O que levar para o Chile: documentos, roupa e umas coisinhas a mais

Chile: pertinho, fácil, gente amigável, cotação ok (mas lá está um pouco caro) e lindo demais! Já falei aqui do que você precisa saber pra viajar de carro pelo país, e hoje vão mais algumas dicas sobre o que levar para o Chile no quesito documentação necessária pra entrar tranquilo lá e não passar nenhum tipo de perrengue. Também tem umas coisinhas extras no final do post. Algumas curiosidades boas de saber.

dicas chile

DOCUMENTAÇÃO

Como é um país que tem um acordo diplomático com outros países na América do Sul, você pode entrar só com seu documento de RG, ou seja, se você ainda não tem um passaporte, tá tudo bem. Só lembra que hoje em dia RG válido tem que ter no máximo 10 anos de expedição. Carteira de motorista não é válida, ok? Apenas rg e passaporte mesmo. Você usará a carteira de motorista apenas para dirigir lá, que é legal que não precisa emitir outro documento, como nos EUA ou Europa.

A imigração lá é bem tranquila também, mas lembre que não pode levar frutas, sementes, carnes, etc. Isso nunca pode levar pra lugar nenhum, tá? Lá também não, mesmo sendo país com acordos mais flexíveis para os brasileiros.

VISTO

Também não precisamos de visto para turistar por lá. É claro que, se for trabalhar ou estudar, precisará verificar a necessidade de um visto específico e prazo do mesmo. Mas para passear, tá liberado.

visto

SEGURO

Agora sim, obrigatório. Sempre que viajamos pra fora do país, é necessária a emissão do seguro. Isso é algo bom pra você mesmo. É a forma que você tem de ter assistência rápida e eficaz fora de casa.

Alguns países (tipo Europa e EUA) vão exigir isso logo na imigração. Geralmente eles pedem esse documento junto com os outros. No caso do Chile, nunca me pediram na entrada. Mas, por via das dúvidas, sempre levo junto tudo.

Seguro aqui pra América do Sul é baratinho e tem muitas opções de franquias e tal. Você pode dar uma olhada aqui no Seguros Promo, que é um site que centraliza cotações de todas as empresas.

seguro viagem

VACINAS

Também tá fácil nesse setor. Por enquanto o Chile não exige nenhuma vacina para brasileiros. Digo “por enquanto” porque isso pode mudar sim. Pode mudar caso haja qualquer tipo de epidemia aqui ou lá. Então é sempre bom ficar de olho.

QUE ROUPA LEVAR

O Chile é um país totalmente eclético, hahaha. Quando eu digo que tem de tudo, é porque tem de tudo mesmo! Do deserto às geleiras da Patagônia, do turismo aventureiro de trilhas e parques às visitas em vinícolas chiquérrimas, de capital efervescente e moderna a ilha cheia de História pra contar. Sendo assim, é, você vai ter que analisar bem pra onde vai e quando.

No Atacama você vai precisar de roupas de verão e de inverno. De dia muito calor, mas a noite já é mais frio, além de passeios que começam super cedo e as temperaturas são hiper baixas. Claro, na bolsa leve um biquini para curtir as águas quentinhas da região. É, to falando, 8-80.

Santiago e região já é mais cara de cidade com clima normal de cada estação. No verão é BEM quente, e no inverno é BEM frio. Não à toa uma das maiores estações de esqui da América do sul fica bem ali, o Valle Nevado.

Toda a parte ali embaixo de Santiago, até mais ou menos Chillán, segue a mesma premissa de Santiago. Com estações marcadas. Já chegando em Chillán, o verão já não é exatamente VERÃO. Na cidade em si, é quente ainda, mas o bacana da visita ali é o Valle las Trancas, um hit de inverno também. Nós estivemos no verãozão, e olha, passamos frio. Usamos cabana com lareira e pegamos temperaturas de 7º. Em pleno “verão”. Tinha sol pra ajudar de dia, mas o ar… ahhh esse ar invernal.

chile dicasFotos na mesma viagem, sentido horário: muito calor em Malalcahuello, trilha em 7 Tazas, friozinho em Pucón, friozão em Puerto Varas (tudo no verão)

Dali pra baixo, já é tudo mais frio. Mesmo Pucón, Villarica, Puerto Varas e arredores, que os chilenos vão pra curtir o verão porque é a região dos Lagos, pode ser traiçoeira. Fomos no verão e pegamos bastante frio mesmo, e também chuva. Não é o clima mais comum da época, mas também não é nada “nossa, isso nunca aconteceu”. Fique mesmo de olho na previsão de tempo por ali.

E de Puerto Varas pra baixo, é Patagônia. É inverno sempre, é neve sempre, é frio sempre, só varia se é mais frio ou um pouco menos frio. Se for fazer uma viagem como a última que fiz, saindo de Santiago e indo até Chiloé, a mala terá se der completa: biquini e pantufa.

Outro detalhe: se for visitar parques, leve roupas para trilhas. Tênis, botas apropriadas, mochila, roupa com capuz, roupa impermeável, etc. As trilhas lá tem de bem levinhas, a super profissionais de vários dias.

