Marmita fit, madrinha de casamento e mais um devaneio sobre padrões de beleza

“Minha amiga de infância vai casar e eu vou ser madrinha. Preciso emagrecer”, pensei 10 meses antes do casamento. “Dá tempo de virar a Gisele Bündchen até”.

Seis meses antes do casamento: “Pensando bem, minha estrutura é bem diferente da Gisele Bündchen, então, mesmo que eu fique com o peso dela, não vai combinar comigo, por isso ainda não comecei o processo de emagrecimento”.

Três meses antes: “Emagrecer pra quê?! Abaixo aos padrões de beleza! Não precisa ser magra para ficar bonita! #naopassarao”.

Uma semana antes do casamento: “Alô, é da marmita fit? Quero um kit de marmita para uma semana”.

“É muito mais prático!” eu dizia. “Sai R$9,00 a marmita. É mais barato do que comer em casa até. E não sobra tanta louça para lavar”. Argumentos não faltavam para justificar a compra das marmitas e tentar esconder a verdade: eu queria emagrecer.

Mesmo sabendo que não é possível fazer milagre em uma semana, eu precisava do conforto psicológico de pelo menos ter tentado. O processo de desconstrução dos padrões de beleza é muito difícil e, embora eu lute contra isso e já tenha falado sobre esse assunto no blog algumas vezes (aqui e aqui), tenho as minhas recaídas de vez em quando. Dessa vez eu não estava sozinha. Sei que depois das reuniões regadas à pão de queijo e milkshake com as madrinhas, estávamos todas no mesmo barco: tentando emagrecer para estarmos todas lindas para o casamento da nossa amiga. Tentando emagrecer apenas para, hipoteticamente, chegarmos ao padrão de beleza que sempre me pergunto se é tão importante assim. E que sempre concluo que não.

Ainda não sei quantas recaídas eu vou ter nesse processo de desconstrução. Talvez aqueles 50g (hahaha) que eu emagreci tenham influenciado realmente no psicológico, mas nem 10kg a menos seriam melhores do que passar pelo processo todo ao lado de mulheres tão lindas. Até porque, no final, o que importa são os bons momentos com pessoas legais e que são importantes para nós. E duvido que alguém discorde disso.

img-20161202-wa0017img-20161202-wa0018(Fotografia: Renaclo Filho)

Museus em Curitiba: 4 opções diferentes pra visitar

Não só de arte moderna, arte renascentista e arte local vive uma cidade. A gente sem querer é muito acostumado a pensar museu = quadros famosos, modernos ou locais e ponto. A gente nem lembra que podem ter outros tipos de museus, uns muito loucos tipo Museu da Máfia que visitei em Vegas, por exemplo. E é pior ainda quando a gente nem se liga que nossa cidade pode ter MUITO mais coisas legais e diferentes pra visitar.

Esses dias passei na frente do recém inaugurado Museu de Arte Indígena aqui no Água Verde, e pensei: “pô, Curitiba tem altos museus diferentões!” Por isso resolvi montar esse post, pra mostrar pra vocês que a gente não tem só o MON de museu legal por aqui.

Museu do Holocausto

Esse museu é absolutamente incrível. É, de fato, uma visita triste, assim como tudo que envolve o Holocausto, mas sério, vale demais a pena visitar e conhecer as histórias dos imigrantes judeus que vieram pra cá.

O museu é lindo, bem conservado, organizado, diferente, o único do Brasil e gratuito! A visita é sempre guiada e é preciso agendar. A gente já falou bem sobre ele aqui no blog. O post completo está aqui.

MAI – Museu da Arte Indígena

Esse museu é novinho em folha, inaugurou semana passada no Água Verde. O lugar é lindo, dividido em 2 andares. É super bem montado, colorido, boa disposição e peças singulares dos índiosm brasileiros.

Adoramos conhecer o local. São inúmeros cocares coloridos (e antes dessa parte tem um painel todo desenhado a mão explicando os pássaros e as penas e plumas utilizadas), máscaras e mantos ritualísticos, cestaria e esculturas diversas. São mais de 700 peças expostas ali.

museu de arte indígena curitiba

Vale muito a visita, que custa R$ 12 e R$ 6(meia). O museu fica na Av. Água Verde, 1413 e abre de 3ª a Domingo, das 10h às 17h30. É possível fazer uma visita guiada em grupos de pelo menos 10 pessoas.

museu de arte indígena curitibaEsse painel na entrada/saída, parece muito que estamos em uma aldeia!

