Quanto Custa? Buenos Aires

Nesta categoria colocamos apenas uma base de preços, podendo estes variarem de acordo com o ano, tipo de viagem e preferências pessoais de cada viajante.

————— x —————

Ano da última viagem: janeiro 2014

Na verdade já fui várias vezes a Buenos Aires, no verão, no frio, já fiquei em hotel, hostel e casa de amigos. Então vou fazer um cálculo geral baseado em todas as minhas idas pra lá.

Origem e destino: Dolores – Buenos Aires – Córdoba

Estou colocando aqui o trajeto que fiz na última viagem, que foi de carro no fim do ano. Mas geralmente meu trecho é Curitiba – Buenos – Curitiba.

Dias de estada: 4 dias

Para visitar Buenos Aires reserve no mínimo 3 dias, isso apenas para o básico turístico da cidade. Se quiser fazer passeios fora como o zoológico de Lujan ou San Isidro, é preciso adicionar mais dias. O ideal mesmo, seriam 5-6 dias, para viajar tranquilo e aproveitar bem a cidade

Tipo de viagem: econômica

Seguro de viagem: R$ 73 (esse é um dos itens mais importantes de qualquer viagem. Não fazer seguro é o tipo de economia que não vale a pena)

Na última viagem, nosso seguro foi diferente pois entramos de carro via Uruguai. Neste caso é preciso fazer o seguro Carta Verde. Ele é imprescindível para poder dirigir nos países do Mercosul.

Caso vá de avião, faça um seguro viagem comum. Os preços variam conforme o tempo de estadia e de empresa para empresa.

Passagens aéreas: R$ 900,00

Para Buenos Aires é muito difícil dar um valor de passagem, pois vira e mexe surgem promoções pra lá, e além disso, saindo de Curitiba tem muitos pacotes super vantajosos que lindam hotel + passagem + passeio por preços realmente muito bons.

Das últimas vezes que fui, paguei entre R$ 550 e R$ 900 nas passagens, já incluindo as taxas.

Pra quem vai de carro como eu fiz também, você precisa obviamente contabilizar a gasolina – e isso vai variar demais pois além das oscilações no preço da mesma, depende de onde está vindo – e na entrada da fronteira é preciso pagar um pedágio de cerca de R$ 70.

Hospedagem: R$ 350,00

Como falei acima, saindo de Curitiba tem muitos bons bloqueios de passagem com hotel e vale muito a pena pegá-los. A coisa boa é não precisar ficar atrás de lugar pra ficar e pegar bons hotéis. Das 5x que fui pra lá, 3 foram nesse esquema, 1 foi de carro ficando em casa de amigos e a outra em um ótimo hostel.

Alimentação: R$ 280,00

A coisa boa de Buenos Aires é que tem muitos bons lugares para comer. Restaurantes de todos os tipos e preços, lanchonetes, choripa (pão com linguiça), bons sorvetes, alfajores, boas confeitarias e empanadas.

Aqui fiz uma média com 2 refeições em restaurantes melhores (cerca de R$ 55 a refeição), 2 sorvetes, alguns alfajores e outras refeições em lugares medianos (cerca de R$ 20-25). Também contabilizei uma ida no Café Tortoni. O fato é que não tem como passar fome em Bue.

quanto custa buenos airesFoto do La Cabrera, um dos meus preferidos!

Transporte: aproximadamente R$ 240,00

Buenos tem metrô e é bem fácil de usar, mas os táxis também são uma boa opção. Não é caro e a noite acaba sendo melhor. Aqui também contabilizei a ida e volta pro aeroporto de táxi, 2 táxis a noite e 4 dias usando bilhete de metrô.

No caso do metrô não contabilizei cada viagem. Os preços subiram recentemente, e calculei aqui mais ou menos 4,5 bilhetes por dia.

Se for de carro prepare-se, pois a gasolina está bem cara e ainda tem os gastos de estacionamento, pois é difícil parar nas ruas.

Passeios: R$ 280,00 a R$ 300,00

Muitos dos passeios são ao ar livre. Há muitos parques, a feirinha de San Telmo aos domingos, parques e praças. O que precisa pagar são os museus e um show de tango, que você não pode perder quando estiver lá.

Aqui contabilizei o Malba, o museu Fragata e o show no Piazzolla. Tem vários museus para visitar, depende da sua vontade. O mais caro dos passeios será, sem dúvida, o show de tango com jantar, e isso varia de casa para casa.

Compras: R$ 250

Foi-se o tempo que Buenos Aires era “O” point de compras para brasileiros. Com a atual inflação já não é mais assim. Pode contar aqui compras de alfajor (porque aaaahhh você vai comprar) e um ou outro souvenir e alguma coisinha da freirinha de San Telmo. Aliás, se você gostar de antiguidades, aumente o valor, pois na feira tem muita coisa bacana pra comprar e são bem mais caras.

Não contabilizei aqui, mas quando eu vou gasto em sapato de tango. Mas como eu sou provavelmente a única aqui que gasta com isso, nem vale somar na sua conta.

Total médio da minha viagem: R$ 2.373,00

É, esse não é um destino muito caro. Evidente que dá pra gastar menos se ficar em um hostel mais baratinho e se evitar os restaurantes melhores. O show de tango é muito típico e interessante, mas caso precise cortar gastos, aproveite para ver os tangos de rua. Não tem a mesma pompa dos grandes shows, mas não deixa de ser um bom tango. Lembre que aqui considerei uma estadia de 4 dias, e se for ficar mais tempo você precisa calcular um pouco a mais no montante final.

Outros posts sobre Buenos Aires:

- Comparando Alfajor I e Comparando Alfajor II

- Tangos: Sunderland, Café de Los Angelitos, Teatro Piazzolla, Show Homero Manzi, Dia Mundial del Tango, Maldita Milonga, Música: tango, Academia Nacional del Tango, Sapatos de Tango, Milongas, #Fail: milongas, Museu Carlos Gardel, Escolas de Tango, Shows de Tango

- Como uma viagem a Buenos Aires mudou minha vida

- Como é dirigir em Buenos Aires

- Restaurantes e comidinhas: Muu Lecheria, La Cabrera, Mamma Racha, Janio, Il Ballo del Mattone, El Mercado, Café Bartola, Pizzaria La Rey, Dr. Candy, Nonna Bianca, Restaurantes, Buenos Aires para vegetarianos

- Hospedagem: Unique Art Elegance, Circus Hostel, Viasui Hotel, Amerian Park Hotel

- Barrio Chino

- Tour Casa Rosada

- Teatro Colón

- Roteiros: Especial, Roteiro 1, Roteiro 2, Roteiro 3, Roteiro 4

- Buenos Aires Night Life

- Cemitério de La Recoleta

- Intercâmbio em Buenos Aires

- La Boca

Hospedagem em Curitiba: Hotel Nikko

Esse final de semana fui conhecer o hotel Nikko aqui de Curitiba. Ele fica no centro da cidade, e pra falar a verdade fica em uma rua que eu raramente passo e nunca tinha reparado que ele estava ali, apesar de já existir há anos! A temática do hotel Nikko é toda japonesa, o nome já indica isso né?

Na recepção tem uma escadaria em madeira no estilo meio japonês, um laguinho com peixes e uma mini ponte sobre ele. O lago vai até um jardim do lado de fora e achei bem bonitinho tudo isso.

hotel nikko

O prédio é antiguinho e eles bem que podiam dar uma repaginada nisso. Confesso que esperava um pouco mais do hotel. Tem uma coisa me incomoda muito que é: janela que não abre, e a do nosso quarto não abria. Além disso o banheiro não tinha janela e nem exaustor. Ficou 45h com o bafo no espelho.

hotel nikko

Bom, o quarto é bom, tamanho suficiente, com cama boa, lençol limpo, ar condicionado, armário, tv a cabo e um frigobar bem grande. Cabe bastante coisa ali, bom pra quem fica mais tempo na cidade e quer guardar algo pra comer (tipo quando eu viajo bem econômico faço muito disso, comprar coisas no mercado, um sanduíche e algo assim).

