Bursa, parada estratégica com muito frio!

A última cidade que visitamos na Turquia foi Bursa e lá pegamos um frio, mas um friooooo que gente, cortava qualquer um. Foi a cidade mais absurdamente fria da viagem. A parada em Bursa foi estratégica antes de chegar em Istambul novamente. A cidade fica na região do mar Mármara e é a 4º maior da Turquia. Nada mal, hein? A cidade é conhecida pelas estações de esqui. Com o frio que estava, eu acredito muito. Haha.

Lá ficamos pouco tempo, apenas para conhecer o básico – mesquita, he -, para almoçar e fazer umas comprinhas. Então não vi muito dessa cidade.

bursa

Os dois principais pontos de visita da cidade são a Mesquita e o Mausoléu, um em frente ao outro, não tem como errar. Na hora que chegamos estava na hora do culto, e pudemos entrar no finzinho pra ver um pouco. Foi bem legal e diferente. Aqui um pouquinho pra você ouvir (o vídeo tá péssimo porque eu não tinha mais mão pra segurar as coisas e desviar das pessoas e tava muito escuro lá dentro):

Lá dentro da mesquita é preciso tirar os sapatos e cobrir os cabelos também. Tirar os sapatos ali, naquele frio mortal foi bem difícil, viu? O chão estava gelado e uma parte estava molhada! Sem contar que todo mundo te atropela na hora. É uma aventura, eu diria.

bursa

Uma coisa interessante sobre Bursa é que após domínio greco-romano, a cidade foi incorporada no mundo islâmico, isso em 1326. Em 1683 a cidade já tinha 124 mesquitas, sendo que várias eram antigas igrejas cristãs (como a Hayasofia que falei nesse post).

O mausoléu em frente à mesquita verde abriga a sepultura de Osman I, fundador da família que reinou durante o império Otamano e de seus filhos.

bursa mausoléuEsses túmulos são muito bacanas!

Ali do ladinho essa praça da mesquita + mausoléu tem um “mercado de sedas” como nos foi falado. Nada mais é que uma grande loja de souvenirs e produtos turcos. Ela é imensa, tem muita coisa, mas esperava mais dali. Sem contar que me irritei demais na loja porque as vendedoras ficam COLADAS em você o tempo todo! Irritante!! Não é que elas ficam próximas, elas ficam do-lado, como se fossem suas amigas vendo os produtos. Até comentei com o guia isso, que achei bem invasivo e chato e ele disse que na Turquia é comum, e que se o vendedor não fica junto do cliente, pode ser considerado de mau atendimento. Hum, migo, vem cá, faz isso com brasileiro não, pfv.

A parada na cidade não é obrigatória, mas estratégica e bem interessante. Melhor que parar em posto pra esticar as pernas e comer, não é mesmo? Melhor ver coisinhas histórias e passar frio. Já falei né, que estava frio? He.

bursaA gente faz pose de tango em todos os lugares? Sim, fazemos. #mideixa

Outros posts sobre a Turquia:

– Turquia; dicas práticas de turismo

Posts de Istambul

– Roteiro Istambul para 2 dias de inverno

– Como são as estradas na Turquia

Ankara e o Mausoléu de Ataturk

– Capadocia: dicas práticas de turismo

- As cidades subterrâneas da Capadocia

Chaminés de Fadas e o Vale de Dervent na Capadócia

– O museu a céu aberto de Goreme

– Tudo o que você precisa saber sobre os tapetes turcos e como trazer pra casa

Show de danças turcas na Capadócia

– Museu Mevlana e os Dervixes em Konya

– Kervansaray: um passeio no meio da estrada na Turquia

Pamukkale e as piscinas de calcário

A Casa de Virgem Maria

Éfeso, a segunda maior cidade do Império Romano

Cerâmicas turcas

O que comprar na Turquia

– Turquia: Sugestão de roteiro

Comentários

comments

Leave a Reply