Como comprar passeios com desconto em Foz do Iguaçu: conheça o Ticket Loko

Foz do Iguaçu é uma cidade totalmente incrível, com dezenas de opções muito legais para visitarmos e passeios diferentes, mas não dá pra negar, não é super barato. E é aquilo né, ninguém vai até lá pra fazer UM passeio e tchau. A gente quer aproveitar ao máximo, conhecer tudo e visitar todos esses lugares maravilhosos que só encontramos em Foz do Iguaçu.

Pensando nisso e no melhor para os turistas, surgiu o Ticket Loko, uma loja onde você pode comprar passeios com desconto em Foz do Iguaçu! E não é só passeio na verdade, tem opções de restaurantes também.

“Mas, como assim? Se eu comprar no Ticket Loko vou pagar mais barato do que no guichê da atração?” É isso mesmo, acertou em cheio! A loja está sempre em contato com os pontos e restaurantes, buscando o máximo que podem oferecer de desconto para os clientes.

Ticket-Loko-promocoes-em-Foz

Uma coisa interessante é que todos os dias os preços mudam. As porcentagens mudam, os estabelecimentos mudam e não tem como comprar os ingressos com aquela super antecedência. É preciso comprar mais perto do dia do seu passeio, geralmente compra-se para usar no dia ou dia seguinte, pois são poucos ingressos que dá pra comprar com 7 dias de antecedência.

O Ticket Loko é um serviço bem novo, e eu pude conhecer e comprar com eles nessa última viagem. Achei realmente muito interessante todo o sistema, uma boa ajuda para os turistas que querem conhecer o máximo da cidade.

A compra foi super tranquila. Nós estivemos na loja do Shopping Catuaí (mas eles tem outros pontos, veja aqui) e ali escolhemos tudo. Dissemos os dias, os passeios e pronto, eles emitem o bilhete e, na hora do passeio, você entrega normalmente na entrada de todos os parques/restaurantes.

16808597_10212036811857088_1488904498_n

E quanto é de desconto? Bom, tem ingressos que podem ser encontrados com até 50%!! CINQUENTA! Já pensou? É aquela oportunidade pra não deixar de visitar tudo que a cidade oferece.

DETALHES IMPORTANTES:

- Só dá pra comprar se estiver em Foz. Não dá pra emitir online e imprimir.

- Se quiser pedir entrega, eles não cobram taxa. Isso é uma maravilha né?

- Dê uma pesquisada na plataforma alguns dias antes da sua viagem, pra já ter uma base de valores e o que está em desconto naqueles dias.

- Aproveite muito pra comprar também descontos em restaurantes. Foz tem muito lugar gostoso e interessante em desconto no Ticket Loko!

- Organize-se bem antes de comprar. É bom ter um planejamento básico de o que quer fazer em qual dia, pra poder otimizar e comprar tudo certinho. Como os bilhetes são válidos apenas para o dia que você escolheu, não tem chorumela depois pra mudar de dia!

- O estoque dos ingressos é limitado pois, como comentei, eles ficam conferindo o que é possível dia a dia com os pontos turísticos. Então talvez não dê pra comprar pra excursão de 60 pessoas… hehe. Garanta o seu assim que possível!

barra

10 motivos para visitar o Parque das Aves em Foz do Iguaçú

Há alguns anos atrás fui conhecer o Parque das Aves em Foz e fiquei apaixonada com o trabalho deles. O lugar é espetacular e o trabalho feito lá dentro é muito único, totalmente diferente de zoológicos e atrações que exploram animais. O Parque das Aves recupera e trata animais resgatados do tráfico e que possuem sequelas que impossibilitam a volta pra natureza (cerca de 50% das aves lá são daí), animais que sofreram algum tipo de mau trato, que estavam ilegais ou ainda, que estavam em situação de risco.

Bem diferente de muitos parques e reservas que exploram os animais, aqui a história é completamente outra, e não tenho dúvidas de que o Parque merece sua visita.

