#Fail: Dinheiro falso no Paraguai

Não, esse não é um post #fail da categoria dos engraçados. Esse foi bem tenso e pensei muito se deveria ou não postá-lo. Primeiro porque não sabia se isso poderia me trazer algum tipo de complicação e segundo porque dá vergonha falar sobre isso, mas achei válido contar o quê e como aconteceu para que menos pessoas caiam nesse tipo de golpe.

Eu, que achava que jamais passaria tanto medo em uma viagem quanto quando peguei um táxi clandestino no Rio de Janeiro, mal sabia o que o Paraguai guardava para nós.

Fomos comprar um repetidor de sinal wi-fi e como era mais barato pagar em dólar, decidimos pagar em dólar com o dinheiro que levamos de casa.

“Essa nota é falsa”, disse o vendedor.

Rimos porque achamos que ele estava brincando, então ele devolveu a nota e afirmou “é falsa, olha aqui”.

Confesso que por alguns milésimos de segundo, que parecerem horas, continuei pensando “esse cara tá de sacanagem”. Daí ele perguntou onde pegamos aquele dinheiro. Explicamos que não tinha como ser falso porque nós trouxemos de casa. O problema é que aquele dinheiro que trouxemos de casa havia sido trocado no Paraguai pelos pais do meu namorado um tempo atrás e como eles tinham esses dólares sobrando, deram para nós levarmos.

E o vendedor continuou: “tá vendo que tem câmera em tudo aqui? Então, sorte de vocês que nós somos honestos, porque se vocês tivessem mostrado essa nota em outra loja, seriam 5 anos de prisão aqui no Paraguai”.

Me senti a pessoa mais burra do mundo nessa hora pensando “mas vão me prender por quê se eu nem falsifiquei esse dinheiro?!”.

Foi quando ele explicou como funciona o golpe: pessoa vai pro Paraguai e é convencida que precisa trocar dólares. Em meio aos dólares recém trocados, algumas notas falsas. Uma compra aqui e outra ali, até cruzar com uma loja que quando perceber que você está com a nota falsa, vai dizer que vai chamar a polícia a não ser que… você pague uma propina para não chamarem a polícia! R$5mil ou 5 anos de prisão no Paraguai? Você escolhe. E nem adianta tentar fugir porque tem câmera. Você pagaria?

Agora vejam bem: eu e o meu namorado jamais trocaríamos dinheiro no Paraguai. No entanto, os pais dele, na ingenuidade, trocaram. Como o dinheiro era dos pais dele, jamais imaginaríamos que teríamos entrado no aeroporto, embarcado para Foz, cruzado a fronteira e tentado comprar repetidor de wi-fi com dinheiro falso!

Nós levamos sorte. O cara que nos atendeu realmente era do bem e percebeu que nós fomos vítimas. Mostramos para ele as outras notas que havíamos levado e as outras eram originais. Ele nos explicou e mostrou a diferença entre a nota original e a falsa e rasgamos a falsa ali, na loja, de costas para as câmeras.

Às vezes eu me acho exagerada na desconfiança. Sempre digo que quando eu for viajar para um país que seja muito rígido com drogas, prefiro ir sem mala pra não correr o risco de colocarem nada dentro da minha sem eu saber. Sim, eu sempre penso nisso. Eu morro de medo que aconteça algo do tipo. E depois desse sufoco no Paraguai, já nem acho mais tão exagerada assim a ideia de viajar sem mala. Hahaha.

Comentários

comments

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.