1903, juntamente com o Marco argentino através de uma Comissão Estratégica dos dois países. Porém o lado brasileiro passou por uma revitalização completa e foi reinaugurado dia 22 de Dezembro. Agora! Novinho, novinho. E olha, não tem o que tirar nem por, o lugar ficou espetacular.

marco das 3 fronteiras

O local agora ficou muito turístico e atrativo. Tem toda uma arquitetura que relembra as Missões Jesuíticas (a gente visitou essa na Argentina, e vê se não tá muito gêmea!) e tem uma apresentação sobre a história de Foz do Iguaçú. É um video rapidinho. A noite tem alguns shows folclóricos e também tem uma lojinha.

marco e ruínas

Horário ideal pra visitar o novo Marco das 3 Fronteiras? Final da tarde. Começa que o ponto abre apenas as 16h, e depois que o legal é ver o pôr-do-sol dali, que se põe bem atrás do marco Paraguaio. É lindíssimo, ficou mais uma atração imperdível em Foz!

por do sol marco das 3 fronteiras

Lá tem estacionamento – que por enquanto ainda está gratuito, mas não sei até quando, pois tem catracas instaladas já, e tem um restaurante bem legal também e com ar condicionado, hehe.

barra

Hospedagem em Toledo: Olinda Park Hotel

Sabe quando um amigo fala muito de um lugar pra você? Meio que tipo a gente com Carambeí aqui? Então! Aí que eu tenho uma amiga (oi, Nats!) que só falava bem de Toledo. Era Toledo pra lá, Toledo pra cá e daí como a gente estava ali pelo oeste e precisávamos de um lugar pra dormir um pouco mais pra frente no caminho, e fizemos nossa hospedagem em Toledo, pro Ano Novo.

Foi uma escolha ousada, eu diria, mas encontramos o Olinda Park Hotel e foi uma excelente opção pra nossa noite da virada. O hotel é enorme e super bacana, além de já ter recebido diversas celebridades. Coisa pouca não, hein.

olinda park hotel toledo

Os quartos são gigantes, mas o banheiro é meio desproporcional. Um pouco pequeno com relação ao resto do quarto, mas nada chocante também. Todos os quartos tem uma sacadinha e alguns tem vista pra estrada na frente do hotel e outros pra piscina ou quadra de esportes.

Os salões de refeições são enormes, e tem vários, pois eles fazem bastante eventos e casamentos lá.

olinda park hotel quartos

No Olinda Park Hotel não tem pensão completa, mas tomamos o café da manhã (incluso normal) que era bem farto com pães, bolos, frutas e outros quitutes; comemos alguma coisinha na piscina; e por último o jantar de Ano Novo, e olha, que pratos! Surpreendeu total. Muito bem servidos, lindos, saborosos e diferentes.

olinda park hotel cafe da manhã

Vale salientar também que o atendimento em nos restaurantes foi excelente. Fomos muito bem atendidos, o garçom sabia explicar e vender os pratos, ajudar a escolher e tal. Acho que isso faz muita diferença. Não tem coisa mais chata do que pedir um prato errado, que você esperava uma coisa e era outra, ou ainda totalmente diferente da expectativa.

olinda park hotel jantar

A piscina é semi coberta e não é aquecida. Mas também né, no norte/oeste é tão quente que não precisa disso. Ela tem uma área de sol e outra coberta com mesinhas e cadeiras. A gente ficou um pouquinho ali só. Quando chegamos pra isso já estava no final do dia e não batia mais sol nessa área.

hospedagemSaiba mais sobre a parceria clicando aqui.

O estacionamento é incluso, na frente do hotel, mas uma desvantagem aqui é que não tem elevador. Então precisa carregar as malas e fazer um exercício aí!

Achamos que iríamos passar a noite no hotel mesmo, mas no fim, Toledo surpreendeu demais! A gente não liga muito pra essa data na verdade, pra mim não faz muito sentido, mas né, todo mundo faz um auê.

Bom, fato é que a cidade tem um parque com laguinho muito querido, um passeio super gostoso e é pra lá que todo vai pra ver o show de fogos. O pessoal do hotel falou que estaria super cheio (e realmente estava) e que a gente ia ter que ir de táxi. Aí bateu uma preguiça, desistimos da ideia.

toledo

Durante o jantar resolvemos ir, e ir de carro mesmo e dane-se! Fomos, paramos longe mas nem tanto, coisa de umas 7 quadras, algo perfeitamente ok. Estava realmente muito cheio, mas ainda assim conseguimos achar um lugar bem de boa, sem muito aperto. Foi, sem dúvida, a melhor decisão da viagem, haha. Que-show! Gente, juro, fiquei impressionada. Toledo aí ó, não perdendo em nada pra outras grandes cidades, viu? O show de fogos durou 15 minutos e foi realmente muito lindo. Ouso dizer que o mais bonito que já vi na vida. #causando

Serviço: Rodovia PR 182, s/n – Independência


barra

O que fazer em uma manhã em Maringá

Saindo de Londrina, seguimos para dar uma volta em Maringá. Não ficamos muito lá por motivos de: tempo da viagem. Eu ainda não conhecia todas essas cidades no nosso Estado, e sempre tive curiosidade. Em Maringá queria muito conhecer a Catedral, que todo mundo falava, então passamos uma manhã por lá.