O banheiro também é bem grande, tem todo o kit de shampoo-creme-condicionador-sabonete, mas não tem saboneteira na pia.

hotel nikko

Aliás, eu não sei quem é o gênio que não pensa em uma simples saboneteira se tem sabonete de barra. Depois de 2 dias o balcão inteiro fica lambuzado e aquele sabonete pra lá e pra cá!! Taí uma coisa que eu nunca vou entender. Mas voltando ao banheiro, a ducha é bem forte e a água muito quente, ideal pra Curitiba.

hotel nikko

O café da manhã estava incluso e achei muito bom. Há uma variedade enorme de pães (quando descemos, obviamente faltando 5 minutos pra acabar, as cestas estavam mais vazias), iogurte, sucos, frutas, muitas geléias, omelete, bacon, salsicha, cafés e chás. No geral achei muito bom.

hotel nikko

hotel nikko

hotel nikko

O hotel Nikko tem também uma pequena sala de ginástica, uma mesa se sinuca e piscina, caso você venha em um dia excepcionalmente quente pra cá, porque a água estava gelada.

hotel nikko

hotel nikko

- Boa localização pra quem precisa usar ônibus pela cidade e perfeito pra quem vem a algum evento no Centro de Convenções.

- Tem bom preço e promoções.

- A água do chuveiro não alaga o banheiro todo (isso é tão ruim quando acontece).

- Os atendestes todos foram muito simpáticos e cordiais. Não tivemos nenhum problema com isso.

- Tem estacionamento conveniado bem na frente. Custa R$ 20 a diária.

- Tem wifi em todas as áreas, e o sinal estava muito bom.

- É uma região para se tomar cuidado a noite e não tem muito agito por perto.

- O hotel está velhinho, precisa de uma repaginada, talvez melhorar a iluminação. Achei um pouco escuro.

- Muito barulho!! Não do lado de fora, de dentro mesmo. A descarga do banheiro do quarto de cima fazia um barulhão absurdo! Parecia que o teto ia cair e junto a isso o barulho de água. Pudemos acompanhar o uso do banheiro dos outros hóspedes durante toda a estadia. Outra coisa bem barulhenta era o ar condicionado, que a cada 30 minutos fazia uma sinfonia que me acordava toda vez. Tive que desligar, porque simplesmente não dava. Além disso, pegamos um quarto quase ao lado dos elevadores, e isso é o tipo de coisa que o hotel tem que cuidar na hora de por quartos ali, porque não apenas o barulho das portas e um “pppiiiiiiii” quando abrem e fecham, as pessoas não tem a menor noção/educação e ficam conversando na frente. Ok, sei que isso não é culpa do hotel e sim das pessoas grosseiras, mas podem colocar uma placa pedindo silêncio e respeito. Fica minha dica, para as pessoas: não fiquem gritando nos corredores e na frente do elevador, e para os hotéis: façam o elevador longe dos quartos ou sinalizem pedindo respeito, já que as pessoas ignoram esse ato.

Conclusão: é um hotel com bom preço, serviço bom e próximo ao centro com fácil acesso, porém não é moderno e espero que você pegue um quarto longe do elevador.

Aqui embaixo deixo as opções do que fazer perto do hotel Nikko. Também fica mais fácil de entender a cidade e escolher qual o melhor lugar para se hospedar aqui na cidade:

hotel nikko

Outras opções de hospedagem em Curitiba:

Hotel Mercure

- Hotel Mabu Business

Hostels de Curitiba

Motter Home Hostel

Sugestão de roteiro: NY

A gente já sugeriu vários roteiros por aqui, mas uma das cidades mais procuradas pelos brasileiros estava faltando, New York. O legal é que essa foi a primeira viagem que eu e a Mari fizemos juntas. Eu sai do Brasil com mais um amigo e ela foi direto do intercâmbio em Viena encontrar com a gente. Ficamos hospedados em lugares diferentes, mas deu pra aproveitar tudo bem igual.

A coisa de montar um roteiro NY é que ele vai variar bastante devido sua vontade ou não de parar para compras, e acredite, lá essa vontade vai bater forte mesmo que você não seja do tipo consumista.(eu não sou e voltei com a mala cheia!)

É bom ficar no mínimo 1 semana por lá, ver as coisas com calma, poder parar em algumas lojas da 5ª Avenida para no mínimo conhecer. Por este motivo eu separei em 7 dias incluindo tempo para compras, museus, shows e passeios turísticos obrigatórios. Tudo pensando se você estiver hospedado mais no centro, perto da Times Square. Vamos lá?

Dia 01

Imaginando que você vai chegar de manhã depois de um longo voo noturno, esse dia precisa ser um pouco mais light. Por que não conhecer o Madame Tussaud’s? A visita é bacana e dá pra comprar ingresso antecipado pelo site e além de furar fila, pagar menos.

De lá é óbvio, Times Square! Já vai estar no fim da tarde e é super bacana conhecer ali a noite. Já de cara vai ver várias lojas pra entrar como a Toy R Us, um clássico de brinquedos, a loja da M&M’s ou da Hershey’s e claro, se perder totalmente naquela bagunça de gente e placa por todo lado. Se tiver pique, pode aproveitar pra assistir um show da Broadway. Eles não acabam muito tarde.

Dia 02

Agora sim, dia de bater perna e percorrer mais da cidade depois de uma boa noite de sono. Ah, você vai andar bastante tá? Vá com sapato confortável.

Ali perto da Times Square fica o Madison Square Garden, famoso pelos jogos e shows que cedia. Dependendo do dia dá pra tentar entrar e conhecer, mas de fora já dá pra ver a monstruosidade do lugar. De lá, vá direto pro Empire State. Sim, é bem cheio e tem muita fila, quanto antes você for, menos fila vai ter. Ele abre das 9h30 às 00h e se imprimir o bilhete no site, também corta um pouco da fila.

roteiro ny

O Empire State fica na 5ª Avenida, porém ainda não na parte famosa da coisa. Hora de caminhar um pouco subindo até o Central Park. No caminho você vai passar pela Biblioteca Pública e pelo Bryant Park. Seguindo em frente, a Central Station (oi, tem que entrar!), o Crysler Building e já chegando no “buxixo” o Rockfeller Center e seu Top of The Rock, que vale a pena subir também, mas pra ficar diferente da vista do Empire State, sugiro que volte a noite e aproveite para ter a vista noturna da cidade, que é linda.

roteiro ny

Essa parte já é o movimento de lojas pra tudo que é lado. Aí é com você, se vai aproveitar para logo fazer compras ali ou se prefere voltar em outro dia só pra isso.

Também no mesmo quarteirão fica a St. Patrick’s Cathedral e o MOMA, Museu de Arte Moderna bacanérrimo, e como ele tem entrada gratuita das 16h às 20h, dá pra visitá-lo mais tarde, antes de subir o Top of The Rock por exemplo, que também fica aberto até 00h.

Ufa! Dia cheio e ainda nem chegamos no Central Park!

Dia 03

Esse dia parece ter menos coisa pra fazer, mas você vai andar muito! Deixei aqui as coisas mais pra baixo, começando o dia na Washington Square, seguindo para o Soho e Chinatown.

Parece nada, mas o Soho é pra passar o dia mesmo, é muito bacana, tem muito lugar legal, restaurantes, lojinhas, movimento.