1. CUIDADO E TRATAMENTO DE ANIMAIS COM SEQUELAS

Quando for ao parque, verá alguns pássaros fora de gaiolas e livres, bem pertinho de você. A pergunta é instantânea: “como é que eles não fogem?!”

Esses pássaros possuem sequelas de tráfico e não conseguem mais voar. Para eles, é muito melhor e mais seguro ficar na reserva do parque, do que do lado de fora. Além de que eles não conseguem mais sobreviver direito, não conseguem de forma alguma fugir de nova tentativa de captura.

parque das aves

Eles são lindos, e olhando assim não dá pra reparar nessas sequelas. Ali nessa área tem monitores explicando tudo e também não deixando ninguém chegar além do permitido, muito menos tocar nas aves.

Além de alguns animais que podemos ver no Parque, tem muitos outros que também são tratados e cuidados ali, mesmo não sendo expostos. O local é realmente um abrigo para animais recuperados pela Polícia Ambiental.

2. VIVEIROS COM VEGETAÇÃO E CLIMA TÍPICOS

Dentro do Parque das Aves passamos por diversos viveiros diferentes, cada um prezando pela vegetação, espaço e clima ideal para os animais que ficam soltos ali. No viveiro Pantanal geralmente está chovendo -e convenhamos que naquele calor de Foz, é uma delícia entrar ali.

flamingo parque das aves

Os animais que ficam nesses viveiros foram considerados pelo IBAMA como inaptos para viver novamente na natureza. Assim é uma forma de mantê-los o mais próximo possível do ambiente ideal.

3. VER E CONHECER ESPÉCIES DIFERENTES

O Parque conta com diversas espécies e espécies em extinção. A maioria provavelmente vai ser bem difícil de você encontrar por aí, não só porque vivem em habitats diferentes, mas porque muitas delas quase não tem indivíduos mais (o que me leva ao próximo tópico, inclusive).

4. REPRODUÇÃO DE ESPÉCIES AMEAÇADAS

Como o Parque tem um hospital de aves lá dentro, e equipamentos de última geração, 43% dos animais que vemos durante a visita, foram reproduzidos ali mesmo. O Parque está envolvido em um projeto para devolver jacutingas à natureza, além de implementarem programas de reprodução do papagaio-da-cara-roxa e do papagaio-do-peito-roxo.

parque das aves

Ainda ajudando na reprodução, trabalham com o mutum-do-sudeste, que é uma espécie que conta com apenas 250 aves na natureza. Outras espécies ameaçadas e que são reproduzidas lá são o flamingo-chileno e o grou-coroado.

As aves que nascem lá podem sim retornar à natureza, mas eles só fazem isso se tiverem apoio e acompanhamento de um programa sério de reintrodução, pois é preciso avaliar diversos quesitos antes, e não simplesmente soltar os bichos de qualquer jeito. São aspectos sanitários, comportamentais, preparação pré-soltura, monitoramento pós-soltura, envolvimento das comunidades humanas na área, redução da pressão de captura no local, etc.

Aqui você pode saber ainda melhor sobre os processos de reprodução.

5. FOTOS APENAS SE OS ANIMAIS ESTIVEREM BEM

Dá pra tirar foto bem próximo de cobra (antigamente podia segurar, hoje não mais) e com araras mansas. Porém isso só é feito se os animais estiverem bem, tranquilos, calmos, alimentados e principalmente, se eles quiserem. Nenhum deles fica muito tempo nessas áreas de contato, o tempo máximo é de 20 minutos, sempre respeitando os horários de alimentação e descanso das aves. Tudo com instrutores junto, que ficam avaliando o bem-estar das aves.

Em conversa com o parque, eles comentaram: “Elas só interagem se tiverem vontade. Quando o monitor estende o braço, ele está convidando a arara a interagir. A decisão de aceitar ou não este convite é da arara, e nós respeitamos totalmente. Nas segundas-feiras, elas não interagem, para que tenham esse dia de atividades diferente de sua rotina.”