Museu da Vida

Esse museu é bem recente também, e fui visitar esses dias. É todo o contrário do 1º museu aqui em cima, é só vida! Vida e história da Dra. Zilda Arns. É super legal levar as crianças lá, porque tem muita – MUITA – coisa pra elas, atividades que acontecem em dias específicos, muitas cores e coisinhas divertidas.

museu da vida

Também é gratuito e abre de segunda a segunda, e falamos mais sobre ele e tudo que tem lá nesse post aqui.

museu da vida

Museu Egípcio

O Museu Egípcio de Curitiba tem uma exposição permanente de réplicas de objetos egípcios que contam a história, a arte e a cultura no Egito Antigo, mas a grande atração do museu é, sem dúvidas, a Tothmea, uma múmia egípcia com cerca de 2.700 anos!

Apesar de bastante antigo, o museu ainda não é muito visitado pelos curitibanos e sempre que comentamos sobre ele, notamos que algumas pessoas ainda não conhecem ou visitaram o museu apenas quando eram crianças. O antigo museu passou por uma reforma e está bem mais organizado e bonito, por isso vale a visita até mesmo para quem já conhecia o antigo museu.

Tem um post completinho sobre ele aqui.

 E você, já visitou algum desses além do nosso famooooso MON? =D

3 lugares para comer empanadas em Curitiba

Ok, confesso: não é só o tango que eu gosto na cultura Argentina! Tem muitas coisas que eu gosto do país hermano, mesmo todo mundo sempre fazendo piadinha boba sobre lá.

Adoro os alfajores (e como já falei aqui e aqui sobre eles, dá pra ver que não to mentindo), gosto do churrasco argentino, do choripan (pão com linguiça) e basicamente de gordices variadas, hehe. Fiz um post no blog esse ano listando alguns bons restaurantes pra comer as carnes estilo argentino aqui na cidade, e hoje vim listar onde comer empanadas em Curitiba.

Don Hugo

Fazia um 3 meses século e meio que esse lugar estava na minha lista de “lugares a conhecer” e nunca conseguia ir. Ou o horário, ou a preguiça, ou a chuva, ou outra sugestão… Aí que finalmente, fui!

Ele é razoavelmente novo aqui, e a especialidade deles é empanadas. Não vou dizer SÓ empanadas, porque eles vendem alfajor também, hehe. Mas sim, é só o que fazem. São mais de 60 opções no cardápio. A mesma coisa que fizemos com as pizzas italianas e colocamos 2984184 de recheios.

Os preços variam conforme o sabor, mas basicamente entre R$ 7 e 12. Eu comi duas salgadas (de R$ 9 cada) e uma doce (de R$ 10,50). Ela é bem grandinha (ok, tamanho médio), e normalmente duas já seria suficientes pra mim, mas como chegamos mais tarde e também demorou um pouco, estava com mais fome e gula. É muito boa e muito bem recheada. A de carne, que é clássica, estava ótima!

empanadas curitiba

Pra mim teve 01 defeito: atendimento muuuiiiito demorado. Não sei se foi questão daquele dia ou se é sempre assim, mas tinham 2 atendentes que cuidavam dos pedidos, do caixa, das mesas e acredito que estavam ajudando na cozinha também. Então demorou bastante. Eu sei que empanada pra ser boa precisa ser feita na hora, mas achei que demorou muito mesmo. Como a comida estava realmente boa, deu pra relevar pelo menos. Mas para evitar isso e master fome depois, tente chegar mais cedo, até porque não tem muitas mesas e enche meio fácil!

Não tem delivery, mas você pode pedir e retirar no balcão.

Serviço: R. Machado de Assis, 322 – Juvevê 

Cabildo

Sabe quando a coisa é tão pertinho que a gente nunca vai? Tipo assim é meu caso com o Cabildo. Eu dou aula e ensaio super perto dele, mas demorei um século e meio pra finalmente parar ali e experimentar as empanadas.