Chinatown é curiosa e diferente, e ali pertinho tem Little Italy também que já dá pra conhecer. Parece pouco, mas se quiser aproveitar para ver show da Broadway, esse dia é bom pra isso, pois tem “menos” coisa no roteiro.

Aliás, apesar de serem meio caros – dependendo do show e de quando você compra o ingresso – eu recomendo fortemente os shows. Mais de um, um por dia se der! São absolutamente incríveis, diferentes de tudo o que você já viu, perfeitos, muito produzidos, famosíssimos e quem tá em NY tem que ir na Broadway!! Se quiser alguma sugestão, postei aqui e aqui os shows que já assisti e dou uma ideia de como são. Ainda quero voltar e assistir outros vários.

Dia 04

O 4º dia é para os museus mais famosos, o Guggenheim e o MET. Eles ficam bem próximos e você pode agrupá-los por isso. Comece no Guggenheim, ele é menor e abre das 10h às 17h45. De lá, você pode dar uma paradinha na Dean & Deluca pra um café e então partir para MET, aberto das 9h30 às 17h30.

roteiro ny

O museu é enorme e bem bacana. Se você gostar bastante de arte, vai ficar bastante tempo lá, caso contrário passe no mínimo para conhecer, pelo menos 1h ali antes de passear no Central Park.

Agora, o Central Park é enorme mesmo e tem vários pontos pra ver. Dá pra passar o dia todo lá também se quiser, mas como reservamos apenas 7 dias em NY, vai ter que dar uma selecionada e encurtada no passeio.

De lá, mudança total de ares: Brooklyn. Dá pra ir de metrô que é mais rápido, mas você não vê a ponte. Dá pra ir de táxi até lá e atravessar a pé ou atravessar de táxi mesmo se estiver cansado. Já vai ser meio da tarde e o legal é passear tranquilo por lá. Tem um parque muito bonito também, o Prospect Park.

Dia 05

Dia pra acordar cedinho e ir para a Estátua da Liberdade. Quando nós fomos ainda estava aberto para entrar na ilha e conhecer, hoje em dia está fechado, então não sei bem quanto tempo leva o passeio (certamente bem menos do que o nosso), mas como é muito cheio, é bom pegar um dos primeiros barcos. Se der pra descer lá de novo, é bom porque vai ter menos gente na ilha atrapalhando suas fotos e passeio dentro da Estátua. Ah, o primeiro barco sai 8h30.

Saindo de lá, você estará na parte financeira da cidade. Dá para ir a pé até Wall Street e o Charging Bull (aquele búfalo gigante) e também o Ground Zero, onde ficavam as torres gêmeas. Sinceramente, foi o passeio mais “frio” que fiz por lá, do tipo que não é tão interessante. Porém muita gente vai até NY só para ir ao Ground Zero. É bastante pessoal, mas de qualquer forma é interessante conhecer já que está na cidade turistando.

Logo ali pertinho do Ground Zero, fica a St. Paul’s Church e a Trinity Church, e pra finalizar você pode ir passear no South Street Seaport. Tem um monte de coisa acontecendo ali, restaurantes legais, lojinhas e também passeios de barco que te levam pra dar a volta na ilha ou até um pouco mais longe só pra ver o skyline (vou sugerir esse passeio a noite que é muito top!). São várias opções e preços.

A noite: show, claro!!

roteiro ny

Dia 06

Viagem chegando ao fim, comece o dia no Museu de História Natural. É super bacana e dá pra ir um pouco mais tarde e dormir um pouquinho mais nesse dia. De lá aproveite para dar um último rolê de compras e almoçar no Plaza! Sim é possível, tem opções mais econômicas e o hotel é lindo demais.

Pra quem quiser ainda pode subir até o Lincoln Center para conhecer, dar mais uma volta no Central Park e pra finalizar a viagem com chave de ouro, pegar o cruzeiro noturno em South Seaport e ver a cidade a noite. É incrível, é filme, é necessário.

No fim da noite aproveite pra jantar naquele restaurante que você quer muito conhecer para fechar bem sua viagem e então voltar pro hotel para arrumar as malas, pois certamente você terá comprado um montão de coisas e vai ter que rever toda a logística disso.

Dia 07

Este dia depende de que horas é seu voo, mas como precisamos sempre sair com antecedência pro aeroporto e coisa e tal, é bom deixá-lo meio livre. Se puder passear de manhã ainda, ótimo, mas cuidado pra não perder a hora!

Pra quem está planejando essa viagem, temos vários outros posts pra te ajudar:

1. Quanto Custa – pra você saber quanto precisa levar para fazer todo esse roteiro

2. Vida noturna – aqui contei dos passeios e shows que fizemos a noite

3. Onde comer – nossas sugestões do que gostamos

4. NY Pass x CityPass – qual vale a pena comprar e porquê

5. Guias de Viagem – os que usamos e que podem te ajudar

6. Compras

7. Museus – o que tem em cada um

8. Pontos Turísticos – especificamos todos os pontos citados aqui

roteiro nyNY tem dessas coisas

Pub Crawl no centro histórico de Curitiba

Pra completar o sábado do Curitiblogando, fechamos a noite com o pessoal do Pub Crawl Curitiba, que levou o pessoal para um roteiro de bares no centro histórico da cidade. Fizemos na parte debaixo do Largo da Ordem, onde tem dezenas de barzinhos e babadinhas.

Pra quem não conhece ainda, Pub Crawl é um passeio que te leva a vários bares e é bem comum na Europa. Para participar, você compra a pulseirinha em algum ponto credenciado ou diretamente com o pessoal responsável, paga R$ 35/45 (mulher/homem) e tem entrada liberada para todos os bares credenciados, além de surpresinhas durante o tour.

Começamos a noite no Old’s Pub, que fica na R. Paula Gomes, 405 as 23h. Lá tinha chopp liberado pros participantes do Pub Crawl e o pessoal ainda ofereceu batatinhas pra galera. Aquilo né, melhor não ficar de estômago vazio.

pub crawl

pub crawl

O bar é bem bacana, tem pebolim e sinuca pra quem quiser fazer mais do que sentar e beber. Custa bem baratinha e dependendo do tempo que quiser ficar ali, é uma boa.

pub crawl

pub crawl

De lá seguimos para o Don Corleone, na R. Mauá, 1737. O lugar é bar e petiscaria, serve uns hambúrgueres bem interessantes e quem estava no Pub Crawl ainda pode experimentar driks especiais, super coloridos e ahn… bebem fortinhos. Olha que lindo:

pub crawl

pub crawl

pub crawl

Todo mundo junto no Don Corleone:

pub crawlFoto de Jr. Caimi do Tip Trip

De lá seguimos para o Bar da Produção, um bar mais novo que fica em frente ao já conhecido Wonka, na R. Trajano Reis. Lá pegamos um pouco de fila, já eram mais de 2h da manhã e tivemos que esperar um pouco. Obviamente o bar estava lotadíssimo, mas mesmo assim tivemos nossos privilégios de galera do Pub Crawl. Pelo que percebi, o forte do bar são os drinks diferenciados – mais de 70 opções aliás – e vários foram servidos para nós.

pub crawl

Essa noite ficamos só nesses três bares, mas quem quiser pode visitar mais bares, tudo usando a pulseirinha para não pagar a entrada. Dá pra ir meio independente, sem esperar toooodo o grupo, mas é mais legal estar em mais gente, fica mais divertido e os organizadores vão liberando drinks em cada bar.

curitiblogando

Blogueiros da Rede Curitiba: Anna Martinelli e Mariana Fachin (Finestrino), Beta Rodrigues e Dea Sales (Férias de Mochila), Robson Franzói (Um Viajante), Natasha Schiebel e João Guilherme Brotto (Pra Ver em Londres), Leidinara Batista (Férias Now), Jr Caimi (Tip Trip Viagens), Maria Thereza (Travel Monster) e Cristiane Tomasi (Carpe Diem).