QUANDO IR

Se quiser curtir verão mesmo, a área é Santiago e as praias. E sim, na época do verão, que é igual que aqui. Se quiser curtir o inverno, tem 2 opções: ir para a Patagônia em qualquer época do ano, ou ir para qualquer lugar dali, na época de inverno.

Para esquiar gastando “menos” (menos porque esquiar é meio caro mesmo), pode estar tranquilo em Santiago usando Valle Nevado. Se quiser outra estação, Chillán está super legal e lindo, mas já o custo sobe, não só pelas estações e hospedagens, mas porque já vai gastar mais um pouco indo até lá.

Já na Patagônia, eu não te garanto que tenham muitas pistas para isso. Por ser um inverno muito mais pesado, talvez o turismo lá seja um pouquinho diferente e muito mais pesado e custoso.

EXTRAS

1) Interruptor de luz pra fora do banheiro

Olha, uma coisa curiosíssima e que só to escrevendo porque vimos em MUITOS hotéis, restaurantes e lugares turísticos que fomos: o interruptor fica do lado de fora do banheiro. “Ah, mas que bobeira contar isso”. Bobeira nada! Gente quantas 8392x nós entramos nos banheiros, procuramos o interruptor e tivemos que sair! Quantas!

Economiza seu tempo, já olha isso. Sério.

2) Água potável nos hotéis

Que coisa maravilhosa é o Chile e suas águas azuis! Basicamente em todos os hotéis que estivemos, a água da pia era potável. Isso significa que você não precisa gastar comprando água pra tomar no hotel e/ou gastar uma fortuna no frigobar. Vai direto da torneira mesmo. È confiável. (mas pergunta no seu hotel antes se a deles é, né)

água potável

3) Gorjetas

Então, aqui vem o caso. Lá, eles não cobram 10% nos restaurantes. Nunca. Em nenhum deles. Porém, na sua conta vem embaixo o valor sugerido ou, quando não vem, espera-se que você faça a conta.

A verdade é que você não é obrigado a pagar se não quiser, afinal, é gorjeta apenas. Geralmente eles atendem super bem, até visando isso, mas como a comida está cara no Chile, as vezes dá um peso considerável no valor. Nós tivemos 1 dia que estávamos totalmente já sem dinheiro – risos – e não pagamos em um restaurante que fomos. MEU-DEUS-DO-CÉU, só faltou o garçom intimar a gente pra briga lá fora. Foi meio tenso, mas né, não é obrigatório, naquele momento não ia rolar (porque tem que ser em cash geralmente) e fim cara. E foi bem dramático. Então saiba, ou paga ou vai rolar um clima meio tenso.

cambio-peso-chileno-dolar

4) Couvert sempre incluído

Ainda no quesito “restaurante”, uma coisa que achei fantástica é que o couvert não é cobrado. Bem, quer dizer, certamente tem um valorzinho embutido lá na sua refeição, mas pedindo ou não, você não altera o valor final. Então… que venha o couvert!

Sempre vem, sempre gostoso e não é esses absurdos daqui sabe, que vem UMA cestinha com 1 pão pra cada um e cobra-se R$ 7 por pessoa na mesa. Ridículo. Lá não tem isso. Pode comer o que vier na mesa que é seu e não é cobrado a mais não.

chile dicas

RESUMÃO DE O QUE LEVAR PRO CHILE:

- Passaporte ou RG

- Carteira de motorista se for dirigir

- Seguro viagem

- Dinheiro em espécie para gorjetas

- Roupa adequada para cada região

Mais sobre o Chile:

– Roteiro Chile: 17 dias de carro 

– Quanto custa viajar de carro pelo Chile

– Dirigir no Chile: tudo o que você precisa saber

Vantagens e desvantagens de fazer uma viagem de carro pelo Chile

– O que fazer em Santiago

– Onde se hospedar em Santiago: 4 opções testadas por nós

– Aluguel de carro no Chile

– Vinícolas no Chile: Viña Miguel Torres

– Vinícolas no Chile: Viña San Pedro 

– Vinícolas no Chile: Concha y Toro

– Museu de Colchagua em Santa Cruz, o maior museu privado do Chile 

– Onde de hospedar no Valle del Colchagua e o que fazer

– Parque Nacional 7 Tazas e onde se hospedar para visitá-lo

– Chillán no verão!

– O que fazer em Pucón, Villarica e região

– Onde se hospedar em Pucón: Glamping Pucón, único acampamento de luxo do Chile

– Onde se hospedar em Pucón: Hotel Boutique Casa Establo

– Artesanato chileno: o que comprar de legal

– O que fazer em Puerto Varas e região

– Onde se hospedar em Puerto Varas

– Como chegar e o que fazer na Ilha de Chiloé

– Uma parada em Valdivia

– O que fazer na região de Malalcahuello e onde se hospedar

– Termas de Malleco e Parque Tolhuaca

– Salto del Laja, passeio gratuito no meio do Chile

– Valle Nevado no verão

– Dirigindo na montanha: Valle Nevado

– Quanto custa viajar para Santiago?

– Pega turista: restaurante giratório

– Cajon del Maipo

– Viña del Mar e Valparaíso

Comentários

comments

Leave a Reply