10 motivos para visitar o Parque das Aves em Foz do Iguaçú

Há alguns anos atrás fui conhecer o Parque das Aves em Foz e fiquei apaixonada com o trabalho deles. O lugar é espetacular e o trabalho feito lá dentro é muito único, totalmente diferente de zoológicos e atrações que exploram animais. O Parque das Aves recupera e trata animais resgatados do tráfico e que possuem sequelas que impossibilitam a volta pra natureza (cerca de 50% das aves lá são daí), animais que sofreram algum tipo de mau trato, que estavam ilegais ou ainda, que estavam em situação de risco.

Bem diferente de muitos parques e reservas que exploram os animais, aqui a história é completamente outra, e não tenho dúvidas de que o Parque merece sua visita.

1. CUIDADO E TRATAMENTO DE ANIMAIS COM SEQUELAS

Quando for ao parque, verá alguns pássaros fora de gaiolas e livres, bem pertinho de você. A pergunta é instantânea: “como é que eles não fogem?!”

Esses pássaros possuem sequelas de tráfico e não conseguem mais voar. Para eles, é muito melhor e mais seguro ficar na reserva do parque, do que do lado de fora. Além de que eles não conseguem mais sobreviver direito, não conseguem de forma alguma fugir de nova tentativa de captura.

parque das aves

Eles são lindos, e olhando assim não dá pra reparar nessas sequelas. Ali nessa área tem monitores explicando tudo e também não deixando ninguém chegar além do permitido, muito menos tocar nas aves.

Além de alguns animais que podemos ver no Parque, tem muitos outros que também são tratados e cuidados ali, mesmo não sendo expostos. O local é realmente um abrigo para animais recuperados pela Polícia Ambiental.

2. VIVEIROS COM VEGETAÇÃO E CLIMA TÍPICOS

Dentro do Parque das Aves passamos por diversos viveiros diferentes, cada um prezando pela vegetação, espaço e clima ideal para os animais que ficam soltos ali. No viveiro Pantanal geralmente está chovendo -e convenhamos que naquele calor de Foz, é uma delícia entrar ali.

flamingo parque das aves

Os animais que ficam nesses viveiros foram considerados pelo IBAMA como inaptos para viver novamente na natureza. Assim é uma forma de mantê-los o mais próximo possível do ambiente ideal.

3. VER E CONHECER ESPÉCIES DIFERENTES

O Parque conta com diversas espécies e espécies em extinção. A maioria provavelmente vai ser bem difícil de você encontrar por aí, não só porque vivem em habitats diferentes, mas porque muitas delas quase não tem indivíduos mais (o que me leva ao próximo tópico, inclusive).

4. REPRODUÇÃO DE ESPÉCIES AMEAÇADAS

Como o Parque tem um hospital de aves lá dentro, e equipamentos de última geração, 43% dos animais que vemos durante a visita, foram reproduzidos ali mesmo. O Parque está envolvido em um projeto para devolver jacutingas à natureza, além de implementarem programas de reprodução do papagaio-da-cara-roxa e do papagaio-do-peito-roxo.

parque das aves

Ainda ajudando na reprodução, trabalham com o mutum-do-sudeste, que é uma espécie que conta com apenas 250 aves na natureza. Outras espécies ameaçadas e que são reproduzidas lá são o flamingo-chileno e o grou-coroado.

As aves que nascem lá podem sim retornar à natureza, mas eles só fazem isso se tiverem apoio e acompanhamento de um programa sério de reintrodução, pois é preciso avaliar diversos quesitos antes, e não simplesmente soltar os bichos de qualquer jeito. São aspectos sanitários, comportamentais, preparação pré-soltura, monitoramento pós-soltura, envolvimento das comunidades humanas na área, redução da pressão de captura no local, etc.

Aqui você pode saber ainda melhor sobre os processos de reprodução.

5. FOTOS APENAS SE OS ANIMAIS ESTIVEREM BEM

Dá pra tirar foto bem próximo de cobra (antigamente podia segurar, hoje não mais) e com araras mansas. Porém isso só é feito se os animais estiverem bem, tranquilos, calmos, alimentados e principalmente, se eles quiserem. Nenhum deles fica muito tempo nessas áreas de contato, o tempo máximo é de 20 minutos, sempre respeitando os horários de alimentação e descanso das aves. Tudo com instrutores junto, que ficam avaliando o bem-estar das aves.