Blogueiros convidados: Diana Schrock (Histórias da Di), Fábio Lima (Intrip), Rafael Leick (The Way Travel), Carol May (Dicas Roteiros Viagem), Erick Stengrat (My Destination Anywhere), Claudia Saleh (Aprendiz de Viajante), Thaís Towersey (Guia Mundo Afora), Guilherme Tetamanti (Viajando com eles), Lucas e Natalia (Queimando Asfalto) e Marina Fabri (Coisas de Diva).

Visita a fábrica de cerveja Gaudenbier

Não podia ter escolhido tema e passeio melhor para começar os posts sobre o III Curitiblogando! Nessa edição nós fomos conhecer uma fábrica de cerveja aqui de Curitiba, a Gaudenbier. Já pudemos experimentar o chopp deles um dia antes no churrasco de abertura do evento, e isso só fez o pessoal ficar mais afim de conhecer todo o processo e as outras cervejas da fábrica.

gaudenbier

A visita foi em horário um pouco inusitado – 11h da manhã – mas é aquilo né, toda hora é hora de cerveja! Pra ajudar o dia estava lindo, calor e super propício a uma cervejinha gelada!

A Gaudenbier fica em Santa Felicidade, atrás da Petiscaria do Victor (meio escondidinha, inclusive) e tem estacionamento próprio. Ela está em funcionamento ha 7 anos e já manda seus produtos para várias cidades do Brasil.

gaudenbier

Antes de entrar, tem que por a touquinha e ficar super lindo #sqn

Lá fomos atendidos por um dos mestres cervejeiros que levou o pessoal pra conhecer toda a cervejaria, todo o processo, explicou tudo nos mínimos detalhes mostrando os ingredientes, as máquinas e tudo de tudo!

gaudenbier

gaudenbier

gaudenbier

A gente até pode experimentar um pouco de levedura (mas é um mínimos só, porque faz mal) que é beeeem duvidosa. Gosto esquisitíssimo e muito espessa. Na real nem recomendo, só por curiosidade mesmo.

gaudenbier

Fiz um videozinho com a visita, olha só:

No fim obviamente a melhor parte: experimentar as cervejas! Eu sou muito fã de cerveja de trigo e claro que no fim tive que levar um pack comigo. Aliás, ótimo preço: 4 cervejas por R$ 36,00.

gaudenbier

Adorei saber que tem uma cervejaria aqui pra visitar e conhecer melhor, na verdade até começar o Curitiblogando, eu nem sabia que tinha essa possibilidade. Quem quiser visitar a fábrica, é possível! Dia de semana eles recebem poucas pessoas sem necessidade de agendamento, mas para grupos maiores precisa ser aos sábados e ai sim precisa agendar.

Mais informações no site Gaudenbier.

gaudenbier

curitiblogando

Blogueiros da Rede Curitiba: Anna Martinelli e Mariana Fachin (Finestrino), Beta Rodrigues e Dea Sales (Férias de Mochila), Robson Franzói (Um Viajante), Natasha Schiebel e João Guilherme Brotto (Pra Ver em Londres), Leidinara Batista (Férias Now), Jr Caimi (Tip Trip Viagens), Maria Thereza (Travel Monster) e Cristiane Tomasi (Carpe Diem).

Blogueiros convidados: Diana Schrock (Histórias da Di), Fábio Lima (Intrip), Rafael Leick (The Way Travel), Carol May (Dicas Roteiros Viagem), Erick Stengrat (My Destination Anywhere), Claudia Saleh (Aprendiz de Viajante), Thaís Towersey (Guia Mundo Afora), Guilherme Tetamanti (Viajando com eles), Lucas e Natalia (Queimando Asfalto) e Marina Fabri (Coisas de Diva).

Joaquim Pub: um pub vegano em Curitiba

Essa semana fui conhecer o recém inaugurado Joaquim Pub aqui em Curitiba. O Joaquim Pub é um pub vegano, o primeiro na cidade. Quem acompanha nossas redes sociais já deve ter notado que tenho comentado um pouco sobre como Curitiba está evoluindo nesse sentido. Fico muito orgulhosa disso, pois quando virei vegetariana, há pouco mais de 10 anos, quase não existiam opções por aqui.

joaquim pub vegano curitiba

Já peço desculpas pela (falta de) qualidade das fotos, pois como só fui para conhecer o lugar, tive que improvisar com o celular mesmo e como estou ansiosa para compartilhar a novidade com vocês, não vou esperar voltar lá para tirar fotos melhores :p

O ambiente é bastante aconchegante e decorado com temas de diversos esportes, que também passam na programação das TVs. A senha do wi-fi já está escrita bem grande no quadro e existem várias tomadas de fácil acesso na parte superior dos bancos. Apesar de não ser uma dessas viciadas e achar que bar é lugar para bater um papo com os amigos e não ficar pendurado no celular, reconheço a importância dessas coisas atualmente, mas, por favor, usem com moderação.

joaquim pub vegano curitiba

Sobre as comidas veganas, além dos clássicos acompanhamentos como batata, polenta e mandioca frita, o bar oferece as opções de batatas rústicas, falafel, porção de calabresa acebolada com cheddar, espetinho de PTS com legumes, caldinho de feijão e bolinho de arroz com pistache. Eu provei e aprovei a porção de calabresa e o caldinho de feijão e na próxima vez quero experimentar as outras opções.

comida vegana joaquim pub curitiba

O Joaquim tem uma boa variedade de cervejas que me deixaram com água na boca, porém como eu estava dirigindo, tive que ficar só no suquinho e água com gás mesmo. Hahaha. Mas ok, também serve como desculpa para voltar outro dia. E de táxi.

pub vegano curitiba

Preciso destacar o atendimento impecável do pub. Equipe super atenciosa, explicaram tudo o que perguntamos e até pediram críticas e sugestões sobre o local. Particularmente não tenho nada do que reclamar e não precisei deixar a sugestão que sempre deixo em todos os restaurantes que frequento, que é de colocar um ícone indicando as comidas sem carne no cardápio, mas é porque, nesse caso, todas são sem carne mesmo. Haha.

Eles estão com planos de fazer entrega de comidas veganas no futuro, o que acho bastante interessante também. O pub é baby ainda, faz só 20 dias que inaugurou, mas tenho certeza que será um sucesso. Fiquei super animada com mais essa novidade curitibana.

O Joaquim Pub fica na Av. Paraná, 197, no bairro Cabral.
Facebook: https://www.facebook.com/joaquimpub

Vem aí a 3a edição do Curitiblogando!

Pois é, quem nos acompanha nas redes sociais já deve ter lido alguma coisa sobre o Curitiblogando. Pra quem está chegando agora, a gente explica: o Curitiblogando é uma rede de blogueiros de viagem de Curitiba, que se reuniu para divulgar a cidade, fazer ações sociais e claro, se divertir junto! Tudo sempre com o intuito de mostrar um pouco mais da nossa cidade pro mundo.

curitiblogando

Ano passado rolaram duas edições. A primeira foi a mais despretensiosa, meio “no susto” mesmo porque fomos organizando alguns passeios com a vinda de 2 blogueiras de fora pra cá. Deu certo, foi lindo e em agosto montamos a 2a edição, muito mais encorpada já. Depois de um tempinho de folga, voltamos com tudo esse mês e este final de semana acontece a 3a edição.

curitiblogando

Todos os blogueiros da 2a edição na ação Vem Pro Abraço

Como falei, o intuito é divulgar nossa fria cidade e por isso sempre chamamos blogueiros de fora daqui para passearem com a gente e fazerem coisas que os curitibanos fazem. Na primeira edição tivemos a presença de 2 blogs convidados; na segunda edição já foram 3 blogs convidados; e como os filhos crescem, este final de semana receberemos NOVE blogs convidados!! Lindo né? É muito legal ver como o pessoal é unido e como tem gente querendo conhecer Curitiba.