O Cabildo é de uma família argentina, e além das empanadas tem outros pratos típicos de lá, como os choripans, as milanesas e claramente, alfajores.

O local é pequeno e simples, mas bem aconchegante. As empanadas custam em torno de R$ 6,60un. e com no máximo 3 delas já basta pra ficar bem (super bem, eu diria). Tem opção de pedir as massas integrais e também tem algumas empanadas especiais um pouquinho mais caras, na casa dos R$ 7.

empanadas cabildo

O atendimento foi ótimo, as empanadas vieram em 15 minutos e estavam muito boas, bem recheadas e bem temperadinhas. Eu experimentei a de Carne Criolla (preferida por enquanto), Calabresa e a de Milho. Gostei bastante de tudo lá.

Eles tem delivery e tem opções de combos com bebidas, além de uma promoção para ganhar créditos em outros pedidos. A Mari que vai gostar dessa, já que é a louca do fidelidade, haha.

Serviço: R. Visconde de Nacar, 150 – Mercês

Tierra del Fuego

Já falei muito do Tierra aqui no blog. Como volta e meia fazemos shows lá, sempre sei das novidades do local e realmente gostamos MUITO da comida de lá.

Eles também tem empanadas, mas são um pouco menores do que as anteriores. Enquanto as outras considero um tamanho M, essas são um P. São mais baratas também, e servem como entrada no cardápio do Tierra. A coisa é que só tem um sabor, o de carne.

empanadas curitibaFoto Divulgação

Eles tem serviço de delivery, e também dá pra retirar lá no balcão.

Serviço: Av. Sete de Setembro, 6260 – Batel e R. Barão do Guaraúna, 500 – Juvevê

Ainda um porém sobre empanadas, eu já vi e comi em outros lugares aqui em Curitiba, mas não eram reais empanadas. Eram ou de massa podre, ou folhadas ou meio pastel mesmo. Não é a mesma! A massa das empanadas é completamente diferente dessas. Não se deixe enganar. ;)

Tour Comida de Boteco em Curitiba: novo roteiro aos sábado

Pensa em uma pessoa com os dias de semana super cheios e corridos e que só acaba por volta das 22h. Essa pessoa sou eu, quase todos os dias. E aí pensa que sua amiga faz um tour super bacana de Comida de Boteco, que rola sempre nas 5as (aka, dia de semana). E eu nunca consigo ir por motivos de: nossos horários não batem!

Aí, que agora o tour comida de boteco tem um roteiro nos sábados a tarde, e quem finalmente conseguiu fazer e melhor, já foi na estréia do novo roteiro? Eu! \o

Pois é, brincadeiras a parte, nossa amiga Carol do Mochilão Trips criou ano passado o tour Comida de Boteco, que leva a galera pra comer e beber em 4 bares bacanas da cidade. O tour sempre acontece nas 5as a noite, mas agora lançou um roteiro aos sábados, das 16h às 21h, e que passa por bares no Centro Histórico/São Francisco (são 2 bairros coladinhos).

comida-de-botecoSim, paramos pra tirar foto com desenhos de capivaras. Somos curitibanas, não julguem.

1ª Parada – Pão com Bife

A gente começou o encontro e passeio no Pão com Bife, que fica dentro do Hostel Matilda, na Mateus Leme. Ok, começa que o hostel é uma graça, fica em uma das primeiras casas de Curitiba, de 1913. O Pão com Bife fica do ladinho de fora, e pô, aquilo ali no verão… dica!

pao-com-bife-curitiba

É pequenininho, tem chopp e o que eles serviram pra gente? Pão com bife, óbvio! E estava uma delícia!! Nossa o cheirinho já estava matando a galera, e aquele mini pão com provolone + carninha super bem temperada, matou a pau. Muito bom mesmo. E olha, se não fosse o tour ou a gente falando aqui do local, dificilmente você saberia dessa dicona alimentar barateza e prática.

pao-com-bife-curitiba

2ª Parada – Alchemia Bar

Do Pão com Bife pro Alchemia a gente caminha horrores – tipo 3 quadras, hehe – e lá fomos recepcionados com música ao vivo e muitos bolinhos deliciosos com recheios bem diferentes.