Achei super interessante, pois não imaginava que a arara pudesse, de fato, escolher isso.

parque das aves

6. MAIOR PLANTEL DE TUCANOS EM EXPOSIÇÃO DO MUNDO

Ah como eles são lindos, esses pequenos! Nunca vou esquecer a 1ª vez que fui ao Parque e pude ficar bem pertinho de um (nessa segunda visita não tive sorte).

tucano parque das avesFoto vééééia

São tão lindos que os tucanos são as aves mais visadas do mundo por traficantes e caçadores! Lá no Parque das Aves os tucanos feridos tem um novo lar, com uma carinha toda especial para adaptação.

tucano

7. O INCRÍVEL VIVEIRO DAS ARARAS

Acho que esse é, sem dúvida, o grande show do Parque das Aves. No final da visita, lá quaaase no finalzinho, podemos entrar em uma grande área onde ficam dezenas de araras coloridas! O Parque abriga 37 espécies, e destas, 7 espécies são ameaçadas de extinção. É bom ressaltar que 26% das espécies de araras do mundo estão em perigo. Saiba mais sobre as araras aqui.

viveiro das araras parque das aves

Não dá pra tocar nelas nem nada, são elas que encostam na gente, enquanto voam pra lá e pra cá no viveiro. Elas não tem medo não, e não estão nem aí se você estiver no caminho. É cada rasante!!

araras parque das aves

É lindo demais, espetacular! Experiência única de estar no meio da área das araras. Dá pra ficar o tempo que quiser lá dentro, e olha, a gente fica sim um tempão observando todas essas cores, os carinhos, as brigas, a alimentação e cada detalhe que acontece ali.

Essas aves do viveiro também são soltas na natureza assim que aptas para tal. Há um mês o parque reintroduziu 2 papagaios-de-peito-roxo que nasceram no Parque e outro que veio de resgate no Parque Nacional das Araucárias, em SC. A reintrodução aconteceu pelo projeto do Instituto Espaço Silvestre.

8. BACKSTAGE EXPERIENCE

Esse tour é super recente, e nele os visitantes podem ver treinamento, alimentação, cuidados e tudo o mais que acontece nos bastidores do Parque. Ver todos os projetos mais de perto, conhecer outras instalações. O tour leva 1h30 e acontece em 3 horários: 7h30 (quando o parque ainda está fechado), 10h30 e 14h.

Ainda não pude fazer essa visita porque acabou de ser inaugurada, mas você pode saber melhor sobre ela aqui.

9. É CAMINHO PARA OUTROS PASSEIOS

O Parque das Aves fica em frente, eu disse em-frente, à entrada das Cataratas lado brasileiro. Dá tranquilamente pra juntar os dois passeios, um em cada período. E ainda, se der tempo ou se você for cedinho pras Cataratas e tudo correr bem, pode visitar o Dream World que fica super próximo e tem o Museu de Cera, Vila dos Dinossauros e Mini World.

Dá pra otimizar bem o dia e conhecer toda esse lado de Foz.

10. COMPRA DE INGRESSO ONLINE

Como o Parque das Aves recebe muitos visitantes diariamente, a bilheteria tem um pouco de fila sim, mas você pode comprar seu ingresso online aqui com a Loumar (é o mesmo preço) e garantir esse tempo extra aí de fila. Além do mais, acaba otimizando o tempo para depois visitar as Cataratas.

PLUS: MOMENTO GAME OF THRONES

Não aguentei, tive que por esse momento aqui também, depois de lidar com os insetos me atacando, como sempre. Hehe.

parque das aves

Macuco Safari: lado argentino vs lado brasileiro

Na penúltima vez que fui pra Foz do Iguaçú, fiz o passeio do Macuco Safari pelo lado Argentino. Alguns anos depois a Mari foi e fez o lado brasileiro. Como esse passeio é muito legal e meu namorado ainda não tinha feito, fui mais uma vez, e dessa vez eu fui pelo lado brasileiro, o que agora me torna apta para traçar as diferenças entre os dois e te ajudar a escolher em qual ir.