O Curitiblogando só acontece por causa de empresas bacanas, que acreditam no projeto e no potencial dos participantes. São patrocinadores, colaboradores e parceiros, um monte de gente que tudo junto e misturado faz com que o evento fique cada vez melhor para todo mundo!

Pra quem quiser acompanhar tudo o que faremos, quem vem, quem faz e muito mais, pode ficar de olho nas nossas redes sociais e nas redes do próprio evento, no Instagram e no Facebook.

Aqui embaixo estão os nomes de todos os que irão participar desta edição, e você pode acompanhar todo mundo, porque cada um tem sua forma de ver e sentir a cidade. Confesso que já estou curiosa e ansiosa (ah não, eu ansiosa? jura? novidade) pra ver o que o pessoal vai achar dos passeios e da nossa cidade.

curitiblogando

Blogueiros da Rede Curitiba: Anna Martinelli e Mariana Fachin (Finestrino), Beta Rodrigues e Dea Sales (Férias de Mochila), Robson Franzói (Um Viajante), Natasha Schiebel e João Guilherme Brotto (Pra Ver em Londres), Leidinara Batista (Férias Now), Jr Caimi (Tip Trip Viagens), Maria Thereza (Travel Monster) e Cristiane Tomasi (Carpe Diem).

Blogueiros convidados: Diana Schrock (Histórias da Di), Fábio Lima (Intrip), Rafael Leick (The Way Travel), Carol May (Dicas Roteiros Viagem), Erick Stengrat (My Destination Anywhere), Claudia Saleh (Aprendiz de Viajante), Thaís Towersy (Guia Mundo Afora), Guilherme Tetamanti (Viajando com eles), Lucas e Natalia (Queimando Asfalto) e Marina Fabri (Coisas de Diva).

Quanto custa? Nova York

Nesta categoria colocamos apenas uma base de preços, podendo estes variarem de acordo com o ano, tipo de viagem e preferências pessoais de cada viajante.

————— x —————

Nova York é um destino muito popular não só entre as pessoas que já viajam, mas também um dos primeiros destinos sonhados por quem está começando a pensar em viajar. Foi pensando nisso que decidimos fazer um post contanto quanto custa viajar para Nova York. Ainda que Nova York seja um destino no qual os gastos variem muito, aqui você vai encontrar todos os valores desde passagem, hospedagem, alimentação, passeios e compras. Enfim, dá para ter uma ideia geral dos gastos mínimos para poder aproveitar bem a cidade.

O post é grande, tenham  paciência, leiam com calma e aproveitem as dicas ;)

Ano da viagem: setembro de 2010 (com valores atualizados simulando uma viagem em setembro de 2014)

Origem e destino: Viena – NY – Curitiba, mas a simulação para esse “Quanto Custa” será GRU-JFK-GRU

Dias de estada: 10 dias

Tipo de viagem: econômica

Seguro de viagem: na época usei o seguro do cartão de crédito, mas cotei com a Assist Card, que usei na minha última viagem, e o seguro para 10 dias sai por R$180,00.

Passagens aéreas: US$864 + US$109 taxas = US$973, ou seja, aproximadamente R$2.300,00 (valores encontrados na US Airways para as datas de 02 a 12/09/2014)

Hospedagem: a questão da hospedagem em NY deve ser muito bem pesquisada e analisada. Poucas pessoas vão a NY para ficar poucos dias, então a hospedagem vai custar caro. Na época que eu viajei, nem cogitei ficar em hotel justamente por isso, então parti direto para as buscas de um hostel com um bom custo-benefício e acabei me hospedando no Jazz On The Park. Não lembro direito quanto gastei na época porque não achei minhas reservas aqui, mas na simulação para setembro desse ano, o valor da hospedagem de 10 dias no mesmo quarto que eu fiquei custa US$600 já com as taxas, ou seja, cerca de R$1.392,00

quanto custa viajar para nova york hospedagem

Porém, ficar em hostel em NY não foi uma boa escolha. A Anna acabou decidindo embarcar nessa mesma viagem de última hora e conseguiu ficar num hotel bem mais top gastando só um pouco a mais.

O que eu pretendo fazer para gastar menos com hospedagem na minha próxima viagem a Nova York: comprar aéreo + hotel com uma agência, pois eles possuem bloqueio com hotel, então geralmente é mais barato do que combinação “passagem por conta própria + hostel” OU ficar em um apartamento cadastrado no Airbnb, pois já estou quase convencida que para uma estadia longa, aluguel de temporada é uma das opções mais econômicas e confortáveis.

Já pensou ter a sorte de ficar num apartamento clássico desses? Eu ia me achar muito nova iorquina :p

quanto custa viajar para nova york

Transporte: o sistema de transporte público de Nova York é maravilhoso e você pode ir a todos com lugares com ele. Algumas atrações você pode fazer a pé e também é legal ir caminhando de um lugar ao outro mesmo que seja longe, para conhecer um pouco melhor a cidade.

quanto custa viajar para nova york transporte

Para uma viagem de 10 dias, o ideal seria adquirir o Metrocard de 7 dias, que custa US$30 e permite fazer viagens ilimitadas, tanto de ônibus quanto de metrô. Nos demais dias, melhor optar por passeios próximos uns dos outros e comprar tickets avulsos de acordo com a necessidade, que custam US$2,75. Em média, os gastos de transporte público totalizam uns US$50 para os 10 dias, cerca de R$116. É possível gastar menos, vai depender de como você vai organizar os seus passeios. De qualquer forma, eu sempre acabo optando pelos tickets semanais quando viajo porque são mais econômicos e posso usar a qualquer momento, inclusive se começar a chover e eu quiser continuar o passeio de ônibus ou se eu simplesmente cansar de caminhar e quiser pegar um metrô para descer na estação seguinte.

Fora o gasto do transporte interno, tem que contabilizar o gasto aeroporto-hotel. Eu sempre faço esses trajetos de táxi porque não gosto de pegar ônibus/metrô/trem com mala e ainda ter que procurar endereço. Esse é um luxo que eu nunca abro mão, não importa o quão econômica seja a minha viagem. O trecho JFK-Manhattan custa, em média, US$60, ida e volta, US$120. Na época eu paguei US$50, mas o valor fica sempre nessa faixa. Nunca menos do que isso, a não ser que o seu hotel tenha algum sistema de transfer mais em conta.

Encontrei relatos de opções mais econômicas que vocês podem ler a seguir:

Metrô: US$7,50
LIRR: US$14,50 + US$10
Shuttle: US$19

Alimentação: falar quanto custa alimentação em uma viagem a Nova York é bastante complicado, assim como em qualquer destino do mundo.  Ainda tem o agravante de que a quantidade de restaurantes em Nova York é tão grande, mas tão grande, que você pode sair para jantar fora todo dia durante 69 anos e NUNCA repetir um restaurante (e não, o 69 não é um número de exagero. São 69 anos mesmo).

quanto custa alimentação em nova york

Minha fórmula de alimentação em qualquer viagem: equilíbrio. Um almoço bacana e um lanche fast-food na janta. Um almoço fast-food e um jantar mais ajeitadinho. Pelo menos é assim que eu tento seguir, mas 10 dias em Nova York pesa demais no bolso, então a fórmula não serve para todos os dias. Nunca esqueci a indigestão que tive depois de pagar US$30 em um hambúrguer vegetariano não lembro onde. E nem estava tão bom quanto esse falafel de uma barraquinha dessas de rua.

quanto custa comida ny

Enfim, aqui aquela boa e velha regra dos US$50/dia pode ser aplicada. Mesmo que seja possível gastar menos do que isso, é sempre bom ter um pouquinho sobrando porque a probabilidade de gastar mais do que isso é bem grande.

