O Acre não existe!

Pois e não é que o Acre existe!? Existe sim, e eu estive lá esse ano pra provar que sim, não é uma lenda urbana. Eu tenho uma tia morando lá (oi, Leila!) desde sempre e toda vez que comentava com algum amigo sobre isso, logo ouvia “mas o Acre não existe”. Gente, juro. Existe.

O que eu fui fazer lá? Ah, fui passear, ver se existia mesmo e aquela coisa. Aproveitei a ida a Manaus no Carnaval e engatei uma parada em Rio Branco. O voo partindo de Manaus leva 3h, pois tem fuso horário e uma escala breve em Porto Velho. É jogo rápido se saímos de Manaus… já saindo de Curitiba, as opções não são muito favoráveis. A coisa é que chegando e saindo do Acre não existem muitos voos e os que tem, são em horários horríveis. E claro né, os preços lá em cima.

Eu estive pouco tempo em Rio Branco, coisa de 2 dias e pouco, mas já é muito suficiente pra ver o que tem que ver. Na sequência vou fazer um post com o que tem pra fazer lá, ok? A cidade é muito simples, mais simples do que imaginei, e sofre muito com as chuvas.

Aliás, eu fui no inverno de lá (o Acre existe mas é tipo outro universo haha) que, assim como Manaus, significa chuva e não frio. A coisa boa é que não fui comida por insetos – sempre me devoram – e também não passei muito calor, estava bem agradável.

O Acre tem uma história linda e ao mesmo tempo cheia de sofrimento. Tem um povo simpático, tem muito verde, muita cultura indígena (menos do que deveria né, hoje restam apenas 16 tribos espalhadas pelo Estado), comida diferente e condições complicadas para se viver.

o acre existe

Como falei ali em cima, chuvas. Quando estava lá choveu bastante e o rio começou a subir. Cheguei a ver um pouco de alagamento mas nada tão alarmante. Do dia que eu saí em diante, foi o problema. Teve enchente de novo, muitos desabrigados, casas destruídas mais uma vez. Ok, passa… mas deixa marcas.

A cidade deixa clara aquela sensação de que sempre precisa ser reerguida. A água estraga muita coisa, as ruas ficam com aspecto sujo e isso não é porque “ai, a cidade é suja”. Não, é a terra, é a água.

O que achei mais interessante é que pela primeira vez pude realmente ver as diferenças do nosso país. Aqui pro Sul e Sudeste… é outra coisa, outra vida. O Nordeste é outra coisa ainda, cheio de turismo, praias e todo mundo gosta de ir. Mas e o Norte? O Norte ninguém se importa, ninguém quer conhecer e, no fim, foi de lá que veio muito do dinheiro do começo do Brasil com a extração da borracha e com a floresta. Foi pra lá que muitos brasileiros foram atrás de melhores condições de vida – sem sucesso na verdade -, era lá que estavam a maioria das tribos brasileiras. E no fim, a gente ainda fala que esse lugar não existe.

o acre existe

Sem dúvidas essa é uma viagem completamente diferente. Lugar inusitado, cidade diferente, não tem outlets, não tem parque de diversões e nem grandes museus. Mas tem história, tem gente legal e muito feliz.

Semana que vem posto um roteiro pra fazer em Rio Branco. Quem sabe você tenta fazer como eu e engatar uma passada lá quando for a Manaus. Super dá, hein? Assim não fica tão caro. O Acre existe! ;)

o acre existe

Comentários

comments

4 Comments on O Acre não existe!

  1. Marcela
    16 de junho de 2015 at 17:57 (2 anos ago)

    Anna, adorei o seu post!!!
    Eu estive em Manaus a trabalho alguns anos atrás e pude conhecer um pouco desse outro Brasil, que a gente nem faz ideia direito que existe. Sim, parece outro país, é tão rico culturalmente, apesar de mais pobre e sofrido. Manaus tb tinha sofrido com uma estação de chuvas histórica (estive lá em 2009) e tb tinha alagamento… Eu sei que sempre quis voltar pra lá, pra aproveitar mais, conhecer mais… Aproveitar a culinária incrível que o norte tem! Mês passado, meio que no susto apareceu promoção de milhas pela Gol e marcamos as passagens pra passar um fds em Belém, que ainda não conheço mas que tb queria muito! Falamos pra família que a gente ia passar um fds lá e todo mundo se animou a ir junto. Vai sogra, sogro, mãe e padrasto. Ninguem conhece nada da região norte. Tô tão animada de levar eles pra lá, pra conhecer essa realidade que também faz parte do nosso país… Quem sabe um dia também não conseguimos chegar até o Acre?! :)
    Beijos!!!

    Responder
  2. Gabi
    17 de junho de 2015 at 10:03 (2 anos ago)

    Menina, eu também estive no Acre, hahaha.. Povo diz a mesma a coisa, que eu fui pra Nárnia. Mas eu fui a trabalho, duas vezes. Uma passei vários dias… Mas acabei não vendo nada da cidade, ficava o dia inteiro trabalhando, de noite não dava coragem de sair, e ainda por cima acabei vendo um julgamento muito triste que me ajudou a ter uma péssima impressão de Rio Branco. Achei as construções do centro muito bonitas, e senti que teve um passado glorioso no ciclo da borracha. Mas a impressão não foi das melhores… Já Macapá, que fui no mesmo esquema, ADOREI. Haha.. Esse Brasil é grande demais, mesmo!

    Responder
  3. Michael
    28 de junho de 2015 at 17:59 (2 anos ago)

    O norte e nordeste tem muita vida e cultura. Muito bom o post!

    Responder
  4. DalliMorais
    13 de janeiro de 2016 at 17:17 (2 anos ago)

    Adorei o post… Sou de Belém.. Mas conheço o Brasil “quase” todo… até Porto Velho já fui a trabalho mais de uma vez. Em Rio Branco nunca fui… mas vai rolar semana que vem. E foi pesquisando sobre o que fazer por lá que acabei aqui no site. O Brasil é riquíssimo… tem de tudo, tudo mesmo. O que precisamos é respeitar as diferenças entre o que cada lugar tem a oferecer. Vejo muita gente falando mal do Norte sem se quer ter vindo aqui.. Sem ter dado uma chance a si mesmo de conhecer essa região tão rica rica em costumes, música, culinária.. e principalmente tão rica de gente@

    Responder

Leave a Reply