alchemia-curitiba

Perdi as contas, mas acho que foram uns 8 sabores diferentes, e os meus preferidos foram o de carne com coentro e especiarias (sério, maravilhosão) e o de tilápia. Também teve de frango, de mandioca com bacon, de queijo, de batata salsa…

alchemia-curitiba

3º Parada – Mr. Hoppy

Para o 3º ponto foi mais uma caminhada monstruosa de 2 quadras, mas todo mundo sobreviveu. O Mr. Hoppy é um bar de cervejas diferentes e artesanais, e cerca de 3x por semana eles trocam o “menu” de cervejas. Ou seja, sempre tem coisa diferente para experimentar.

O lugar é malucão, tem uma cama no banheiro e por aí vai.

mr-hoppy

Lá eles serviram os famosos onion rings. Estavam ótimos e uma quantidade absurda de comida, mas não foi tão “inovador” quanto os outros bares do tour. O que quero dizer é que não é nada tipo especialidade deles ou algo diferentão, só o clássico anel de cebola com molho barbacue.

4º Parada – Jano Pub

Caraca, essa mudança de bar foi a mais tensa. Atravessamos a rua e pimba, chegamos no Jano Pub e seu casarão de 1938 todo reformado e cheio de referências curitibanas. Aliás, o nome “Jano” vem de TraJANO, que é o nome da rua do bar.

jano- pub curitiba

O lugar abriu há 2 meses, é super baby ainda e tem umas propostas bem bacanas. O que achamos super legal foi que, além de petiscos tradicionais de bar, eles tem uma churrasqueira na parte de trás e servem o quê? Aquela carninha picada e a linguiçinha com farofa do churras de família, sabe? Demais, gênios e muito básico. E ninguém precisa ficar no fogo “assando umas carne”. Galera apenas de-vo-rou!

jano-pub petiscosEstava beeem escuro lá dentro, então as fotos aqui ficaram meio “mé”

No fim, saímos do tour por volta das 21h. Em cada bar temos cerca de 1h para comer de boa, tomar uma bebidinha sem ter que engolir tudo de uma vez e podemos relaxar de boa. O tour Comida de Boteco custa R$ 50 e tem guia e todos os petiscos incluídos. As bebidas são a parte.

Contato direto na página do tour, clica aqui.

Viagem de carro pelo Paraná: mande suas dicas!

Eu já tinha comentado no Snapchat (oi, segue a gente: blogfinestrino) alguma coisa, no Facebook (oi, segue lá também!) alguma coisa, mas ainda não tinha revelado exatamente sobre a nossa próxima viagem de carro. No último ano não tiramos férias. Nós tivemos, nos últimos 18 ou 20 meses, 1 semaninha de navio pra Argentina e, devido a alguns planos que temos por aqui, não super posso viajar loucamente e gastar todas as economias nessa época tão cara do ano. Com essas cotações de moedas estrangeiras, a coisa num tá fácil não rapaiz.

Também não dava pra não tirar uns dias de férias de novo. Cara, é muito cansativo, não aguento mais pra falar a verdade, estou muito cansada de tudo e não vejo a hora de efetivamente não fazer nada, ou melhor, fazer coisas diferentes.

Então pensamos: “por quê não conhecer nosso Estado mais a fundo?” Tem vários lugares por aqui que queremos ir e ainda não fomos, e essa seria uma boa oportunidade de finalmente ir! Então foi, é isso aí, vamos fazer uma viagem de carro pelo Paraná por mais ou menos 15 dias, saindo logo depois do Natal.

mapa

Vamos passar por Colônia Witmarsun, Carambeí (que eu – pasme! – ainda não conheço), Castro e região, Tibagi, Londrina, Maringá, Toledo, Cascavel, Foz (amor infinito), Prudentópolis e Lapa. (o mapa tá meio errado o trajeto porque não cabiam todos os pontos que eu queria marcar, haha)

Vocês tem alguma dica desses lugares pra mandar pra gente? Manda que eu super quero saber tudo desses lugares todos!

1 2 3 304