Passeios: Nova York é uma cidade com várias opções de passeios “grátis”. Acreditem, o simples fato de caminhar pela rua é uma das melhores coisas para se fazer por lá. Até mesmo os que vivem em grandes cidades vão se pegar em algum momento olhando boquiabertos para os arranha-céus.

quanto custa viagem NY

Eu poderia ficar horas falando sobre as maravilhas dos passeios de graça em NY, mas como eles não contabilizam no nosso Quanto Custa, vamos logo falar sobre os valores das atrações que eu visitei. Inclusive, revendo as fotos para lembrar dos passeios, notei que só fui visitar a primeira atração paga no 5° dia de viagem!

quanto custa viajar nova york passeios museus

Como vocês podem ver, o preço das atrações é bem salgado, e olha que eu só visitei o que me interessava mesmo, pois não queria gastar meu tempo em NY dentro de museus. US$195 seria o valor para comprar os ingressos avulsos, mas para quem pretende visitar essas e outras atrações, considere comprar o NYPass ou o CityPass. Na época eu comprei o CityPass, que garante a entrada em pelo menos 6 das principais atrações de Nova York por US$109. No caso das atrações que eu visitei, a combinação CityPass + avulsos daria um gasto de US$161 e ainda daria para incluir o Museu de História Natural, que eu não visitei.

Ainda nos gastos com entretenimento, assisti um jogo do Yankees, que custou US$48, mas se você tiver sorte, consegue comprar ingressos a partir de US$17.

quanto custa jogo yankees ny

Aproveitei que estava em NY e também incluí um bate-volta até Washington. Não recomendo que vá e volte no mesmo dia, mas se alguém quiser considerar dar uma esticada e ir em um dia e voltar no outro, acho válido. Fiquei encantada com Washington e, comprando com antecedência, é possível encontrar passagens com a Megabus a partir de US$3 o trecho. Sim, isso mesmo que você leu: três dólares o trecho.

quanto custa bate-volta ny washington

Nossa, já estava esquecendo de uma atração muito importante para curtir em NY: musical da Broadway! Eu assisti Mary Poppins e é possível achar vários a partir de US$53.

Compras: eu diria que esse é item mais delicado quando o assunto é sobre gastos em Nova York. Se você é do tipo consumista e estiver meio sem grana, nem perca tempo indo a Nova York. Eu, que não sou consumista, queria comprar tudo o que via pela frente. Obviamente, o maior dos atrativos é o preço, então isso é algo bem difícil de controlar mesmo. Infelizmente eu fui a NY depois de uma temporada na Europa, então cheguei lá falida, só passei vontade e jurei pra mim mesma que só voltaria lá o dia que eu pudesse gastar comprando tudo o que eu quisesse.

compras nova york

Mas como o objetivo do post é passar alguma estimativa de gastos, reserve, pelo menos, US500 para compras. Isso se você for uma pessoa controlada que não pretende gastar.

TOTAL MÉDIO DA VIAGEM:  R$7.093,60

SEGURO: R$180
PASSAGEM: US$973
HOSPEDAGEM: US$600
TRANSPORTE: US$170
ALIMENTAÇÃO: US$500
PASSEIOS: US$237
COMPRAS: US$500

TOTAL = US$2.980,00.
No câmbio de hoje (R$2,32): R$6.913,60 + R$180 do seguro = R$7.093,60

————— x —————

Nossos posts sobre NY e arredores:

NY Guias de Viagem
NYPass x CityPass

Compras em NY

Museus de NY

NY at night

NY: Pontos turísticos

Onde comer em NY
Como e onde morar em NY
#Fail: como gastar mais
Soho e Village
Manhattan
Passeio de Barco: Londres x NY
NY: outras coisas bacanas
Brooklyn
Dunkin’ Donuts
7h20 em Washington DC (opção de passeio bate-volta partindo de NY)
#Fail: Jogo do Yankees
Across The Unverse (sobre alguns lugares dos Beatles em NY)
Brazilian Day NY
High Line NY
Hotel Affinia Manhattan
Música: Top 10 NY
Dica de Hospedagem em NY: Jazz On The Park

Hospedagem Curitiba: Hotel Mabu Business

Já que muita gente pede indicação de hotel em Curitiba, também fui conhecer um pouco mais do Mabu Curitiba Business, um dos grandes procurados daqui. Eu já me hospedei na sede de Foz do Iguaçú (tipo 17 anos atrás) e achei ótimo, então imaginei que o daqui seria o mesmo padrão. Confesso que me decepcionei.

mabu business

O hotel em si é bom, o quarto é amplo, cama confortável, tem tv a cabo, ar condicionado, banheiro grande e com chuveiro bom.

mabu business

Dependendo do lado que você ficar, ainda pode ter o privilégio de ter o prédio histórico da UFPR como vista, olha que lindo:

mabu business

O café da manhã é bem farto e nos fins de semana vai até 10h30. Nós chegamos lá pro café em torno de 10h20 e mesmo que já estivessem tirando a mesa, os garçons foram muito atenciosos e disseram que poderíamos comer com calma e pedir o que quiséssemos que trariam na mesa. Foi bastante simpático isso, sei que muitos hotéis apenas tirariam as comidas e fim de papo.

mabu business

Pra quem quiser malhar, tem academia; e pra quem quiser refrescar um pouco, tem piscina. Porém o detalhe: água fria. Peraí, não estamos em Curitiba? Achei isso um pouco #fail, já que aqui é sempre mais frio e piscina gelada não serve pra nada.

mabu business

Assim como no post do Mercure, vou listar as vantagens e desvantagens que vi no hotel:

 

 

- Muito bem localizado, perto de muitos pontos turísticos (vide tabela no fim do post).

- Tem estacionamento. É um pouco caro, mas na rua não tem onde parar mesmo e é uma região meio ruim de deixar na rua mesmo.

- Café da manhã até 10h30 no final de semana.

- O chuveiro não alaga o banheiro todo. É coisa simples, me isso me irrita demais. Já fiquei em dezenas de hotéis que o banheiro fica alagado e tenho que ficar enxugando o chão pra poder transitar normalmente. Aqui você está seguro quanto a isso!

 

 

- Péssimo atendimento. Pra mim, essa foi a grande decepção no Mabu Business. Assim que chegamos, o atendente trocou meras 3 palavras conosco, não informou que havia wi fi e como conectar, não informou horário do café, não informou o que tinha disponível no hotel. Basicamente, ele não deu a mínima. Outra demonstração de mau atendimento foi que chegamos em um quarto para 2 e tinha apenas 1 copo. Ok, errinho básico, liguei na recepção e pedi outro. 1h depois e nada do copo, precisei ligar novamente. E pra fechar o mau atendimento com chave de ouro, domingo, 7h da manhã, uma festa de camareiras no corredor. Achei muita falta de consideração a bateção de portas, a conversa em tom regular e ainda a tentativa de entrarem no quarto pra limpar. Como assim? Elas não recebem o controle disso, de quem saiu ou ainda está no quarto?? Sem contar que domingo cedo, é bem provável que ainda tenha gente no quarto, no mínimo, bata na porta.

- O banheiro é amplo e tem uma parede enorme branca sem nada. Exatamente: sem nada. Sem um gancho para pendurar toalhas. Tem apenas o pendurador da toalha de mão, que inclusive fica a 1km da pia (exagerei).