Não vou falar tudinho de como é o passeio em cada lado, pois como já linkei ali em cima, a gente já contou sobre os 2 passeios separada e detalhadamente. Aqui é apenas um comparativo rápido entre o macuco safari lado argentino e lado brasileiro, pra facilitar pra vocês.

ESTRUTURA

A maior diferença de todas! Quando fui, achei o lado argentino meio precário. Não que isso tenha impedido de me divertir no passeio, longe disso, mas não tinha meio que nada. Estrutura muito básica com um deck simples, nada muito novo. Para descer ao deck, escadaria simples, tipo de trilha assim.

Já quando cheguei no lado brasileiro, que diferença! Preparadíssimo, tudo bem cuidado, estrutura com loja, sorvetes, armários novos e em quantidade, banheiros limpos e muitos funcionários assessorando todo mundo.

macuco safari lado brasileiro

Para chegar ao bote, descemos em um tipo de elevador. Lá embaixo colocamos os coletes e somos divididos em vários botes, que são menores do que os do lado argentino. No lado argentino também colocamos coletes salva-vidas, claro.

Lado brasileiro: boa estrutura e muito preparados para os turistas

Lado argentino: estrutura simples, apenas o básico

PREÇO

O passeio do macuco safari não é, definitivamente, um passeio muito barato. Mas eu acho que é impossível alguém se arrepender de pagar para fazê-lo. Eu gosto tanto do passeio que sempre que for à Foz quero ir de novo. Em ambos os lados é preciso pagar pelo passeio + entrada do parque separadamente.

Lado brasileiro: R$ 215,40 + R$ 35 entrada do parque lado brasileiro

Lado argentino: R$ 173,00 + $ 330 pesos (+/-R$ 65) entrada do parque argentino, que só pode pagar em pesos.

O lado argentino é um pouco mais barato que o brasileiro, porém o lado do parque deles é muito maior, e a visitação leva o dia todo, então talvez não dê pra passear tudo pelo parque e precise voltar depois.

Aqui na cotação não coloquei o valor de traslado até as duas entradas. Claramente, o lado brasileiro fica um pouco mais perto de ir e vir, além de não precisar atravessar a imigração, então tem uma economia considerável de tempo indo pelo lado Brasil.

macuco safari lado brasileiro

SEUS PERTENCES

Pra mim, essa diferença é bem grande entre os 2 lados. Quando eu fui no lado argentino, a estrutura mais simples não contava com armários. O que eles fornecem é uma sacolona (que fedia) pra você por suas coisas. Eu achei que não ia adiantar nada e ia molhar tudo. Mas me enganei. Aquilo realmente protegeu e nossas coisas ficam o tempo todo conosco.

Isso foi bom e ruim. Bom porque neura de ter as coisas por perto, e ruim porque podia molhar ou sei lá, virar o barco e ainda perder tudo. Além de ficar cuidando das coisas enquanto estava embaixo da cachoeira.

Já no lado brasileiro, eles tem tudo mais organizado e tem diversos armários. É preciso pagar R$ 10, mas o armário é grandinho e cabem coisas de 2 pessoas tranquilamente. No nosso couberam os 2 pares de tênis e as 2 mochilas, que ok, não eram imensas, eram básicas. O passeio foi mais tranquilo porque não fiquei me preocupando se minhas coisas iam molhar, cair, rolar pelo barco.

Macuco SafariFoto da Mari com os armários do lado brasileiro de fundo

Lado brasileiro: as coisas ficam em armários de R$ 10 (para 2 pessoas).

Lado argentino: você leva suas coisas embaladas junto no barco.