Olha, vou dizer uma coisinha aqui… gostamos muito de Maringá! Cidade gostosa, organizadinha, tranquila. Achamos bem legal passear por lá, mesmo com uma garoa meio chata que insistia em nos acompanhar (vide post de Londrina).

Nossa primeira parada foi a Catedral (que a Mari já falou aqui), claro, e gente, não achava que era tão grande! É a mais alta da América Latina, em um total de 124m. Ela é totalmente diferente das dezenas de igrejas que vemos em viagem pra Europa, por exemplo.

catedral de maringáCéu de chuva, vitrais internos, foto da foto e foto conceitual da Catedral nos óculos, haha

Por dentro é ok, simples e como o formato é cônico, não permite taaaantos trabalhos como nas outras, mas de qualquer forma achei interessantíssima!

De lá seguimos pro pulmão da cidade, o Parque do Ingá, que fica bem próximo à Catedral. Ele é de 1971, a entrada é franca e é bem grande.

parque do ingá Encontre o gatinho!

Lá dentro tem passeio de pedalinho, tem macaquinhos soltos e muito fofos, tem pavões soltos também, um jardim japonês, parque infantil e cancha de bocha (não vi onde é isso, mas diz que tem).

macacos parque do ingá

A gente deu a volta toda no parque – muito fitness em viagem, he – e gostamos bastante do passeio. Os macaquinhos são muito fofos e ficam muito próximos. Vimos até um filhotinho (foto de cima da direita com o zoom máximo que deu pra chegar)!

parque do ingá

Depois comemos alguma coisa rápido e pegamos estrada novamente. Não ficamos muito em Maringá, até porque não é uma cidade repleta de pontos turísticos, mas mesmo assim gostamos demais de lá. Deu uma sensação gostosa de passear na cidade, sabe como? Se você estiver pelo oeste do Paraná e puder dar um pulinho lá, acho que vai gostar também.

barra

Hospedagem em Londrina: Blue Tree Premium

Semana passada falei um pouco sobre o que fazer e onde comer em Londrina, e como o post já estava meio grande, achei melhor separar a parte do onde ficar. A nossa hospedagem em Londrina foi no Blue Tree Premium, que fica no centro da cidade, super bem localizado pra tudo.

Esse hotel tem um formato bem diferente, parece um navio, então é super fácil de achá-lo já de longe, hehe. Foi super fácil chegar, a região é ótima. É centro mas não aquele centrão muvuca sabe? É um pouco mais pro lado, então fica perto de tudo mas sem aquela bagunça difícil de centro.

blue tree premium londrinaFoto divulgação do Booking

O hotel tem uma estrutura ótima, é tudo bem amplo, limpo, organizado e o atendimento foi perfeito desde o check in. O quarto é grande, tem espaço para malas (vocês não detestam quando simplesmente não-tem onde por as malas nos quartos?), armário, mesa, frigobar, TV, banheiro também bem grande com amenities – tem até um negócio pra engraxar os sapatos – e um bom secador.

blue tree premium londrina

O café da manhã é muito farto. Tem muitas opções de pães, frutas, iogurte, guloseimas, café, chás e sucos. A área fica no andar de entrada, meio escondido em uma sala mais atrás do prédio.

cafe da manhã blue tree premium londrina

Se puder curtir a piscina, curta! Ela é coberta, térmica e fica aberta até as 22h. Não é muito grande, mas atende bem ao público, que acredito seja mais de negócios. Junto a ela fica a sauna e a academia. Essa área também conta com banheiros/chuveiros e toalhas no local. Não precisa levar a sua do quarto.

piscina blue tree premium londrina

Nessa rua é meio ruim de estacionar – caso você esteja de carro – mas eles tem estacionamento próprio. Claro, pagamento à parte, cera de R$ 18 a diária.

hospedagemSaiba mais sobre a parceria clicando aqui.

Foi uma boa escolha ficar nesse hotel. Ele tem tudo, ótimo, bem localizado pra tudo o que queríamos fazer e tem um preço super justo, com diárias para casal a partir de R$ 161 e suítes com banheira a partir de R$ 210.

Serviço: Av. Juscelino Kubitscheck, 1356 – Centro


barra

1 2 3 306