Conclusão: pra quem quer passear mesmo e um hotel já conhecido, o Mabu Business é uma boa opção sim, isso se você não se importar com o atendimento ruim. Na verdade não é que fomos tratados mal, longe disso. Mas pra um hotel padrão Mabu, com diárias entre R$ 458 e R$ 1058,00, o atendimento deveria ser espetacular, e ali a única staff que atendeu no padrão esperado, foi a do restaurante no café da manhã.

mabu business

Aqui embaixo deixo as opções do que fazer perto do hotel. Também fica mais fácil de entender a cidade e escolher qual o melhor lugar para se hospedar aqui na cidade:

mabu business

O Mabu Curitiba Business fica na Rua XV de Novembro, 830, bem em frente à Praça Santos Andrade.

Reserve sua hospedagem no Hotel Mabu Business através do Booking. O Finestrino recebe uma comissão pela sua reserva e você não paga nada a mais por isso.

Outras opções de hospedagem em Curitiba:

- Hotel Mercure

- Hotel Nikko

- Hostels de Curitiba

- Motter Home Hostel

Dicas para um voo longo mais confortável

Olha, não vou mentir, não é fácil e nem legal  ficar 10h sentado em um mini espaço (pelo menos se você é como eu e viaja na econômica). Os assentos são apertados demais, a gente não encontra posição confortável para tanto tempo de viagem, passa frio, tem enjoo, não dorme. Mas é aquilo, é apenas uma parte chata de algo legal, a viagem.

Eu tenho muita dificuldade pra dormir naturalmente, agora imagine num voo desses! Impossível!! Tenho que dar um jeito. Dar um jeito em tudo pra ficar menos desconfortável e chegar “menos pior” no destino. Algumas sugestões pra sua viagem passar mais rápido:

1. Roupa confortável

falei disso nesse post aqui, mas não custa relembrar. Dormir de calça jeans justa, soutien, quilos de maquiagem e salto alto… não, não é confortável. Pode ser uma pessoa normal e colocar algo que fique gostoso em você pelas próximas 10, 12h sentado sem muito espaço. Aliás, conforto é mais chique do que desfile de moda e carão.

2. Santo remédio

Tem gente que tem muita facilidade pra dormir, mas o fato é que mesmo assim no avião faz muito barulho, tem gente passando e falando todo tempo e dormir sentado é meio ruim. Pra garantir, por que não um remedinho? Não precisa ser tarja preta nem nada, mas algo que te ajude a desligar e relaxar. Antigamente eu tomava o 2 em 1, Dramin, porque enjoo e já dava aquele sono gostoso. Hoje em dia ele já não me dá muito sono, e dependendo do voo, tomo algo mais específico. (não que eu capote e durma super bem o voo todo, mas uma cochilada eu consigo).

3. Música

Leva um mp4 na mala de mão e seja feliz. Mas por favor, coloca em um volume plausível pra não ficar surdo e nem atrapalhar os vizinhos. Nada pior do que ouvir o chiado do cara do lado.

Na mesma categoria, é bom levar seu próprio fone de ouvido. Além de limpo, ele com certeza será melhor que o do avião.

4. Coberta

Eu sou muito friorenta e as aeronaves sempre são bem frias. Já aprendi e levo blusa a mais na mão, nem que seja no trecho Curitiba-SP (aliás, já passei muito frio nesse mini voo), e a sorte é que nos voos longos tem cobertor. Use sem medo de ser feliz, é conforto e está incluso.

5. Filmes/seriado e livros

Tá legal, não tá rolando dormir porque você tá muito ansioso ou desconfortável pra isso. Tem filmes e seriados no avião, e você pode também levar um tablet ou um computador também, e assistir o que quiser. Mas assista quietinho no seu espacinho. Se você não fica enjoado, atualizar a leitura é uma boa. Em 10h dá pra ler muito, né? Revistas, livros, algum trabalho ou qualquer coisa. Dá pra ler tudo! Ficar levantando toda hora porque está entediado é muito chato, ainda mais se ficar incomodando o passageiro do lado que está tentando dormir. Então ocupe-se de alguma forma.

6. Estique as pernas

O avião é grande e lá atrás tem bastante espaço se quiser dar uma esticada nas pernas, fazer um alongamento, conversar um pouco. Aliás, é bem aconselhável levantar durante o voo para não inchar. Na parte de trás da aeronave costuma ter um bom espaço livre, não precisa ficar no corredor.

7. Conversar com comissário de bordo

Quando você estiver em um voo que não seja o da Iberia (porque os comissários deles são geralmente bem grosseiros), por que não conversar com os comissários um pouco? Distrai um pouco com assuntos diferentes e eles tem sempre boas histórias e curiosidades pra contar. Aí já faz uma amizade e ganha uns quitutes a mais, hehe. Táticas, táticas… É aconselhável não tratá-los apenas como meros funcionários que tem que te servir. Sua viagem pode ficar mais legal.

8. Óculos x lente de contato

Como o avião é frio e seco, é muito melhor você deixar as lentes de lado e ficar de óculos. Descansa os olhos e cuida deles. Eu sempre faço isso, até porque dormir de lente é bem ruim. Aí uns 30 minutos antes do pouco, vou ao banheiro, limpo a cara, penteio o cabelo e coloco as lentes de volta. Em um voo grande, tem que tentar descansar todas as partes do corpo, e por quê não os olhos também?

No fim, sem muito esforço, sua viagem passa rápido. Geralmente 1h depois de decolar, servem o almoço/jantar; depois você pode esticar as pernas, dar uma volta, conversar com o comissário, assistir um filme e por fim dormir um pouco, por exemplo. Pronto, 10h que passam rapidinho!

Big Blog Exchange | Vote em mim!!

Alguns devem ter visto que coloquei na nossa página do Face sobre isso, mas vou explicar melhor aqui. Estou participando do II Big Blog Exchange, um projeto do Hostelling International, que faz um “troca-troca” de blogueiros do mundo todo!

No total são 16 blogueiros (de todos os ramos, moda, música, viagem…) escolhidos e que vão trocar de casa um com o outro por 10 dias. É super bacana, pois todos poderão contar bem da nova experiência de estar em outro país, na casa de alguém e com experiências bem locais.

big blog exchange

Ano passado foram 1.200 blogs de 100 países, e tivemos uma representante do Brasil, a Natália do 360 Meridianos (by the way, se ainda não conhecesse esse blog, tá na hora de conhecer porque é muito bom). Ela foi lá pra França, trocou com o blog The Green Geekette. Super né?

Na edição passada não me inscrevi, mas esse ano resolvi tentar a sorte. Por enquanto é simples, votação online. É só clicar no “vote for me” no meu perfil – ou no de quem quiser votar – e plim! Você coloca seu e-mail, recebe uma confirmação, clica e pronto. Não precisa fazer mega cadastros, nem compartilhar em redes sociais. Coisa de 2 minutos.

big blog exchange

Eu acho que vocês podem me ajudar nessa porque:

1. Nunca ganhei essas viagens de promoção

2. Vou fazer muitos posts novos por aqui, novos roteiros e novos vídeos

3. A viagem é em outubro, no mês do meu aniversário e esse seria um ótimo presente!

E aí, vota em mim!? =D

A votação vai até dia 03 de Setembro. Põe todo mundo pra votar aí!!