CATARATAS

No Macuco Safari do lado brasileiro, vamos apenas nas cataratas chamadas 3 mosqueteiros. Ficamos ali um tempinho, vai, volta, sai, vai pra outra e volta pro deck. No caminho de volta, nosso “motorista” fez umas manobras bem loucas pra divertir e molhar ainda mais. Depois de fazer o rafting no Tibagi, isso foi molezinha pra gente, hehe.

macuco safari

Já no lado argentino, fomos também nessas cataratas e me lembro que também fomos em uma outra, mais pro lado argentino, bem maiores e que, claro, nessas não chegamos tão perto assim, pois já eram realmente mais perigosas e com mais volume de água. Como o trajeto do deck argentino para as quedas é muito infinitamente menor, e nossos pertences vão todos juntos no barco, não tem manobras radicais aqui.

Lado brasileiro: menos quedas d´água, mas com manobras divertidas.

Lado argentino: entramos em uma catarata a mais, mas o trajeto todo é bem mais curto e não tem muita margem pra manobras.

FOTOS

Hoje em dia mais gente tem GoPro. Quando fui a primeira vez no Macuco Safari, nem lembro se já existiam! Bem, o caso é que quando fiz o lado argentino eles não faziam fotos, apenas um vídeo que podia ser comprado depois.

Já desta vez, tinha um assistente no barco só fazendo fotos e alguns vídeos do pessoal no barco, e logo que subíamos do passeio já estava tudo disponível em telas grandes pra gente ver e comprar se quiser. Não sei dizer o valor, pois como levei a minha câmera, não queria aquelas.

Lado brasileiro: fotos e vídeos com GoPro, compradas a parte.

CLIQUE AQUI PARA VER O VÍDEO DO PASSEIO PELO LADO BRASILEIRO

Lado argentino: vídeo normal, comprado a parte.

macuco safari lado argentinoCom o pessoal do Blogtur Foz, no lado argentino

Independente de qual lado você escolha, o passeio em si é basicamente o mesmo, e vale demais a pena. Seja com os pertences com você ou no armário, com fotos ou não, a experiência é fantástica e vale o investimento. O Macuco Safari é, de longe, o passeio mais legal que eu já fiz na vida. Muito único!

barra

Marco das 3 fronteiras em Foz do Iguaçú: inteiro novo!

Há mais ou menos 5 anos eu fui conhecer melhor Foz do Iguaçú em um evento de blogueiros, o Blogtur Foz. Naquela época, fomos visitar o Marco das 3 Fronteiras e eu até postei aqui sobre ele. A coisa é que fui novamente para Foz nessa viagem pelo Paraná e o Marco das 3 Fronteiras mudou da água pro vinho! De nada para tudo, e com isso preciso fazer um novo post sobre ele aqui e contar pra vocês sobre a novidade.

Só pra deixar um antes e depois, olha-isso:

marco das 3 fronteiras antes e depois

Uma coisa explicativa sobre o Marco das 3 Fronteias, é que os marcos (Brasil-Argentina-Paraguai) tem formato triangular, que representa uma vértice de um triângulo equilátero, símbolo da igualdade, complementariedade e respeito entre as três nações.

O nosso Marco das 3 Fronteiras é localizado a 6 km do centro de Foz do Iguaçú, e foi inaugurado em 20 de julho de 1903, juntamente com o Marco argentino através de uma Comissão Estratégica dos dois países. Porém o lado brasileiro passou por uma revitalização completa e foi reinaugurado dia 22 de Dezembro. Agora! Novinho, novinho. E olha, não tem o que tirar nem por, o lugar ficou espetacular.

marco das 3 fronteiras

O local agora ficou muito turístico e atrativo. Tem toda uma arquitetura que relembra as Missões Jesuíticas (a gente visitou essa na Argentina, e vê se não tá muito gêmea!) e tem uma apresentação sobre a história de Foz do Iguaçú. É um video rapidinho. A noite tem alguns shows folclóricos e também tem uma lojinha.

marco e ruínas

Horário ideal pra visitar o novo Marco das 3 Fronteiras? Final da tarde. Começa que o ponto abre apenas as 16h, e depois que o legal é ver o pôr-do-sol dali, que se põe bem atrás do marco Paraguaio. É lindíssimo, ficou mais uma atração imperdível em Foz!