Em conversa com o parque, eles comentaram: “Elas só interagem se tiverem vontade. Quando o monitor estende o braço, ele está convidando a arara a interagir. A decisão de aceitar ou não este convite é da arara, e nós respeitamos totalmente. Nas segundas-feiras, elas não interagem, para que tenham esse dia de atividades diferente de sua rotina.”

Achei super interessante, pois não imaginava que a arara pudesse, de fato, escolher isso.

parque das aves

6. MAIOR PLANTEL DE TUCANOS EM EXPOSIÇÃO DO MUNDO

Ah como eles são lindos, esses pequenos! Nunca vou esquecer a 1ª vez que fui ao Parque e pude ficar bem pertinho de um (nessa segunda visita não tive sorte).

tucano parque das avesFoto vééééia

São tão lindos que os tucanos são as aves mais visadas do mundo por traficantes e caçadores! Lá no Parque das Aves os tucanos feridos tem um novo lar, com uma carinha toda especial para adaptação.

tucano

7. O INCRÍVEL VIVEIRO DAS ARARAS

Acho que esse é, sem dúvida, o grande show do Parque das Aves. No final da visita, lá quaaase no finalzinho, podemos entrar em uma grande área onde ficam dezenas de araras coloridas! O Parque abriga 37 espécies, e destas, 7 espécies são ameaçadas de extinção. É bom ressaltar que 26% das espécies de araras do mundo estão em perigo. Saiba mais sobre as araras aqui.

viveiro das araras parque das aves

Não dá pra tocar nelas nem nada, são elas que encostam na gente, enquanto voam pra lá e pra cá no viveiro. Elas não tem medo não, e não estão nem aí se você estiver no caminho. É cada rasante!!

araras parque das aves

É lindo demais, espetacular! Experiência única de estar no meio da área das araras. Dá pra ficar o tempo que quiser lá dentro, e olha, a gente fica sim um tempão observando todas essas cores, os carinhos, as brigas, a alimentação e cada detalhe que acontece ali.

Essas aves do viveiro também são soltas na natureza assim que aptas para tal. Há um mês o parque reintroduziu 2 papagaios-de-peito-roxo que nasceram no Parque e outro que veio de resgate no Parque Nacional das Araucárias, em SC. A reintrodução aconteceu pelo projeto do Instituto Espaço Silvestre.

8. BACKSTAGE EXPERIENCE

Esse tour é super recente, e nele os visitantes podem ver treinamento, alimentação, cuidados e tudo o mais que acontece nos bastidores do Parque. Ver todos os projetos mais de perto, conhecer outras instalações. O tour leva 1h30 e acontece em 3 horários: 7h30 (quando o parque ainda está fechado), 10h30 e 14h.

Ainda não pude fazer essa visita porque acabou de ser inaugurada, mas você pode saber melhor sobre ela aqui.

9. É CAMINHO PARA OUTROS PASSEIOS

O Parque das Aves fica em frente, eu disse em-frente, à entrada das Cataratas lado brasileiro. Dá tranquilamente pra juntar os dois passeios, um em cada período. E ainda, se der tempo ou se você for cedinho pras Cataratas e tudo correr bem, pode visitar o Dream World que fica super próximo e tem o Museu de Cera, Vila dos Dinossauros e Mini World.

Dá pra otimizar bem o dia e conhecer toda esse lado de Foz.

10. COMPRA DE INGRESSO ONLINE

Como o Parque das Aves recebe muitos visitantes diariamente, a bilheteria tem um pouco de fila sim, mas você pode comprar seu ingresso online aqui com a Loumar (é o mesmo preço) e garantir esse tempo extra aí de fila. Além do mais, acaba otimizando o tempo para depois visitar as Cataratas.

PLUS: MOMENTO GAME OF THRONES

Não aguentei, tive que por esse momento aqui também, depois de lidar com os insetos me atacando, como sempre. Hehe.

parque das aves

Comentários

comments

Leave a Reply