Hospedagem Curitiba: Hotel Mercure Batel

Semana passada fomos convidadas para conhecer e experimentar o Hotel Mercure Batel, aqui em Curitiba. Engraçado que morando a vida toda aqui, a gente nunca para pra observar e entrar em hotéis né? Eu moro perto desse hotel, passo muitas vezes ali e nunca me dei o trabalho de entrar, experimentar o restaurante ou coisa do gênero… e no fim um monte de gente me pede dicas de hospedagem em Curitiba e eu não tenho muito como indicar. Bom, agora já tenho alguma coisa! =D

Pra começo de conversa quero dizer que foi um dos melhores atendimentos que recebi em hotel, e até uma certa hora ninguém sabia que “ai eu era do blog tal”. Fui bem tratada como uma pessoa comum e isso contou muitos pontos. Os recepcionistas foram muito atenciosos e prontos para esclarecer dúvidas.

mercure curitiba

Um pouquinho do nosso quarto

A gerente nos levou por um tour completo no hotel, nos mostrou os diversos tipos de apartamentos e eu não imaginava que o prédio era tão grande. O Mercure tem várias opções de quartos, daqueles mais simples e básicos para uma estadia rápida, os mini apartamentos pra quem fica uns dias a mais e ainda apartamentos maiores com dois quartos e cozinha ampla pra quem fica o mês. Abaixo mostro todos:

mercure batel quartos

mercure batel quartos

Agora, a gente ficou no quarto mais bacana, lá no topo, no 20º andar e com essa vista da cidade:

mercure curitiba

Nesse andar ficam os apartamentos mais bacanas. São duplex e no nosso tinham 2 suítes, lavabo, mini cozinha, sala de estar, sala de jantar, hidro e ainda um terraço. Coisa fina e de muito bom gosto em cada detalhe.

mercure curitiba

O hotel ainda conta com um restaurante, bar, piscina, sauna, sala de ginástica e sala de convenções.

mercure curitiba

O café da manhã obviamente não deixou a desejar. Muitas opções de tudo e atendimento ótimo novamente. O que adorei foi o detalhe do pão de queijo: não fica numa travessa comum largado, ele é servido quentinho em pacote especial para cada hóspede. É pra se acabar nesse café, sem medo de ser feliz (ou engordar, hehe).

 

 

mercure curitiba

- Café da manhã até as 11h nos finais de semana.

- Chuveiro que não alaga o banheiro todo. É simples, coisa boba, mas pra mim isso faz muita diferença porque odeio ter que ficar enxugando chão pra poder usar o lugar.

- Ótimo kit de banheiro. Tem muitas opções e coisinhas!

- Atendimento excelente. Todas as pessoas que nos atenderam foram muito cordiais, ajudaram, responderam às perguntas.

- Pra quem vai em família, o hotel tem ótimas opções de apartamentos maiores.

 

 

- Pra quem busca roteiro bem turístico, ele é um pouco afastado do centro histórico e atrações do tipo. A coisa boa é que o ônibus biarticulado passa na rua de cima e é bem fácil chegar até os pontos de interesse.

hotel mercure batel

Outras opções de hospedagem em Curitiba:

Hotel Mabu Business

- Hotel Nikko

Hostels de Curitiba

Motter Home Hostel

Barbarium e as cervejas e bandas legais que tem lá

Muita gente faz questão de vinho, mas eu sou uma pessoa da cerveja. Aliás, eu e a Mari somos pessoas da cerveja (e até hoje eu devo a vida a ela por ter me ensinado a tomar cerveja de trigo – apenas a melhor de todas) e geralmente quando saímos marcamos de ir em o quê? Bares com cervejas diferentes. Esse ano conhecemos o Barbarium, um desses que tem uma seleção boa de cervejas, ambiente bacana e bandas legais.

barbarium

O lugar é bem aconchegante, na parte de dentro mesas e geralmente uma banda tocando, e ainda tem um deck bacana que é ótimo pro verão. Acho a decoração de lá super legal, toda trabalhada na cerveja, óbvio.

barbarium

Pra bater a bebedeira, o bar tem boas opções de comidinhas. Tudo muito bem servido (destaque para a batata frita com queijo – fritas Barbarium – que a Mari ama) e olha essa pirâmide de onion rings!

barbarium

O hamburguer também é bom, e ainda tem opções de tábua de carne para 2 pessoas, que na verdade até comem 3.

Aliás, quero falar das bandas aqui. Só tem banda legal tocando lá, cada dia uma coisa diferente e todas muito boas! Não sei como eles acham esse pessoal, olha essa que vimos na semana passada:

No site você confere todo o cardápio de cervejas e comidas, e também a programação. O Barbarium fica na Rua Chile, 1765 – Rebouças.

*Ah, tem double drink até as 20h durante semana e água gratuita!!

As crianças do Camboja

Quando fui para o Camboja não esperava que fosse me deparar com tantas crianças perambulando pelos templos. No guia que levei falava que elas estão sempre por ali vendendo souvenires, mas falava também que elas vão pra escola, têm família e trabalham antes ou depois dos estudos. Se é verdade eu não sei, mas que elas estão em todo lugar, estão! São tão insistentes que chegam a irritar. Mas são tão lindas e fofas que chegam a comover, a querer levar pra casa, a entender a Angelina Jolie (ela adotou o filho Maddoxx ao se encantar com ele durante as filmagens de Lara Croft no Camboja). Elas vendem praticamente as mesmas coisas. Ou seja, vão te oferecer 20 vezes os mesmos cartões postais, os mesmos imãs de geladeira. E você vai comprá-los pra família inteira, pois essas crianças devem ser treinadas a derreter seu coração. Imagine o olhar do gato de botas do Shrek com um sotaque asiático dizendo “One dollaaaaaar, one dollaaaaaar, please madam.” Ai você pensa, o que é um dólar afinal? E quando vê já comprou todas as bugigangas afim de contribuir com o turismo humanitário.

“Pañuelos, amiga. Compralos” Até espanhol elas aprenderam!

Era domingo em um dos templos que visitei e as crianças estavam por toda parte. A maioria estava lá brincando, aproveitando o final de semana num quintal que Indiana Jones sonharia em brincar. Estava andando por uma trilha quando me deparo com risadas histéricas e felizes de um grupo de crianças que estava se jogando num monte de folhas secas. Quando cheguei perto saíram todas correndo atrás de mim, pedindo qualquer coisa. Quando tirei da bolsa umas pulseirinhas que havia comprado de um outro grupinho eles ficaram loucos! Não queria dar dinheiro, portanto dei as pulseiras e fiz a festa deles!

Cardápio da Copa no Mercure Hotel

Ontem eu e a Mari fomos ao Mercure Batel experimentar o cardápio da Copa que a rede desenvolveu especialmente para acompanhar o mundial. Bom, primeiro que eu moro aqui e nunca tinha entrado no hotel, então já de cara achei o bar charmoso. Ela é muito honesto:

hotel mercure batel

Mas vamos ao que interessa mesmo, o cardápio com 6 pratos especiais: Brasil, Espanha, França, Alemanha, Inglaterra e Estados Unidos.

hotel mercure batel

Eu escolhi o da Inglaterra, com o clássico fish and chips. Na hora, o pessoal comentou que era só prato tipo snack, mas olha, se isso é snack… só quero imaginar um prato completo daqui. Achamos muito bem servidos e a comida estava deliciosa.

hotel mercure batel

Uma coisa que achei bacana foi que fizeram a harmonização com cervejas. Cada prato tem uma indicação e como somos pró-cerveja, experimentei com a cerveja indicada.

hotel mercure batel

A Mari é vegetariana e nesse cardápio especial não tem nada 100% sem carne. O prato que ela comeu foi um risoto de palmito muito digno também!

hotel mercure batel

Pra quem quiser experimentar, o cardápio fica até o final do mês. Lá tem mini hamburguer dos Eua, tem salsichas alemãs, um prato com carne seca representando o Brasil, tapas espanholas e um prato com carne e molho de vinho pra França. Todos ficam em R$ 28 e as cervejas variam de acordo com o tipo/marca.

O cardápio da Copa está em todos os hotéis da rede Accor, não necessariamente com os mesmos pratos que vimos aqui no Mercure.

hotel mercure Batel

1 2 3 87