por do sol marco das 3 fronteiras

Lá tem estacionamento – que por enquanto ainda está gratuito, mas não sei até quando, pois tem catracas instaladas já, e tem um restaurante bem legal também e com ar condicionado, hehe.

barra

Hospedagem em Toledo: Olinda Park Hotel

Sabe quando um amigo fala muito de um lugar pra você? Meio que tipo a gente com Carambeí aqui? Então! Aí que eu tenho uma amiga (oi, Nats!) que só falava bem de Toledo. Era Toledo pra lá, Toledo pra cá e daí como a gente estava ali pelo oeste e precisávamos de um lugar pra dormir um pouco mais pra frente no caminho, e fizemos nossa hospedagem em Toledo, pro Ano Novo.

Foi uma escolha ousada, eu diria, mas encontramos o Olinda Park Hotel e foi uma excelente opção pra nossa noite da virada. O hotel é enorme e super bacana, além de já ter recebido diversas celebridades. Coisa pouca não, hein.

olinda park hotel toledo

Os quartos são gigantes, mas o banheiro é meio desproporcional. Um pouco pequeno com relação ao resto do quarto, mas nada chocante também. Todos os quartos tem uma sacadinha e alguns tem vista pra estrada na frente do hotel e outros pra piscina ou quadra de esportes.

Os salões de refeições são enormes, e tem vários, pois eles fazem bastante eventos e casamentos lá.

olinda park hotel quartos

No Olinda Park Hotel não tem pensão completa, mas tomamos o café da manhã (incluso normal) que era bem farto com pães, bolos, frutas e outros quitutes; comemos alguma coisinha na piscina; e por último o jantar de Ano Novo, e olha, que pratos! Surpreendeu total. Muito bem servidos, lindos, saborosos e diferentes.

olinda park hotel cafe da manhã

Vale salientar também que o atendimento em nos restaurantes foi excelente. Fomos muito bem atendidos, o garçom sabia explicar e vender os pratos, ajudar a escolher e tal. Acho que isso faz muita diferença. Não tem coisa mais chata do que pedir um prato errado, que você esperava uma coisa e era outra, ou ainda totalmente diferente da expectativa.

olinda park hotel jantar

A piscina é semi coberta e não é aquecida. Mas também né, no norte/oeste é tão quente que não precisa disso. Ela tem uma área de sol e outra coberta com mesinhas e cadeiras. A gente ficou um pouquinho ali só. Quando chegamos pra isso já estava no final do dia e não batia mais sol nessa área.

hospedagemSaiba mais sobre a parceria clicando aqui.

O estacionamento é incluso, na frente do hotel, mas uma desvantagem aqui é que não tem elevador. Então precisa carregar as malas e fazer um exercício aí!

Achamos que iríamos passar a noite no hotel mesmo, mas no fim, Toledo surpreendeu demais! A gente não liga muito pra essa data na verdade, pra mim não faz muito sentido, mas né, todo mundo faz um auê.

Bom, fato é que a cidade tem um parque com laguinho muito querido, um passeio super gostoso e é pra lá que todo vai pra ver o show de fogos. O pessoal do hotel falou que estaria super cheio (e realmente estava) e que a gente ia ter que ir de táxi. Aí bateu uma preguiça, desistimos da ideia.

toledo

Durante o jantar resolvemos ir, e ir de carro mesmo e dane-se! Fomos, paramos longe mas nem tanto, coisa de umas 7 quadras, algo perfeitamente ok. Estava realmente muito cheio, mas ainda assim conseguimos achar um lugar bem de boa, sem muito aperto. Foi, sem dúvida, a melhor decisão da viagem, haha. Que-show! Gente, juro, fiquei impressionada. Toledo aí ó, não perdendo em nada pra outras grandes cidades, viu? O show de fogos durou 15 minutos e foi realmente muito lindo. Ouso dizer que o mais bonito que já vi na vida. #causando

Serviço: Rodovia PR 182, s/n – Independência


barra

1 2 3 307