Olinda

Eu achei Olinda a coisa mais lindinha do mundo! Aquele jargão “Oh, linda” se aplica demais na cidade e eu deixo você usar quando quiser, tá? A cidade merece.

Na mesma viagem fui 2x lá. A primeira foi com aquele city tour que fizemos entre Recife Antigo e Olinda. Como o tour em Olinda foi de cerca de 1h30 só e nós gostamos muito de lá, no dia seguinte voltamos para passear um pouco mais. Dessa segunda vez fomos já com o carro alugado, então foi bem rápido e tranquilo de chegar. Saindo de Recife, são uns 30 minutos até essa linda.

** Preciso contar que antes fizemos um tour pela favela de Olinda, pois o gps jogou a gente pra lá e gente, que tenso! Tava quase chorando naquelas ruelas e morrendo de medo do carro empacar. No fim de tudo certo e sobrevivemos pra ir ao centro histórico. Ufa! **

Olinda

Chegando na cidade, vai cho-ver guia turístico local. Até é legal pra conseguir saber mais sobre o local, mas como tínhamos ido no dia anterior com guia, não fazia sentido. Além disso você pode fazer toda a cidade a pé, mas lembre que é muito quente e cheio de ladeiras. Pra gente rolou uma preguiça e aproveitamos o carro mesmo, hehe.

Tudo por lá é uma graça e o legal é andar sem rumo mesmo, entrando por todos as ruelas. Também tem bastante mapa turístico e em um dia você pode ver tudo. Pode começar pela Praça do Carmo e seguir em direção à rua do Amparo, com vários museus, ateliês, restaurantes e casinhas coloridas.

O que não falta no passeio são igrejas, igrejas e igrejas. São muitas e cheias de histórias. Pra falar a verdade, o mais bonito delas é a parte de fora mesmo, por dentro são muito simples, bem diferentes daquelas de Minas Gerais.

Dentre elas estão: a Basílica de São Bento, o Convento de São Francisco (de 1585), Igreja de Misericórdia (prestenção na descida que tem na frente dessa igreja), Igreja de N. S. do Amparo, Igreja da Sé, Igreja do Carmo e Igreja N. S. Do Rosário. É igreja pra bastar pro ano todo!

igrejas olinda

O ponto mais alto da cidade, e com uma vista incrível fica ao lado da Igreja da Sé. Aproveite pra fazer fotos lindas, e aproveitar a feirinha que acontece na praça em frente.

catedral da sé olinda

Também visitamos um pequeno museu de bonecos gigantes. É simples, gratuito e bem legal pra ver de pertinho, tirar uma foto e, se der sorte, pegar uma demonstração de dança.

bonecos de Olinda

Como não sou muito de frutos do mar, paramos para comer em um lugar muito bonitinho chamado Creperia de Olinda. A casa é uma graça, meio kitsch e bem decorada. Os crepes são ótimos e custam cerca de R$ 12. Digno.

creperia de olinda

O máximo de Olinda é passear sem rumo, tomar bastante água no caminho, entrar em todas as igrejas, comprar na feirinha e conhecer mais um pouco da nossa história. A cidade é o máximo!!

Comentários

comments

Leave a Reply